Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O que é um relacionamento abusivo e como sair de um

Relacionamento abusivo é qualquer tipo de relacionamento, romântico ou não, onde uma pessoa exerce poder e controle sobre a outra de forma negativa. As táticas usadas para obter controle variam, podendo ir a violência ou abuso emocional.

Embora a palavra “abuso” geralmente tenha conotação de violência física, muitos relacionamentos abusivos são marcados por abuso psicológico.  

Muitas vezes, vítimas desse tipo de relacionamento acham difícil sair de um, ou apresentam problemas identificando os sinais. É comum, também, que se culpem pelo rumo que o relacionamento tomou, ou se consideram merecedoras do abuso, porém, isso está longe de ser verdade. As vítimas não apresentam culpa nenhuma. Os abusadores são manipuladores e contam com diversas táticas de coerção para manter o seu poder sobre elas. 

Não existem parâmetros para as vítimas de um relacionamento abusivo — infelizmente qualquer pessoa, em qualquer idade, pode ser submetida a essas séries de comportamentos.

Como o abuso começa?

Geralmente, os relacionamentos abusivos começam gradualmente. Muitos abusadores iniciam um relacionamento saudável no começo, com diversas manifestações de carinho e amor, o que faz com que o abuso seguinte não seja tão perceptível. 

Especialistas afirmam que se o relacionamento já começasse com abuso, os abusadores não iriam muito longe. No começo da relação, as vítimas também estão menos suscetíveis a perceber pequenos sinais de abuso. 

Ele pode começar de diversos jeitos, mas o modo mais comum é com pequenos insultos que podem passar despercebidos. Esses insultos têm como objetivo enfraquecer a autoestima da vítima, que faz com que ela permaneça na relação. Além disso, também é uma forma de controle para que as vítimas comecem a mudar e se re-adaptar aos pedidos do abusador. 

Depois dos primeiros sinais, os abusadores mudam de tática para manter seu controle total da vida das vítimas. Isso inclui o isolamento das vítimas, restrição de comunicação e a humilhação. 

Sinais do relacionamento abusivo 

Embora todo relacionamento seja diferente, algumas das táticas usadas por abusadores são parecidas. Elas fazem com que a vítima seja coagida a agir de acordo com o que o seu manipulador queira, parando de fazer o que ela mesmo deseja.  

Algumas dessas táticas são: 

  • Ameaças constantes da segurança da vítima ou de pessoas próximas 
  • Humilhação e críticas constantes 
  • Isolamento da vítima de seus amigos, família ou colegas
  • Diminuição de afeto como punição 
  • Instigação de sentimentos de culpa e inutilidade
  • Controle financeiro 
  • Monitoramento da comunicação da vítima
  • Violência física

Quais as consequências?

As vítimas de relacionamentos abusivos podem ter a saúde mental prejudicada, além de sofrerem com problemas de autoestima. Outras consequências do abuso podem ser: 

  • Transtorno de estresse pós-traumático
  • Pesadelos
  • Dificuldade para se concentrar
  • Medo
  • Tensão muscular
  • Insônia

Como sair de um relacionamento abusivo?

O isolamento das vítimas, em especial, faz com que a saída de um relacionamento abusivo seja mais difícil. Sem uma rede de suporte, essas pessoas, muitas vezes, acreditam ser dependentes do relacionamento ou do abusador. Além disso, sem influência externa, elas podem demorar para identificar esse tipo de comportamento.

É importante reforçar que, se você está em um relacionamento abusivo, a culpa não é sua. Você não fez nada para merecer abuso e merece uma saída dessa situação. 

Muitas vezes, as vítimas tentam racionalizar, crendo que amam seus abusadores e que o relacionamento é bom. Porém, isso é derivado da baixa autoestima resultante do abuso constante. 

Abusadores também são capazes de perceber a mudança na relação quando a vítima começa a perceber os maus tratos. Promessas de mudança de comportamento e de que o abuso vai parar são normais, mas não podem ser confiadas. Essas pessoas são extremamente manipuladoras e farão o possível para continuar exercendo seu controle sobre a vítima. 

Se você não está preparada para sair do relacionamento e ainda tenta racionalizar o comportamento do abusador, comece a pensar o que te prende a isso. Tente re-estipular suas amizades e outras relações saudáveis das quais você foi isolada ou forçada a sair e procure opiniões externas. 

Embora não exista um remédio específico para apagar um histórico de abuso, a terapia pode ajudar a vítima a reconstruir sua autoestima e a começar a reconhecer padrões de abuso. Além disso, psicólogos conseguem tratar quadros de depressão, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático que pessoas abusadas podem vir a desenvolver ao longo de uma relação.

Em casos de violência física, ou medo de que o abusador passe a ser violento, procure ajuda em algum canal de apoio ou denuncie o comportamento. 

Como denunciar?

O abuso físico e emocional são crimes e podem ser denunciados. Embora a previsão legal seja específica para mulher, não há impeditivos para homens denunciarem, uma vez que a lei não é rígida — ela comporta essas interpretações e moldações para comportar os costumes da sociedade.

Os números de apoio disponibilizados pelo governo para denúncia desses comportamentos são: