Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Descubra o que causa a inflamação e como acabar com o problema com mudanças na dieta

Imagem de Holger Langmaier em Pixabay

A inflamação é uma resposta do mecanismo de defesa do corpo e desempenha um papel no processo de cura. Quando o corpo detecta um intruso, ele lança uma resposta biológica para tentar removê-lo, desencadeando o processo inflamatório. O invasor pode ser um corpo estranho, como um espinho, um agente irritativo ou um patógeno. Os patógenos incluem bactérias, vírus e outros organismos que causam infecções.

Às vezes, o corpo percebe erroneamente suas próprias células ou tecidos como prejudiciais. Essa reação pode levar a doenças autoimunes, como diabetes tipo 1. A inflamação pode contribuir para uma ampla gama de doenças crônicas. Exemplos disso são a síndrome metabólica, que inclui diabetes tipo 2, doenças cardíacas e obesidade.

Inflamação aguda

Uma lesão ou doença pode envolver inflamação aguda ou de curto prazo. Ela pode acontecer em resposta à exposição a uma substância, como picada de abelha ou poeira, uma lesão ou uma infecção. Existem cinco sinais principais de inflamação aguda: dor, vermelhidão, perda de função, inchaço e calor.

No entanto, esses sinais nem sempre estão presentes. Às vezes, a inflamação aguda é “silenciosa”, sem sintomas. Você pode também pode se sentir cansado, indisposto e apresentar febre.

Os sintomas de inflamação aguda duram alguns dias. A inflamação subaguda dura de 2 a 6 semanas. Os sinais de inflamação aguda podem aparecer em horas ou dias, dependendo da causa. Em alguns casos, eles podem se tornar graves rapidamente. Como eles se desenvolvem e quanto tempo duram depende da causa, da parte do corpo que afetam e de fatores individuais.

Inflamação crônica

A inflamação crônica pode continuar por meses ou anos. Ela pode estar vinculada a várias doenças, como:

  • diabetes
  • doença cardiovascular (DCV)
  • artrite e outras doenças articulares
  • alergias
  • doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)
  • psoríase

A inflamação crônica pode se desenvolver pelas seguintes causas:

  • Sensibilidade: a inflamação ocorre quando o corpo sente algo que não deveria estar ali. A hipersensibilidade a um gatilho externo pode resultar em alergia.
  • Exposição: às vezes, a exposição de longo prazo e de baixo nível a um irritante, como um produto químico industrial, pode resultar em inflamação crônica.
  • Doenças autoimunes: o sistema imunológico ataca erroneamente o tecido saudável normal, como na psoríase.
  • Doenças autoinflamatórias: um fator genético afeta a forma como o sistema imunológico funciona, como na doença de Behçet.

Fatores que podem aumentar o risco de inflamação crônica incluem:

  • idade avançada
  • obesidade
  • uma dieta rica em gorduras prejudiciais à saúde e adição de açúcar
  • tabagismo
  • baixos hormônios sexuais
  • estresse
  • problemas de sono

Dieta anti-inflamatória

Alguns alimentos contêm nutrientes que podem ajudar a reduzir a inflamação, como:

  • azeite
  • alimentos ricos em fibras
  • tomates
  • nozes, como nozes e amêndoas
  • folhas verdes, incluindo espinafre e couve
  • peixes gordurosos, como salmão e cavala
  • frutas, incluindo mirtilos e laranjas

Ervas e especiarias que combatem a inflamação

1. Gengibre

O gengibre contém mais de 100 compostos ativos, como gingerol, shogaol, zingiberene e zingerone, para citar alguns. Provavelmente, eles são responsáveis ​​por seus efeitos na saúde, incluindo a redução da inflamação no corpo. Estudos descobriram que o gengibre pode reduzir marcadores inflamatórios, como TNF-α e interleucina 1 beta (IL-1β), bem como reduzir a dor nas articulações e aumentar a mobilidade articular.

2. Alho

O alho (Allium sativum) é uma especiaria popular com um cheiro e sabor fortes. As pessoas o usam na medicina tradicional há milhares de anos para tratar artrite, tosse, prisão de ventre, infecções, dores de dente e muito mais.

A maioria dos benefícios do alho à saúde vem de seus compostos de enxofre, como alicina, dissulfeto de dialila e S-alilcisteína, que têm propriedades anti-inflamatórias. Estudos mostram que o alho pode ajudar a aumentar os antioxidantes no corpo, como a glutationa (GSH) e a superóxido dismutase (SOD), enquanto regula os marcadores promotores da inflamação como a interleucina 10 (IL-10) e o fator nuclear-κB (NF-κB).

3. Cúrcuma

A cúrcuma (Curcuma longa) contém mais de 300 compostos ativos. O principal é um antioxidante chamado curcumina, que tem poderosas propriedades anti-inflamatórias. A curcumina presente na cúrcuma pode bloquear a ativação de NF-κB, uma molécula que ativa os genes promotores da inflamação.

4. Cardamomo

Pesquisas sugerem que tomar suplementos de cardamomo pode reduzir os marcadores inflamatórios, como CRP, IL-6, TNF-α e MDA. Além disso, um estudo descobriu que o cardamomo aumentou o status de antioxidante em 90%.

5. Pimenta preta

A pimenta preta (Piper nigrum L.), ou pimenta-do-reino, é conhecida como a rainha das especiarias, pois é popular em todo o mundo. Tradicionalmente, as pessoas usavam pimenta-do-reino para tratar certas condições de saúde, como asma, diarreia e muitas outras doenças gástricas. Além disso, pesquisas indicam que a pimenta-do-reino e seu principal composto ativo, piperina, podem desempenhar um papel importante na redução da inflamação no corpo.

6. Ginseng

O ginseng tem sido associado a muitos benefícios à saúde, principalmente devido aos seus compostos ativos chamados ginsenosídeos. Seus efeitos incluem a redução dos sinais de inflamação no corpo.

7. Chá verde

O chá verde (Camellia sinensis L.) é um chá de ervas popular que as pessoas costumam apregoar por seus benefícios à saúde. Esta erva está repleta de compostos saudáveis ​​chamados polifenóis, particularmente epigalocatequina-3-galato (EGCG). Estudos relacionaram esses compostos a benefícios para o cérebro e o coração. Eles também podem ajudar as pessoas a perder gordura corporal e reduzir a inflamação.

Os polifenóis do chá verde também parecem ser benéficos para condições inflamatórias de saúde, como osteoartrite, artrite reumatóide, doença de Alzheimer, doenças gengivais e até mesmo certos tipos de câncer.

8. Alecrim

O alecrim (Salvia rosmarinus) é rico em polifenóis, particularmente ácido rosmarínico e ácido carnósico, que são capazes de reduzir a inflamação.

9. Canela

Há milhares de anos, as pessoas valorizam a canela por suas propriedades para a saúde. Uma análise de 12 estudos em mais de 690 participantes descobriu que tomar de 1.500 a 4.000 miligramas de canela por dia durante 10 a 110 dias reduziu significativamente os marcadores inflamatórios CRP e MDA, em comparação com um placebo. Além disso, a canela aumentou os níveis de antioxidantes do corpo.


Fontes: Healthline e Medical News Today


Veja também: