Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Descubra o que é o óxido nítrico e confira cinco maneiras de aumentar sua produção natural no corpo 

Imagem de Michael Moriarty em Pixabay

O óxido nítrico é uma molécula essencial necessária para a saúde geral. Trata-se de um radical livre gerado normalmente pelo organismo, por meio do metabolismo do aminoácido arginina. Como vasodilatador, ele sinaliza para os vasos sanguíneos relaxarem, permitindo que eles se expandam. Esse efeito permite que o sangue, os nutrientes e o oxigênio fluam livremente para todas as partes do corpo.

No entanto, quando a produção de óxido nítrico diminui, sua saúde pode ficar comprometida. Portanto, é importante atingir e manter níveis ideais desta molécula em seu corpo. Uma dieta que seja fonte de vegetais ricos em nitrato e antioxidantes ou o uso de suplementos, como L-arginina ou L-citrulina, são maneiras benéficas de aumentar a produção natural de óxido nítrico pelo corpo.

Outras estratégias comprovadas incluem limitar o uso de enxaguante bucal e praticar exercícios físicos regularmente.

Qual o papel do óxido nítrico no corpo?

Embora seja um gás tóxico em altas concentrações, o óxido nítrico funciona como uma importante molécula sinalizadora em animais. Ele atua como uma molécula mensageira, transmitindo sinais às células nos sistemas cardiovascular, nervoso e imunológico.

Pressão arterial

Produzido pelas células endoteliais que revestem as artérias, este radical livre promove o relaxamento dos músculos lisos subjacentes e atua como um potente vasodilatador. Tal relaxamento faz com que as paredes dos vasos sanguíneos se dilatem ou aumentem, o que, por sua vez, diminui a pressão arterial. Além disso, também mantém o endotélio em forma, reduzindo a inflamação e o estresse oxidativo.

O papel do óxido nítrico na dilatação dos vasos sanguíneos o torna um importante controlador da pressão arterial. Ele também é produzido pelos neurônios (células nervosas) e é utilizado pelo sistema nervoso como um neurotransmissor para regular funções que vão desde a digestão e o fluxo sanguíneo até a memória e a visão.

Imunidade e coração

No sistema imunológico, o óxido nítrico é produzido por macrófagos, que são um tipo de leucócito (glóbulo branco) que engolfa bactérias e outras partículas estranhas que invadiram o corpo. O óxido nítrico liberado pelos macrófagos mata bactérias nocivas, outros parasitas e células tumorais, ao interromper seu metabolismo.

A aterosclerose, a causa subjacente de doenças cardíacas e outros distúrbios vasculares, é caracterizada por disfunção endotelial e uma capacidade limitada de produzir óxido nítrico. É um ciclo vicioso. As artérias doentes não podem gerar óxido nítrico protetor suficiente, e os baixos níveis definem o terreno para mais danos, hipertensão e aumento do risco de complicações cardíacas.

Isso explica por que a nitroglicerina é uma terapia tão eficaz para a angina. Ela dispara a produção de óxido nítrico, que dilata as artérias coronárias estreitadas, melhorando a circulação e fornecendo o oxigênio necessário ao músculo cardíaco.

Disfunção erétil

Restaurar a disponibilidade de óxido nítrico também ajuda a tratar a disfunção erétil. Na verdade, diversos medicamentos populares para disfunção erétil atuam nas vias do óxido nítrico para aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis e melhorar substancialmente as ereções.

Cérebro e sistema gastrointestinal

Além disso, este composto essencial é gerado no cérebro, onde está envolvido na neurotransmissão. É por isso que os benefícios do óxido nítrico também incluem proteção contra demência e outros distúrbios neurodegenerativos. O óxido nítrico também é sintetizado nas células brancas do sangue e é usado como uma arma contra bactérias, fungos, parasitas e células cancerosas aberrantes.

No trato gastrointestinal, ele relaxa as células musculares lisas e ajuda a regular o peristaltismo intestinal e a secreção de muco e ácido gástrico. O óxido nítrico também está envolvido na sinalização da insulina, remodelação óssea, função respiratória, utilização de ATP (energia) e biogênese mitocondrial e na criação de novas “fábricas de energia” celulares. Uma vez que os benefícios do óxido nítrico são tantos, faz sentido que todos nós aumentemos a produção desse composto essencial.

Aumente os níveis de óxido nítrico com mudanças no estilo de vida

Como o óxido nítrico é sintetizado a partir do aminoácido arginina, as recomendações dietéticas para aumentar o óxido nítrico geralmente incluem carnes e aves ricas em proteínas. Mas pesquisas recentes sugerem que vegetais podem um investimento ainda melhor.

Alimentos vegetais, especialmente beterraba e folhas verdes como couve, acelga, rúcula e espinafre, são ricos em nitratos e nitritos dietéticos, compostos que estimulam a produção de óxido nítrico no corpo. Uma dieta à base de vegetais está associada com pressão arterial mais baixa e risco reduzido de derrame, ataque cardíaco, diabetes e uma variedade de outros problemas de saúde.

Outra forma de aumentar a ingestão de nitratos na dieta é beber suco de beterraba. Estudos mostraram que duas xícaras por dia, que contêm cerca de seis vezes a ingestão diária normal, podem reduzir a pressão arterial, aumentar a resistência durante o exercício e, em pessoas mais velhas, aumentar o fluxo sanguíneo para o cérebro. Confira outras maneiras simples de aumentar o óxido nítrico do seu corpo.

5 maneiras de aumentar o óxido nítrico naturalmente

1. Coma vegetais ricos em nitratos

O nitrato, um composto encontrado em certos vegetais, é uma das muitas razões pelas quais os vegetais são saudáveis ​​para você. Algumas opções são:

Quando esses alimentos são consumidos, os nitratos são convertidos em óxido nítrico, o que confere uma ampla gama de benefícios à saúde relacionados à saúde cardíaca e ao desempenho nos exercícios.

Diversos estudos concluíram que a ingestão de vegetais ricos em nitrato pode reduzir a pressão arterial tanto quanto alguns medicamentos para a pressão arterial. Além disso, pesquisas comprovaram que os nitratos, especialmente da beterraba, ajudam a melhorar o desempenho dos atletas. Um terceiro estudo ainda concluiu que os vegetais ricos em nitratos são potentes criadores de músculos. 

2. Aumente a ingestão de antioxidantes

O óxido nítrico é uma molécula instável, que se degrada rapidamente na corrente sanguínea. Por isso, deve ser constantemente reposta. Uma maneira de aumentar sua estabilidade e limitar sua degradação é consumindo antioxidantes.

Os antioxidantes são moléculas que neutralizam os radicais livres, que contribuem para a curta vida do óxido nítrico. Esses antioxidantes são encontrados em todos os alimentos, mas principalmente nos de origem vegetal, como frutas, vegetais, nozes, sementes e grãos.

Alguns antioxidantes importantes incluem:

  • Vitamina C: Ajuda seu corpo a formar tecidos conjuntivos, incluindo pele, ossos, tendões e cartilagem. Também produz substâncias químicas cerebrais que ajudam as células nervosas a se comunicarem.
  • Vitamina E: Protege as células dos efeitos nocivos dos radicais livres, que parecem contribuir para o envelhecimento e as doenças. Ela também desempenha um papel importante em manter o sistema imunológico forte.
  • Polifenóis: Estão associados a vários benefícios à saúde, incluindo um risco reduzido de câncer e doenças cardiovasculares.
  • Glutationa: Considerada o antioxidante-mestre, é capaz de desintoxicar todas as células do corpo.

Vários estudos descobriram que a ingestão de precursores de óxido nítrico, como nitrato ou citrulina, com antioxidantes mantém maiores níveis de óxido nítrico em seu corpo, ajudando a reduzir sua degradação. Vegetais com alto teor de nitrato também são inerentemente ricos em antioxidantes, o que provavelmente explica por que os vegetais são tão eficazes em aumentar e manter níveis ideais de óxido nítrico.

3. Consuma suplementos

Vários suplementos dietéticos são comercializados como “intensificadores de óxido nítrico“. Esses suplementos não contêm óxido nítrico em si, mas incluem ingredientes que ajudam a formar o óxido nítrico no corpo. Os dois ingredientes mais comumente usados ​​são L-arginina e L-citrulli.

4. Limite o uso de enxaguante bucal

O enxaguante bucal destrói bactérias em sua boca que podem contribuir para o crescimento de cáries e outras doenças dentárias. O problema é que ele bucal mata todos os tipos de bactérias, incluindo as benéficas que ajudam a produzir óxido nítrico.

Bactérias especiais na boca convertem nitrato em óxido nítrico. Na verdade, os humanos não podem produzir óxido nítrico a partir de nitrato sem essas bactérias. Pesquisas mostram que os antissépticos bucais matam as bactérias orais necessárias para produzir óxido nítrico por até 12 horas, podendo levar à diminuição na produção de óxido nítrico e, em alguns casos, a um aumento na pressão sanguínea.

Os efeitos prejudiciais do enxaguante bucal na produção de óxido nítrico podem até contribuir para o desenvolvimento de diabetes, que é caracterizado por disfunções na produção ou ação da insulina. Isso ocorre porque o óxido nítrico também regula a insulina, o que ajuda as células a utilizarem a energia obtida dos alimentos após sua digestão. Sem óxido nítrico, a insulina não pode funcionar corretamente.

5. Pratique exercícios físicos

O exercício faz o sangue bombear, principalmente porque melhora a função endotelial. O endotélio se refere à fina camada de células que revestem os vasos sanguíneos. Essas células produzem óxido nítrico, que mantém os vasos sanguíneos saudáveis.

A produção insuficiente de óxido nítrico resulta em disfunção do endotélio, o que pode contribuir para a aterosclerose, hipertensão e outros fatores de risco para doenças cardíacas, segundo estudos. O exercício mantém as células endoteliais e os vasos sanguíneos saudáveis, aumentando a capacidade natural do corpo de produzir óxido nítrico.

Vários estudos demonstraram que a atividade física regular aumenta a vasodilatação endotelial em pessoas com hipertensão e doenças cardíacas, bem como em indivíduos saudáveis. Outras pesquisas também mostraram que os exercícios aumentam a atividade antioxidante, o que ajuda a inibir a quebra do óxido nítrico causada pelos radicais livres.

Os benefícios do exercício na saúde endotelial e na produção de óxido nítrico podem ser vistos em menos de 10 semanas. Experimente praticar atividade física 30 minutos por dia, pelo menos três vezes por semana.


Fontes: Just Naturally Healthy, Healthline e Britannica


Veja também: