Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Coleta de medicamentos vencidos ajuda a evitar contaminação ambiental por fármacos

A coleta de medicamentos vencidos é prevista pelo decreto federal n.º 10.388 da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) como um serviço essencial para amenizar o problema de lixo do País, além de evitar o impacto ambiental de medicamentos pelo seu descarte incorreto. Ela é feita pelos órgãos responsáveis pela produção e disponibilização desses produtos, mas depende do descarte correto de medicamentos que é de responsabilidade dos consumidores. 

Mas, afinal, o que diz a legislação sobre o descarte de medicamentos? A atualização do PNRS pelo decreto n.º 10.388 institui a logística reversa de medicamentos e remédios de uso domiciliar e suas embalagens. Desse modo, ela envolve a tomada de responsabilidade de fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e consumidores para o descarte consciente de medicamentos

Qual o problema de tomar remédio vencido?

Muitas vezes as pessoas evitam descartar remédios vencidos, não por conta do processo de descarte, mas porque acreditam que eles ainda funcionam. Entretanto, o consumo de medicamentos fora da validade, mesmo depois de um ou dois meses de sua data, pode oferecer problemas à saúde. 

De acordo com o Food and Drug Administration dos Estados Unidos, produtos médicos vencidos podem ser menos eficazes devido a possíveis alterações em suas composições químicas. Alguns tipos de medicamentos vencidos podem gerar crescimento bacteriano. Antibióticos podem falhar no tratamento de infecções, levando à doenças mais graves e surgimento de superbactérias.

O que diz a legislação sobre o descarte de medicamentos?

Qual é o papel da Anvisa no descarte de medicamentos? A regulamentação do decreto do descarte e coleta de medicamentos dentro da PNRS deriva da Resolução n.º 306 de 7 de novembro de 2004 da Anvisa sobre o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. A partir de sua criação, foi determinado que todos os serviços relacionados com o atendimento à saúde humana ou animal devem elaborar um Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS) que garanta o manejo e a destinação ambientalmente correta desses resíduos.

Em conjunto com o decreto n.º 10.388 de 5 de junho de 2020, os órgãos mencionados anteriormente ficam com a responsabilidade de: 

  • administrar a implementação e a operacionalização da logística reversa dos medicamentos domiciliares, desde a coleta à destinação final destes; 
  • divulgar informações desse sistema de logística reversa aos consumidores; 
  • encaminhar um relatório anual ao Ministério do Meio Ambiente; 
  • os fabricantes e importadores de medicamentos domiciliares são os que deverão custear a destinação ambientalmente adequada destes.

Onde posso descartar remédios vencidos?

Além de todas as responsabilidades citadas, o decreto nº 10.388/2020 também estabelece um cronograma fixo e pontos de coleta de medicamentos vencidos. Assim, a partir do momento em que os medicamentos fora da validade são encaminhados a um local de coleta, eles podem ser recolhidos por empresas responsáveis. 

Mas, afinal, onde ficam esses pontos de descarte de medicamentos?

Existem diversos pontos de coleta de fácil acesso, incluindo alguns presentes em farmácias e hospitais públicos. Para encontrar o ponto mais próximo, confira o mecanismo de busca no site da eCycle.

O descarte inclui medicamentos fora da validade ou em desuso e pode ser feito em farmácias e drogarias.

O que fazer com remédios vencidos na farmácia?

Os pontos de descarte localizados nos locais citados anteriormente receberam a implantação de alguns coletores que ajudam a combater o descarte incorreto de medicamentos. Para descartá-los, só é necessário fazer a separação de modo correto, que será explicado no tópico “Como descartar remédio vencido”. 

Após o consumidor entregar seus medicamentos vencidos em pontos de coleta, empresas de coleta vão à esses estabelecimentos e recolhem os medicamentos, que então são encaminhados para o seu destino correto — incineração, coprocessamento ou disposição final em aterros de classe I, para produtos perigosos.

Como fazer o descarte de medicamentos vencidos em um hospital?

Como fazer o descarte de medicamentos vencidos em um hospital? Os coletores de descarte não foram apenas implementados em drogarias e farmácias populares. Unidades Básicas de Saúde (UBSs) também são lugares onde jogar remédio vencido de origem farmacológica. Porém, eles nem sempre são opções viáveis. Além das UBSs, muitos hospitais não aceitam a doação ou descarte de remédios. Portanto é necessário procurar os pontos de descarte perto de você com ajuda da nossa ferramenta mencionada anteriormente.

Assim como nas farmácias, após a entrega dos medicamentos nos pontos corretos, eles são encaminhados para o destino correto.

Onde entregar medicamentos dentro do prazo?

Onde entregar medicamentos dentro do prazo? Assim como os medicamentos vencidos, remédios dentro do prazo podem ser encaminhados para os mesmos pontos de descarte, porém, esses não devem ser separados de suas embalagens secundárias.

Em vez de descartar os resíduos, você também pode pesquisar onde doar remédios sem jogá-los fora. Porém, é necessário ter cuidados com os medicamentos, para evitar tomar remédio vencido. Além disso, certifique-se que a separação não foi feita! Remédios doados precisam de sua embalagem secundária.

 Verifique se eles ainda estão dentro da validade e em bom estado de conservação e evite os possíveis efeitos adversos dos medicamentos

Como descartar remédio vencido

Ao limpar a sua caixa de remédio, é necessário aprender como descartar remédios corretamente, que é separando a embalagem de medicamentos de suas caixas. As embalagens são categorizadas em embalagem primária e secundária. 

A embalagem secundária, também conhecida como caixa de medicamentos, é aquela feita de papelão. Em conjunto com a bula, as caixas devem ser encaminhadas para a reciclagem. 

Por outro lado, as embalagens primárias, também conhecidas como embalagem de remédio — os blisters, recipientes de vidro, e outros materiais conhecidos, exceto perfurocortantes — devem ser encaminhadas aos postos de coleta de medicamentos, que são encontrados nos locais mencionados anteriormente. 

Descarte de medicamentos e seus impactos socioambientais 

Mas, afinal, o que é o descarte de medicamentos e seus impactos socioambientais? O descarte de remédios no meio ambiente contribui para diversos problemas ambientais que podem ser evitados. A poluição dos meios aquáticos e a contaminação do solo por medicamentos podem derivar dos atos mais simples, como o descarte de medicamentos no lixo ou na privada. 

Desse modo, para evitar que isso aconteça, é necessário aprender onde jogar remédio fora com as dicas anteriores.