Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Óleo essencial de lavanda é calmante, faz bem para pele, cabelo, entre outros benefícios

Imagem editada e redimensionada de Dorné Marting, está disponível no Unsplash

O óleo essencial de lavanda é uma ótima alternativa de uso na aromaterapia com benefícios comprovados pela ciência.

O nome “lavanda” deriva da raiz latina “lavare”, que literalmente significa “lavar”. O uso mais antigo de lavanda data do antigo Egito. Lá, o óleo essencial de lavanda desempenhou um papel no processo de mumificação.

Durante os tempos posteriores, a lavanda tornou-se um item para banho em várias regiões, incluindo a Pérsia, a Grécia antiga e Roma. Os povos dessas regiões acreditavam que a lavanda ajudava a purificar o corpo e a mente.

Desde os tempos antigos, a lavanda tem sido usada para tratar muitas doenças diferentes, incluindo:

Aromaterapia

óleo essencial de lavanda
Imagem editada e redimensionada de Kelly Sikkema, está disponível no Unsplash

A aromaterapia é a área terapêutica em que mais se usa a lavanda e seu óleo essencial. Acredita-se que sua fragrância ajuda a promover a calma, o bem-estar e a reduzir o estresse, a ansiedade e possivelmente até a dores leves. Um estudo do Journal of Alternative and Complementary Medicine concluiu que a aplicação tópica de lavanda, além de sálvia e rosa, pode reduzir a gravidade das cólicas menstruais.

Reduz efeitos colaterais do tratamento contra o câncer

Segundo o National Cancer Institute, a aromaterapia com óleo essencial de lavanda pode ajudar os pacientes a controlar os efeitos colaterais do tratamento do câncer. Receptores de olfato enviam mensagens para o cérebro que podem afetar o humor

Melhora o sono

A lavanda é indicada para pessoas que sofrem de insônia ou outros distúrbios do sono. Normalmente coloca-se ramos da flor ou seu óleo essencial na fronha durante a noite.

Aromaterapeutas usam o óleo essencial de lavanda para tratar dores de cabeça, nervosismo e inquietação. Massoterapeutas, por vezes, aplicam o óleo essencial de lavanda na pele, que pode funcionar tanto como agente calmante como auxiliar do sono. Na Alemanha, o chá de lavanda foi aprovado como suplemento para tratar perturbações do sono, inquietação e irritação estomacal.

Faz bem para pele e cabelo

O uso tópico do óleo essencial de lavanda pode ajudar a tratar uma doença chamada alopecia aerada, que faz com que o cabelo de uma pessoa caia. Em um estudo, publicado no Archives of Dermatology, pessoas que esfregaram os óleos essenciais de lavanda, tomilho, alecrim e cedro nas áreas onde o cabelo havia caído apresentaram crescimento capilar ao longo de sete meses. No entanto, não havia como os pesquisadores determinarem qual dos óleos era o responsável.

Quando aplicado à pele, o óleo essencial de lavanda têm mostrado resultados positivos contra eczema, acne, queimaduras e assaduras. Uma forma de usá-lo é diluindo no óleo de coco, de gergelim ou de semente de uva.

Pode reduzir ansiedade

Pesquisadores da Flórida descobriram que o óleo essencial de lavanda reduziu a ansiedade em estudantes de enfermagem submetidos a estresse. Além disso, em ambientes hospitalares, a aromaterapia demonstrou diminuir a angústia pré-operatória e relaxar mais do que massagem ou apenas repouso.

Como utilizar o óleo essencial de lavanda

Para usar o óleo essencial de lavanda e obter seus benefícios, você pode utilizar um aromatizador pessoal. Outra opção é pingar algumas gotas na fronha do travesseiro, espalhar de 10 a 12 gotas de óleo essencial no ar de casa – ou qualquer outro ambiente – ou adicionar de cinco a seis gotas em seu banho relaxante.



Veja também: