Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O amido de milho é muito usado em receitas, mas carece de nutrientes importantes como proteínas e fibras

Amido de milho é um ingrediente popular usado para engrossar sopas, molhos, sobremesas e em várias outras receitas. O pó branco não contém glúten e é um carboidrato extraído do endosperma do milho. Sua função é dar liga aos preparos, manter recheios unidos e ajudar na consistência dos pratos. Ele também tem usos cosméticos e até como produto de limpeza.

Desenvolvido em 1844 em New Jersey, o amido de milho é produzido atualmente em diversos países produtores de milho, como Estados Unidos, China, Brasil e Índia. Ele é encontrado na culinária de todo o mundo, com a América do Norte e a Ásia liderando a produção e o uso. No Brasil, o produto também é muito conhecido como Maizena, que é na verdade uma das marcas que comercializam o amido de milho por aqui.

Nutrientes

O amido de milho é rico em calorias e carboidratos, mas carece de nutrientes importantes, como proteínas, fibras, vitaminas e minerais. Um copo de cerca de 128 gramas de amido de milho contém os seguintes nutrientes (1):

  • Calorias: 488
  • Proteína: 0,5 gramas
  • Carboidratos: 117 gramas
  • Fibra: 1 grama
  • Cobre: 7% do valor diário (DV)
  • Selênio: 7% do DV
  • Ferro: 3% do DV
  • Manganês: 3% do DV

É importante destacar que essa quantidade é muito maior do que a maioria das pessoas consome em uma única porção. Por exemplo, se você quiser usar o amido de milho para engrossar sopas e molhos, as receitas geralmente levam apenas ou no máximo duas colheres de sopa (8–16 gramas) por vez. Assim, é improvável que ele contribua com quaisquer nutrientes significativos para sua dieta além de calorias e carboidratos.

Usos do amido de milho

O amido de milho é valorizado por suas propriedades espessantes. Ele é composto por longas cadeias de moléculas de amido que, quando aquecidas na presença de umidade, se desfazem e incham. Essa ação de inchaço, ou gelatinização, é o que causa o espessamento.

Você também pode usar amido de milho para cobrir as frutas em tortas e outras sobremesas antes de assar. A fina camada de amido de milho se mistura com os sucos da fruta e depois engrossa enquanto assa. Isso evita que tortas e outras sobremesas tenham uma textura aquosa ou fiquem escorrendo.

O amido de milho é útil como um agente antiaglomerante. Queijos ralados, por exemplo, são geralmente cobertos com uma fina camada de amido de milho para evitar que se acumulem na embalagem. O amido de milho também ajudará a absorver a umidade da condensação e evitar o desenvolvimento de uma textura viscosa. Uma pequena quantidade costuma ser misturada com açúcar de confeiteiro para a mesma finalidade.

Como é projetado para absorver a umidade, é fundamental mantê-lo em um recipiente hermético para armazenar. Mantenha-o longe do calor extremo e em um local fresco e seco, como uma despensa. Quando armazenado corretamente, o amido de milho dura indefinidamente.

Desvantagens do amido de milho

Algumas pesquisas indicam que o amido de milho pode estar associado a vários efeitos colaterais negativos.

Aumento dos níveis de açúcar no sangue

O amido de milho é rico em carboidratos e tem um alto índice glicêmico, que é uma medida de quanto um alimento específico afeta seus níveis de açúcar no sangue. Ele também é pobre em fibras, um nutriente importante que retarda a absorção de açúcar na corrente sanguínea.

Por esta razão, o amido de milho é digerido muito rapidamente no corpo, o que pode levar a picos nos níveis de açúcar no sangue. Portanto, pode não ser um ótimo complemento para a dieta de quem tem diabetes tipo 2 ou espera controlar melhor os níveis de açúcar no sangue.

Pode prejudicar a saúde do coração

O amido de milho é considerado um carboidrato refinado, o que significa que foi submetido a um extenso processamento e perdeu seus nutrientes. Estudos mostram que o consumo regular de alimentos ricos em carboidratos refinados, como o amido de milho, pode afetar negativamente a saúde do coração.

Dietas ricas em carboidratos refinados e alimentos com alto índice glicêmico podem estar associadas a um maior risco de doença cardíaca coronária, obesidade, diabetes tipo 2 e hipertensão (5). Outro estudo com 2.941 pessoas descobriu que seguir uma dieta com alto índice glicêmico estava associado a níveis elevados de triglicerídeos e insulina, juntamente com níveis mais baixos de colesterol HDL (bom) – todos fatores de risco para doenças cardíacas (6).

No entanto, são necessárias mais pesquisas sobre os efeitos específicos do amido de milho na saúde do coração.

Carece de nutrientes essenciais

Além de calorias e carboidratos, o amido de milho traz pouco para a mesa em termos de nutrição. Embora grandes quantidades forneçam pequenas quantidades de micronutrientes, como cobre e selênio, a maioria das pessoas usa apenas algumas colheres por vez.

Portanto, é importante combinar o amido de milhocom uma variedade de outros alimentos ricos em nutrientes como parte de uma dieta balanceada para garantir que você esteja atendendo às suas necessidades nutricionais.

Recomendações de uso do amido de milho

Embora o amido de milho possa estar associado a várias desvantagens, ele pode ser apreciado em pequenas quantidades como parte de uma dieta saudável e completa. Se você tem diabetes ou está seguindo uma dieta com poucos carboidratos, pode moderar a ingestão de amido de milho.

O ideal é limitar-se a uma ou duas colheres de sopa por receita, além de considerar substituir o amido de milho por ingredientes como araruta, amido de batata ou tapioca.

Além disso, embora o amido de milho puro seja naturalmente sem glúten, certifique-se de selecionar variedades certificadas sem glúten para evitar a contaminação cruzada se você tiver doença celíaca ou sensibilidade ao glúten.

Dá para substituir o amido de milho?

amido de milho não é o único ingrediente que pode ser usado como espessante. Além disso, algumas pessoas preferem evitá-lo, por ser na maioria das vezes derivado de milho transgênico.

Se você procura alternativas, aposte em fécula de araruta, amido de batata, fécula de mandioca, farinha de arroz, farinha de linhaça, goma guar ou psyllium. Confira os benefícios do psyllium no vídeo abaixo: