Microgreens: pequenos vegetais podem ser cultivados em casa e têm até 40 vezes mais nutrientes

eCycle

Os microgreens oferecem praticidade, variedades de sabores e fazem bem à saúde

Microgreens

Você já ouviu falar em microgreens? Basicamente, todo vegetal passa por essa fase, que é a segunda etapa de seu desenvolvimento. Mas a nova nomenclatura tem a ver com a descoberta de que esses pequenos vegetais podem ter até 40 vezes mais nutrientes que as suas fases finais de desenvolvimento - as normalmente consumidas por nós. Mas, antes de qualquer coisa, vamos entender como eles surgiram.

A história do microgreens

Nos anos 90, o chefe de cozinha Charlie Trotter buscava plantas que poderiam trazer algo novo em termos de paladar e estética para seus clientes. Em sua jornada, ele encontrou um agricultor chamado Lee Jones, que criava vegetais de maneira inusitada - antes mesmo de chegarem ao ponto final do crescimento, ele os coletava. Foi então que Trotter encontrou a inovação que tanto buscava e, com o decorrer do tempo, a novidade foi se espalhando a ponto de os microgreens serem comuns em restaurantes renomados da Califórnia e fazerem sucesso no mundo inteiro.

Mas o que eles são afinal?

Um microgreen não é nada mais que um micro vegetal comestível - ele pode ser uma hortaliça, erva aromática, legume, etc. O seu nome “micro” é devido ao tamanho, que varia entre 5 a 10 centímetros (da folha até a raiz). Os microgreens são surpreendentes em termos de sabor e são utilizados, em termos estéticos para intrigar clientes, sem contar que fazem bem à saúde.

Os pequenos vegetais não devem ser comparados a brotos, pois estes são a primeira fase de vida de uma planta - os brotos não precisam ser germinados no solo, necessitam de muita umidade e pouca luz. Já os microgreens são considerados a segunda fase do desenvolvimento de uma planta e precisam de solo ou um substrato livre de solo, além da presença da luz solar para se desenvolverem. Em relação aos brotos, seu crescimento é um pouco maior - vai até os cotilédones (considerados como folhas embrionárias porque estão presentes nas sementes antes da germinação).

Benefícios

O Journal of Agriculture and Food Chemistry publicou um estudo que compara o nível de nutrientes dos pequenos vegetais em relação aos mesmos vegetais adultos. Pesquisadores da University of Maryland College of Agriculture and Natural Resources (AGNR) e da United States Department of Agriculture (USDA) encontraram vitaminas C, E, K, os carotenoides beta-caroteno e luteína em 25 microgreens de coentro, aipo, repolho roxo, manjericão e rúcula.

A conclusão é que os pequenos vegetais apresentam de quatro a 40 vezes mais nutrientes do que os mesmo vegetais na sua fase final. Esse resultado é tão surpreendente que a pesquisa foi analisada diversas vezes. O pesquisador Qin Wang, professor assistente e PhD da University of Maryland emCollege Park disse, em uma entrevista à WebMD Health News que "os microgreens são colhidos logo após a geminação porque todos os nutrientes que eles precisam para crescer estão lá, e se eles são colhidos no momento certo, há uma alta concentração de nutrientes, o que contribui para o sabor e textura”.

Além de todas as características positivas já apresentadas, outra grande vantagem é a possibilidade de criar e cultivar microgreens em sua residência, mesmo que você more em apartamento. Dessa forma, você não gasta dinheiro e evita consumir vegetais com agrotóxicos.

E aí, que tal experimentar os micro vegetais? Se quiser, dê uma olhada no vídeo, que ensina como cultivar os seus próprios microgreens.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail