Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Caminhada meditativa pode oferecer benefícios na saúde mental e física

A caminhada meditativa é uma forma de meditação praticada durante a caminhada, combinando aspectos da saúde mental e física. Um dos monges que popularizou o conceito de mindfulness, Thich Nhat Hanh, descrevia o ato de andar como mais do que um jeito de mobilização, e sim como prático contemplativo que conecta as pessoas consigo mesmas e com a Terra. De acordo com o monge, a Terra é sagrada, e o ato de andar nos lembra desta conexão espiritual, além de unir o corpo e a mente. 

Derivada do budismo, a técnica é usada como um mecanismo para aumentar o equilíbrio e a serenidade. 

Existem alguns métodos diferentes para a realização da caminhada meditativa, seja em linha reta ou círculo. Ela também pode ser praticada em intervalos com a meditação normal e ser mais intrínseca e detalhada, ou apenas uma caminhada contemplativa. 

Porém, em qualquer método, a caminhada meditativa oferece diversos benefícios àqueles que a praticam. 

Benefícios 

Por ser combinada com a caminhada, esse tipo de meditação inclui tanto benefícios físicos como mentais. Só a caminhada já é um ótimo exercício, pois impulsiona a circulação sanguínea e a digestão, sendo uma alternativa da meditação para pessoas que ficam muito tempo sentadas. 

Conheça os benefícios da caminhada.

Sozinha, a meditação já apresenta pontos positivos para a saúde mental, porém, uma pesquisa de 2017 comprovou que a caminhada é mais eficaz na redução de sintomas de ansiedade quando combinada com a meditação. 

Um estudo de 2016 também afirmou os benefícios da caminhada meditativa para pacientes de diabetes tipo 2. Foi confirmado que a prática consegue melhorar os níveis de açúcar no sangue e a circulação. Seus resultados mostraram-se melhores que a caminhada normal. 

A meditação caminhada também ajuda no bem-estar em geral, podendo melhorar sintomas de transtornos mentais e aliviar alguns efeitos de síndromes do sono como a insônia. 

Como fazer

Não existe um método certo ou errado de praticar a caminhada meditativa, qualquer técnica pode ser aplicada se a cabeça estiver no lugar certo. Como em toda meditação, o seu propósito é esvaziar a mente e tentar focar na respiração ou no ambiente à sua volta.

Se você não tem experiência com meditação, é normal que seus pensamentos se distanciem da respiração, o importante é perceber o desvio e voltar a atenção no ritmo de inspiração e expiração. 

Uma das diferenças da meditação normal, é que a caminhada requer que seus olhos fiquem abertos o tempo todo. Os diversos estímulos visuais podem dificultar a concentração, por isso, é recomendado que a prática seja feita em um local tranquilo, sem muitas distrações. 

Ande devagar. A meditação é uma medida para relaxar e se distanciar da correria da rotina e das obrigações, use esse tempo para relaxar e entrar em contato com você mesmo. Não existe pressa dentro da meditação, respire uma vez por passo e continue focado em não se exaltar e começar a andar mais rápido. 

Muitas pessoas moram na cidade, portanto, a poluição sonora também pode ser um empecilho na caminhada meditativa. Portanto, é possível incluir dicas da meditação comum na técnica: tente escutar uma meditação guiada, mantras ou sons da natureza. 

Dicas

Como já mencionado, não existe uma forma 100% correta de seguir com a caminhada meditativa, mas você pode ir aprimorando a sua técnica com algumas dicas: 

  • Comece andando em uma linha reta 
  • Se não quiser sair de casa, tente andar em círculos largos 
  • Vá e volte; conte dez passos devagares, depois volte 
  • Pratique por pelo menos 10 minutos e aumente o tempo gradualmente 
  • Se não conseguir prestar atenção na respiração, conte seus passos, preste atenção nos sons ao seu redor ou na sensação do seus pés no chão

Siga as dicas, procure meditações guiadas ou crie seu próprio método e desfrute dos benefícios da caminhada meditativa!