Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

A gastrite é causada por diversos fatores e pode ser tratada com alterações na dieta ou medicação

A gastrite é uma inflamação nas paredes do estômago que pode ter diversas causas, tipos e sintomas. Os sintomas de gastrite mais comuns são: dor na boca do estômago em forma de pontadas, sensação de bola na garganta e queimações que surgem logo após as refeições. Esses sintomas podem prosseguir mesmo ao tomar antiácidos. Também pode haver a sensação de enjoo ou de estômago muito cheio, a demora na digestão e arrotos frequentes, região do estômago inchada e dolorida, perda do apetite, vômito ou ânsia de vômito.

A gastrite é uma inflamação nas paredes internas do estômago que pode ter diversas causas. Os sintomas de gastrite mais comuns são: dor na boca do estômago em forma de pontadas, sensação de bola na garganta e queimações que surgem logo após as refeições. Eles podem prosseguir mesmo ao tomar antiácidos.

Também pode ocorrer a sensação de enjoo ou de estômago muito cheio, a demora na digestão, o inchaço do estômago e a perda de apetite.

Tipos e causas da gastrite

Para cada tipo de gastrite, existe uma causa diferente que será explicada logo abaixo. Para tratar essa enfermidade, é recomendável que você procure um médico para que ele prescreva os medicamentos necessários. A gastrite é um problema que pode se tornar muito grave e, dependendo do tipo, se não tratada corretamente, pode evoluir até para um câncer.

Os principais tipos de gastrite são:

Gastrite nervosa

Como o próprio nome diz, a gastrite nervosa surge em situações de medo, estresse e ansiedade. Seus sintomas são arrotos frequentes, azia e sensação de estômago cheio. Os médicos geralmente prescrevem medicamentos como antiácidos e calmantes, recomendando também alterações na dieta e práticas de atividades físicas.

Gastrite aguda

De modo geral, a gastrite aguda é causada pela bactéria Helicobacter pylori, que está presente no estômago de cerca de 80% da população. Seus sintomas são: dores, náuseas e vômitos, que se iniciam repentinamente. Como tratamento, os médicos prescrevem antibióticos, antiácidos, alterações na dieta e práticas de atividade física. Se não tratada, a gastrite aguda pode se tornar crônica.

Gastrite crônica

A gastrite crônica é caracterizada por sintomas prolongados, com um aumento gradativo da inflamação das paredes internas do estômago. Se não for tratada, ela pode danificá-las. Como tratamento para a gastrite crônica, os médicos prescrevem antiácidos e protetores gástricos. Além disso, recomendam alterações na dieta e práticas de atividades físicas, além da ingestão de suplementos vitamínicos.

Gastrite eosinofílica

A gastrite eosinofílica é caracterizada pelo aumento de células imunes no estômago, causando inflamação e sintomas como náuseas, vômitos e azia. Ela afeta principalmente pessoas que têm algum tipo de alergia. Para tratar a gastrite eosinofílica, os médicos prescrevem medicamentos corticoides.

Gastrite enantematosa

A gastrite enantematosa surge quando existe uma inflamação na camada mais profunda das paredes internas do estômago, podendo se manifestar devido a infecções por bactérias, doenças autoimunes, uso frequente de aspirinas ou anti-inflamatórios e alcoolismo. Seus sintomas são: indigestão, gases e vômitos. Para tratar a gastrite enantematosa, os médicos prescrevem antiácidos e uma dieta pobre em cafeína, doces e gorduras.

Tenho gastrite, o que preciso mudar na minha dieta?

Gastrite
Imagem editada e redimensionada de Néfron, está disponível no Wikimedia e licenciada sob CC by 3.0

O que incluir na dieta:

  • Queijo branco e ricota, evitando os amarelos e gordurosos;
  • Chás, exceto os de mate, preto ou que contenham cafeína;
  • Leite desnatado;
  • Suco de frutas, exceto as cítricas, como laranja, abacaxi ou limão;
  • Gelatina de ágar;
  • Frutas frescas sem casca ou cozidas;
  • Cremes com mingau de maisena;
  • Utilize ervas finas para temperar, evitando molhos prontos, pimenta, mostarda, alho ou cebola;
  • Peixe e frango com pouca gordura;
  • Arroz e feijão;
  • Verduras e legumes;
  • Alimentos integrais.

O que tirar da dieta:

  • Chocolate;
  • Queijos picantes ou com tempero forte;
  • Sucos cítricos;
  • Frutas cítricas;
  • Leite com chocolate;
  • Leite e seus derivados: iogurte, sorvete, entre outros;
  • Chocolate quente de cacau;
  • Qualquer bebida que contenha cafeína e refrigerantes;
  • Chá de hortelã;
  • Chá preto;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Alimentos com corantes e conservantes;
  • Alimentos apimentados e qualquer tipo de pimenta;
  • Tomate e produtos derivados, como massas e molho de tomate;
  • Goma de mascar;
  • Linguiça, bacon e carne vermelha;
  • Comidas processadas: macarrão, pão, produtos com açúcar adicionado, alimentos com gordura trans, óleos vegetais refinados, frituras e produtos laticínios pasteurizados;
  • Sementes de mostarda e noz-moscada;
  • Doces enlatados;
  • Alimentos gordurosos;
  • Biscoitos recheados e bolos industrializados;
  • Massa folhada, quibe, hambúrguer e cachorro quente;
  • Carne de porco e embutidos como salsicha, presunto e mortadela.

Outras informações importantes

É recomendável fazer as refeições de três em três horas e, para quem tem o vício de fumar, é recomendável parar – o mesmo deve ser feito com relação ao consumo de álcool.