O que é poluição do ar? Conheça causas e tipos

eCycle

Entenda as causas e consequências da poluição atmosférica para a saúde humana e o meio ambiente e conheça seus tipos

Poluição de indústrias

Poluição do ar é a introdução de qualquer substância que, devido a sua concentração, possa a se tornar nociva à saúde e ao meio ambiente. Conhecida também como poluição atmosférica, refere-se à contaminação do ar por gases, líquidos e partículas sólidas em suspensão, material biológico e até mesmo energia.

Esse tipo de poluição se dá com as substâncias são chamadas de poluentes atmosféricos e existem em forma de gases ou partículas provenientes de fontes naturais (vulcões e neblinas) ou fontes artificiais produzidas pelas atividades humanas. De acordo com um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 2014, a poluição do ar causou a morte de mais de 7 milhões de pessoas no mundo em 2012, matando mais que AIDS e malária juntas.

A poluição do ar

Pode parecer incrível, mas a poluição do ar já estava presente na Roma Antiga, quando as pessoas queimavam madeira, por exemplo. Porém, a Revolução Industrial ampliou incrivelmente o impacto humano sobre a qualidade do ar, já que a intensidade da combustão de carvão aumentou de modo absurdo no século XIX, principalmente na Grã-Bretanha. A queima de carvão mineral despejava toneladas de poluição atmosférica, causando danos à população, que sofria de doenças respiratórias, responsáveis por milhares de mortes na época.

Entre os episódios marcantes que foram consequência da poluição do ar, a situação da Inglaterra nos anos 1950 ganha destaque. Em 1952, devido à poluição particulada e compostos de enxofre liberados pelas indústrias na queima de carvão, além de péssimas condições climáticas que contribuíram para a não dispersão dessa poluição, cerca de quatro mil pessoas morreram em Londres por problemas respiratórios no período de uma semana. Nos meses seguintes a esse evento, que foi conhecido como Big Smoke (Grande fumaça, em tradução livre), mais de oito mil pessoas morreram e cerca de outros 100 mil ficaram doentes.

Tipos de poluição do ar

Poluição do ar é um nome genérico que usamos para um vasto conjunto de substâncias. Os poluentes podem ser classificados em dois tipos: poluentes primários e poluentes secundários.

Poluentes primários são aqueles lançados diretamente na atmosfera, provenientes de fontes antrópicas e naturais. Poluentes secundários são aqueles que são produtos de reações químicas e fotoquímicas, que ocorrem na atmosfera envolvendo os poluentes primários. Vamos conhecer os principais poluentes atmosféricos:

Monóxido de Carbono (CO)

Um gás incolor, inodoro e tóxico. Produzido principalmente pela queima não completa de combustível. Ele causa interferência no transporte do oxigênio no nosso corpo, podendo causar asfixia. Saiba mais na matéria: "Monóxido de carbono: conheça origem, usos, efeitos e como evitar intoxicação".

Dióxido de Carbono (CO2)

É uma substância fundamental para os seres vivos. Os vegetais utilizam o dióxido de carbono para realizar sua fotossíntese, processo no qual eles usam a energia solar e o CO2 para produzir energia. O gás é produzido no processo de respiração celular, mas possui outras fontes, que são causa de boa parte da poluição do ar, como o processo de decomposição e a queima de combustíveis fósseis. Esse gás é muito conhecido atualmente por ser um dos causadores do efeito estufa. Isso ocorre devido ao fato do CO2 absorver parte da radiação emitida pela superfície da terra, retendo o calor, resultando em um aumento da temperatura. Entenda melhor na matéria: "Dióxido de carbono: essencial por um lado, prejudicial por outro".

Clofluorocarbonetos (CFCs)

Costumavam ser emitidos a partir de produtos como aparelhos de ar-condicionado, refrigeradores, sprays de aerossol, etc. Atualmente, esses compostos estão banidos em quase todo o mundo. Quando em contato com outros gases, os CFCs causam danos à camada de ozônio, sendo as grandes responsáveis pelo seu buraco, permitindo assim que os raios ultravioletas alcancem a superfície da Terra, causando problemas como câncer de pele. Veja mais sobre a substituição dos CFCs na matéria: "Substituto dos gases CFC, o HFC pode estar aquecendo o planeta".

Óxidos de Enxofre (SOx)

O mais nocivo é o dióxido de enxofre (SO2), que é produzido em diversos processos industriais e por atividades vulcânicas. Na atmosfera, o dióxido de enxofre forma o ácido sulfuroso, causando a chuva ácida.

Óxidos de Nitrogênio (NOx)

Em especial o dióxido de nitrogênio (NO2) é um grande fator de poluição do ar. Esses óxidos são gases altamente reativos, formados durante a combustão pela ação microbiológica ou por raios. Na atmosfera, o NOx reage com compostos orgânicos voláteis e monóxido de carbono, produzindo ozônio troposférico. É também oxidado em ácido nítrico, que contribui para a chuva ácida. Entenda melhor na matéria: "Dióxido de nitrogênio: na fumaça dos carros, das fábricas e até na cozinha, gás leva a problemas respiratórios".

Compostos Orgânicos Voláteis (COVs)

Esses elementos que integram a poluição do ar são químicos orgânicos emitidos por várias fontes, incluindo a queima de combustível fóssil, atividades industriais e emissões naturais da vegetação e de queimadas. Alguns COVs (ou VOCs, na sigla em inglês) de origem antropogênica, como o benzeno, são poluentes cancerígenos. O metano é um composto orgânico volátil que contribui para o efeito estufa e é cerca de 20 vezes mais potente que o monóxido de carbono. Saiba mais na matéria: "VOCs: inspira cuidados".

Amônia (NH3)

Emitida principalmente pela agricultura devido ao uso de fertilizantes. Na atmosfera, a amônia é um tipo de poluição do ar que reage formando poluentes secundários.

Material Particulado (MP)

São partículas finas de sólidos ou líquidos suspensos. Esse material ocorre naturalmente a partir de erupções vulcânicas, tempestades de areia, formação de nevoeiros e outros processos naturais. A ação humana produz MP em atividades industriais, mineração e combustão de combustíveis fósseis, entre outros. Na atmosfera, esse material causa danos à saúde. Quanto menor a partícula, maiores os efeitos provocados. Alguns efeitos causados pelo material particulado são os problemas respiratórios e do coração. Entenda mais na matéria: "Os perigos do material particulado".

Ozônio Troposférico (O3)

Apesar de ser extremamente necessário na atmosfera para bloquear a radiação solar, o ozônio que é formado na troposfera (mais perto da superfície da Terra), a partir de reações com outros poluentes, é uma forma de poluição do ar que causa diversos danos para a nossa saúde, como irritação e problemas respiratórios. Entenda melhor o que é esse gás na matéria: "Ozônio: vilão ou mocinho?".

Causas da poluição do ar

Existem várias atividades e fatores que são causas da poluição do ar. Essas fontes podem ser divididas em duas categorias:

Fontes naturais

  • Poeira de fontes naturais, como as de áreas desérticas;
  • Metano emitido no processo de digestão dos animais. Essa emissão é aumentada pela ação humana devido ao grande número de animais criados para a alimentação, como o gado, por exemplo, que corresponde a uma grande parte das emissões de metano no meio ambiente;
  • Fumaça e monóxido de carbono emitido nas queimas naturais;
  • Atividade vulcânica, que emite diversos poluentes como dióxido de carbono, dióxido de enxofre e cinzas em grandes quantidades, podendo assim causar danos terríveis;
  • Atividade microbiológica nos oceanos, liberando gases sulfurosos;
  • Decaimento radioativo dos minerais (rochas);
  • Emissões por plantas de compostos orgânicos voláteis (COVS);
  • Decomposição de matéria orgânica.

Fontes antropogênicas (causadas pela humanidade)

  • Fábricas, usinas de energia, incineradores, fornalhas e outras fontes estacionárias. Locais que utilizam a queima de combustíveis fósseis ou de biomassa, como madeira;
  • Veículos automotores, como carros, motos, caminhões e aviões. O transporte contribui com cerca de metade das emissões de monóxido de carbono e óxido de nitrogênio;
  • Queimadas controladas na agricultura e no gerenciamento de florestas. No Brasil, essa prática é responsável por cerca de 75% das emissões de gás carbônico;
  • Aerossóis, tinta, sprays de cabelo e outros solventes;
  • Decomposição dos resíduos orgânicos, que gera metano;
  • Emissão de amônia pelo uso de fertilizantes;
  • Atividade mineradora.

Efeitos da poluição do ar

A poluição do ar pode causar um enorme impacto em dois grandes âmbitos: a saúde humana e o meio ambiente. Entre os principais efeitos da poluição do ar estão doenças respiratórias e problemas ambientais.

Efeitos da poluição do ar na saúde humana

  • Irritação na garganta, nariz e olhos;
  • Dificuldades de respiração;
  • Tosse;
  • Desenvolvimento de problemas respiratórios;
  • Agravamento de problemas cardíacos ou respiratórios, como a asma;
  • Diminuição da capacidade pulmonar;
  • Aumento de chance de ataques cardíacos;
  • Desenvolvimento de diversos tipos de câncer;
  • Danos ao sistema imunológico;
  • Danos ao sistema reprodutivo.

