Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Confira tudo o que você precisa saber para oferecer uma alimentação natural para cães saudável e balanceada

A alimentação natural para cães é uma alternativa cada vez mais popular entre os tutores de cães que querem garantir a saúde de seus pets, evitando produtos industrializados, que contêm transgênicos, corantes, conservantes e subprodutos de baixa digestibilidade. No entanto, uma dieta balanceada, que atenda a todas as necessidades nutricionais do seu cachorro, requer conhecimento e dedicação.

Dietas naturais para cães devem ser baseadas em fontes vegetais, animais ou minerais minimamente processados e sem aditivos sintéticos. Quando feita da maneira correta, a alimentação natural pode evitar obesidade, alergias, doenças renais, doenças do coração, pancreatite, câncer, gastrite e complicações gastrointestinais, entre outros problemas de saúde.

Qualquer tipo de alimentação natural para cães deve ser orientada e acompanhada regularmente por um médico veterinário. A deficiência de proteínas na dieta de um cão faz com que ele entre em catabolismo, ou seja, passe a degradar as proteínas dos próprios músculos (inclusive o músculo cardíaco) para suprir sua necessidade. Por isso, fale sobre o assunto com um médico veterinário.

Dietas completas e balanceadas de alimentos para cães

As dietas naturais para cães incluem uma grande variedade de alimentos, que devem ser fornecidos em diferentes refeições. Semelhante à forma como os humanos comem, se seu cão receber os nutrientes de que precisa em uma ou duas semanas, sua dieta será completa e balanceada, suprindo todas as suas necessidades alimentares.

Seu animal de estimação precisa de proteína (carne animal, frutos do mar, laticínios ou ovos), gordura (da carne ou óleo) e carboidratos (grãos ou vegetais). Eles também precisam de cálcio e ácidos graxos essenciais (de certos óleos vegetais, gemas de ovo, aveia e outros alimentos). Não é recomendado oferecer carne crua, porque ela pode conter patógenos prejudiciais à saúde do cão. Alguns vegetais crus, como cenouras, podem ser oferecidos como petisco.

Lembre-se de que filhotes são mais suscetíveis a problemas causados ​​por deficiências ou excessos nutricionais do que cães adultos. Filhotes de raças grandes estão particularmente sob risco de excesso de cálcio antes da puberdade. Ao optar pela alimentação natural para cães, é fundamental consultar em médico veterinário especializado em nutrição. Confira algumas dicas.

Carne e outros produtos de origem animal

Esses produtos devem constituir pelo menos metade da alimentação, a menos que seu cachorro siga uma dieta vegetariana (embora essa seja uma questão controversa). Uma alimentação natural para cães não pode ser excessivamente rica em gordura, o que pode levar à obesidade. No entanto, se o tutor restringe a quantidade fornecida (a fim de controlar o peso do cão), o cão pode sofrer deficiências de outros nutrientes necessários.

A menos que seu cão faça exercícios regulares e intensos, use carnes magras (não mais do que 10% de gordura), remova a pele das aves e corte a gordura separável. É melhor oferecer aves com carne escura do que peito, a menos que seu cão exija uma dieta com muito baixo teor de gordura.

Peixe

Fornece vitamina D, que pode também ser suplementada. Remova os ossos e espinhas dos peixes que você mesmo cozinha e nunca alimente com salmão cru, truta ou espécies relacionadas. Você pode oferecer pequenas quantidades de peixes diariamente ou quantidades maiores uma ou duas vezes por semana.

Órgãos

O fígado deve representar cerca de 5% desta categoria, ou cerca de 30 gramas de fígado por quilo de outros produtos animais. O fígado de boi é especialmente nutritivo. Oferecer pequenas quantidades de fígado em dias alternados é preferível a fornecer grandes quantidades com menos frequência. O problema são os níveis de vitamina A nesse alimento que, em excesso, podem causar deformação nos ossos, anorexia e, em casos raros, morte.

Frutas e vegetais

Embora não sejam uma parte significativa da dieta evolutiva de cães e lobos, frutas e vegetais fornecem fibras que apoiam a saúde digestiva, bem como antioxidantes e outros nutrientes benéficos que contribuem para a saúde e longevidade. Abobrinha, chuchu, cenoura, banana, maçã, frutas vermelhas, melão, mamão e espinafre são algumas das opções benéficas para a saúde do cão. Não ofereça uva e uva-passa, que podem causar insuficiência renal em cães.

Grãos

Grãos e vegetais ricos em amido não devem constituir mais da metade da dieta. Boas escolhas incluem aveia, arroz integral, quinoa e cevada. O arroz branco pode ser usado para acalmar dores de estômago, especialmente se cozido demais com água extra, mas é pobre em nutrição e não deve constituir uma grande parte da dieta. Todos os grãos devem ser bem cozidos.

Suplementos

Alguns suplementos são necessários além da alimentação natural para cães. Outros podem ser necessários se você não conseguir alimentar uma variedade de alimentos ou se omitir um ou mais dos grupos de alimentos acima. Além disso, quanto mais tempo os alimentos são cozidos ou congelados, mais nutrientes são perdidos. Converse com o veterinário a respeito da necessidade de suplementar nutrientes.

Alimentos naturais permitidos para cachorros

Alimentação natural para cães
Imagem de Karsten Winegeart no Unsplash

Cenouras

Tanto cenouras cruas como cozidas são seguras para cachorros. As cenouras são baixas em calorias e uma boa fonte de vitaminas, minerais e fibras. Antes de alimentar o seu cão com cenouras, certifique-se de cortá-las em pedaços pequenos para evitar asfixia.

Ovos

Ovos cozidos são perfeitamente seguros e nutritivos em um plano de alimentação natural para cães. Um ovo médio fornece um pouco de quase todas as vitaminas e minerais, além de muitas proteínas. Não ofereça ovo cru.

Pipoca

Os cães podem comer pipoca ocasionalmente, exceto as pipocas de micro-ondas, que contêm adição de sal, manteiga e óleos e podem levar a complicações sérias de saúde, como pancreatite. Prefira a pipoca de panela, evitando sal e outros condimentos. Cuidado com os grãos de pipoca não estourados, que podem oferecer risco de asfixia ou ficar presos nos dentes do seu cão.

Abacaxi

O abacaxi fresco é seguro para os cães comerem em pequenas quantidades. Além disso, o abacaxi contém muitas vitaminas, minerais e fibras, o que o torna um excelente lanche rico em nutrientes para o seu cão.

Milho

O milho é uma boa fonte de algumas vitaminas e minerais e ingrediente comum em muitos tipos de alimentos para cães. Uma colher de sopa ou duas de milho por dia é uma porção apropriada para cães. Embora grãos de milho simples cozidos sejam seguros para cães, você nunca deve alimentá-los com espiga de milho. A espiga é um perigo de asfixia e pode levar à obstrução intestinal se consumida.

Ervilha

As ervilhas são baixas em calorias e ricas em diversos nutrientes, o que pode ser muito saudável para seu cachorro. No entanto, alimente seu cão apenas com ervilhas frescas ou congeladas, não enlatadas. Ervilhas enlatadas costumam ser carregadas de sal, o que é prejudicial aos cães em grandes quantidades.

Amora

Amoras frescas ou congeladas são baixas em calorias e ricas em vitaminas, minerais e antioxidantes. Além disso, as amoras são uma ótima fonte de fibra.

Melancia

A melancia é segura para os cães, desde que não contenha casca ou sementes, que podem causar risco de asfixia e problemas digestivos. A fruta é pobre em calorias e rica em nutrientes, como vitamina A e vitamina C.

Brócolis

Os cães podem comer brócolis crus ou cozidos com moderação. O brócolis é um vegetal de baixa caloria que contém grandes quantidades de muitos nutrientes, sendo muito saudável para cães. No entanto, o brócolis contém isotiocianatos, que são compostos que podem irritar o sistema digestivo do seu cão se consumidos em excesso.

Batata-doce

A batata-doce é um alimento seguro e saudável para os cães comerem em quantidades moderadas. São fáceis de digerir e ricas em vitamina A, que é importante para a saúde ocular e o sistema imunológico do seu cão. Lembre-se de que o excesso de vitamina A pode causar problemas ósseos e fraqueza muscular em cães. Portanto, você deve evitar alimentar seu cão com quantidades excessivas de batata-doce.

Coco

Além da fruta in natura, a carne e o óleo de coco podem trazer benefícios para a pele e o pelo dos cachorros. É importante notar que o óleo de coco é rico em gordura e calorias e, portanto, é melhor consumido com moderação por cães para evitar ganho de peso. Dependendo do tamanho do seu cão, um quarto da colher de chá a 1 colher de sopa por dia é um tamanho de porção apropriado.

Morango

Morangos são pobres em calorias, mas ricos em nutrientes, antioxidantes e fibras. Antes de alimentar o seu cachorro com morangos, certifique-se de cortá-los em pedaços pequenos para evitar asfixia.

Laranja

Os cães podem comer laranjas em pequenas quantidades. As laranjas são um excelente tratamento para os cães porque são ricas em nutrientes e baixas em calorias. Em excesso, no entanto, elas podem causar dor de estômago em alguns cães.

Batata

Os cães podem comer batatas cozidas, mas nunca cruas. Batatas cruas contêm solanina, um composto tóxico para os cães. As batatas só devem ser oferecidas aos cães em pequenas quantidades, pois seu alto teor de carboidratos pode fazer com que ganhem peso se consumidas em excesso.

Aipo

Em pequenas quantidades, o aipo é um lanche seguro para os cães. É pobre em calorias e uma excelente fonte de muitas vitaminas e minerais. Antes de oferecer aipo para seu cão, corte-o em pedaços pequenos para evitar asfixia e tornar a digestão mais fácil.

Manga

Os cães podem comer manga ocasionalmente. As mangas são muito saudáveis ​​para os cães em pequenas quantidades, pois fornecem várias vitaminas e minerais, além de fibras. Antes de alimentar seu cão com manga, certifique-se de descascá-las, pois a pele pode ser difícil de digerir. Além disso, o caroço deve ser removido para evitar asfixia.

Arroz

Os cães podem comer arroz integral ou branco puro e cozido. O arroz é muito fácil de digerir para os cães e pode ajudar a aliviar dores de estômago.

Alimentos naturais que podem ser consumidos com restrições

Tomate

Não há problema em alimentar o seu cão com tomate de vez em quando, desde que o fruto esteja maduro. Tomates verdes podem conter pequenas quantidades de tomatina, um glicoalcalóide tóxico, que pode provocar náuseas, batimento cardíaco anormal, fraqueza muscular e dificuldade para respirar.

Sal

O sal deve ser limitado na dieta do seu cão. A ingestão excessiva de sal pode causar envenenamento ou privação de água em cães, provocando vômitos, diarreia e convulsões. Em casos graves, pode ser ser fatal.

Queijos e laticínios

O consumo de queijo e outros derivados do leite pode ser seguro para alguns cães em pequenas quantidades, mas a maioria deles é intolerante à lactose. Embora os laticínios não sejam necessariamente perigosos, os resultados são desagradáveis: gases e diarreia. Pequenas quantidades de queijo e iogurte estão liberadas.

Amêndoas

Embora as amêndoas simples sem sal sejam geralmente seguras para os cães em pequenas quantidades, elas são difíceis de digerir e podem causar vômitos e diarreia. As amêndoas também são ricas em gordura e calorias e têm potencial para causar ganho de peso e pancreatite em cães.

Amendoim

Assim como a castanha-de-caju, o amendoim é rico em gordura e, se consumido em excesso, pode contribuir para o ganho de peso e pancreatite. Além disso, o amendoim geralmente contém ingredientes adicionados, como sal, que podem ser prejudiciais aos cães.

Cereja

Os cães podem comer cerejas frescas sem caroço em quantidades moderadas. No entanto, você não deve permitir que seu cão coma caroços de cereja. Os caroços das cerejas contêm cianeto, que é venenoso para os cães quando consumido em grandes quantidades. Além disso, os caroços de cereja são um risco de asfixia. Em excesso, as cerejas também podem causar dores de estômago e diarreia. Limite a duas cerejas por vez.

Canela

A canela não é tóxica para cães, mas ainda assim deve ser limitada na dieta de seu cão, porque pode irritar a boca e o sistema digestivo. Além disso, se seu cachorro inalar canela em pó, ele pode apresentar tosse, sufocamento e dificuldades respiratórias.

Alimentos naturais proibidos para cães

Uva e uva-passa

Você nunca deve alimentar seu cão com uvas ou uva-passa, porque ambas contêm compostos tóxicos que são prejudiciais aos cães, podendo causar insuficiência renal rápida e morte. Mesmo pequenas quantidades de uvas e passas podem deixar seu cão doente. Por isso, é importante evitá-las completamente.

Chocolate

O chocolate contém teobromina e cafeína, dois estimulantes que os cães não conseguem metabolizar com eficiência. Se o seu cão comer chocolate, é possível que ele apresente sintomas como vômitos, diarreia e desidratação, que podem levar a complicações mais sérias, como sangramento interno, tremores musculares, convulsões e morte.

Cebola

As cebolas contêm dissulfeto de N-propila, um composto tóxico para os cães, que pode danificar os glóbulos vermelhos, reduzindo a capacidade de transportar oxigênio pelo corpo e, possivelmente, causando anemia.  A anemia em cães é caracterizada por uma variedade de sintomas, incluindo letargia, fraqueza, diminuição do apetite e desmaios. Em casos graves, pode ser preciso fazer uma transfusão de sangue.

Abacate

O abacate contém uma toxina chamada persin, que é conhecida por ser muito venenosa para os cães. Pode levar ao acúmulo de líquido nos pulmões e no tórax, provocando dificuldades respiratórias, privação de oxigênio e até a morte.

Alho

O alho contém compostos químicos chamados tiossulfatos, que são tóxicos para os cães. Os tiossulfatos podem danificar os glóbulos vermelhos do seu cão e levar à anemia. O consumo de alho também pode causar sintomas como vômitos e diarreia em cães. Em casos graves, os cães podem precisar de uma transfusão de sangue após o consumo de alho.

Limões e limas

A pele do limão e da lima contém uma substância chamada psoraleno, que pode fazer com que os cães tenham sintomas gastrointestinais como vômitos e diarreia.

Vale ressaltar que essa é uma dieta feita apenas para cães.