Meio ambiente

Os impactos ao meio ambiente dependem do tipo de poluição do ar e chegam na escala global. Entre os principais efeitos da poluição do ar sobre o meio ambiente se destacam:

Chuva ácida

Causa a acidificação da atmosfera. Nos corpos hídricos ela proporciona a acidificação da água, causando a morte de peixes, e nos solos causa a modificação da suas propriedades físico-químicas. Nas florestas, as árvores são danificadas pela chuva ácida, assim como os prédios e estruturas na cidade que podem sofrer corrosão. Por esses motivos, diversos países começaram a adotar ações para reduzir os efeitos da precipitação ácida, como uma redução da quantidade de enxofre presente nos combustíveis.

Diminuição na camada de ozônio

O ozônio estratosférico forma uma camada que protege a vida na Terra da emissão de raios ultravioletas. Porém, com sua destruição devido aos químicos lançados na atmosfera pela humanidade, esses raios conseguem atravessar a camada, o que causa um aumento da quantidade de radiação UV, aumentando, nos humanos, o risco de desenvolver câncer de pele e outros problemas. Os raios ultravioleta também prejudicam a agricultura, porque algumas plantas, como a soja, são sensíveis a esse tipo de radiação.

Escurecimento da atmosfera

Com a poluição do ar, a claridade e a visibilidade são diminuídas. Esse efeito interfere no processo de evaporação da água, porque as nuvens formadas absorvem o calor emitido pelo sol, fato que pode mascarar o aquecimento global.

Efeito estufa

O efeito estufa em si é um processo fundamental para a vida na Terra, pois faz com que o planeta se mantenha aquecido. Mas há teóricos que defendem que o aumento significativo das emissões de gases do efeito estufa, associado a outras ações também promovidas pela atividade humana, como o desmatamento de florestas, são determinantes no desequilíbrio do processo, gerando maior retenção de energia e o aumento do efeito estufa, com o aquecimento da baixa atmosfera e aumento da temperatura média do planeta e possíveis distorções ambientais. O aquecimento global se tornou um dos maiores problemas da Terra, com efeitos que podem ser catastróficos.

Eutrofização

Os vários tipos de poluição do ar acabam sendo depositados nos corpos hídricos por precipitação, causando uma mudança dos nutrientes presentes nesses sistemas. Algumas algas podem ser estimuladas na presença de poluentes como o nitrogênio, o que causa seu desenvolvimento e uma consequente diminuição da quantidade de oxigênio dissolvido na água, levando à morte de peixes.

Efeitos nos animais

Assim como os humanos, os animais sofrem com problemas de saúde causados pela poluição do ar.

Índice de Qualidade do Ar

O Índice de Qualidade do Ar define o limite máximo para a concentração de certo poluente na atmosfera. Esse limite de concentração é um valor padronizado, que varia de acordo com a agência ou entidade que o define. Seu objetivo é informar a população sobre a qualidade do ar em uma determinada região em uma linguagem acessível. As medições são feitas em estações de monitoramento que medem a concentração dos poluentes, sobretudo a concentração de ozônio e partículas ao nível do solo. Geralmente esse Índice de Qualidade do Ar é disponibilizado em tempo real na estação de monitoramento pelo órgão que cuida de sua medição na região. No Brasil, os padrões foram instituídos pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e aprovados pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), através da resolução Conama 03/90.

Dicas de como contribuir para uma redução da poluição atmosférica

Tudo que consumimos ou fazemos deixa um rastro no planeta. Por isso, separamos algumas simples dicas para diminuir sua pegada quanto à poluição atmosférica:

  • Tente não usar seu carro para se locomover. Ir para o trabalho de transporte público ou utilizar um meio de transporte alternativo, como a bicicleta, são ações que diminuem muito a sua contribuição para a emissão de poluentes;
  • Desligue as luzes, a TV e o computador quando sair de casa. Economize energia, pois sua produção contribui para o aquecimento global;
  • Consuma produtos produzidos localmente, isso diminuirá muito as emissões de poluentes do transporte dos produtos;
  • Procure reciclar seu lixo doméstico, diminuindo assim o consumo de energia e de matéria-prima necessárias para a fabricação de novos produtos. Confira os pontos de reciclagem mais próximos de sua residência;
  • Escolha produtos de empresas com responsabilidade ambiental.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail