Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O outono é uma estação de transição entre o verão e o inverno, marcada pela queda nas temperaturas e na umidade do ar. Confira algumas dicas para manter sua saúde em dia durante o período

O outono é a estação de transição entre o verão e o inverno. Queridinha de muitos e detestada por outros, a chamada “estação das frutas” se inicia, no hemisfério sul – e, portanto, no Brasil –, entre 20 e 21 de março, terminando em 20 ou 21 de junho. Já no hemisfério norte, começa entre 22 e 23 de setembro, dando espaço para o inverno chegar no dia 22 de dezembro.

Entendendo as principais características do outono

O início da estação é marcado pelo chamado equinócio de outono, um fenômeno astronômico em que o Sol atinge mais intensamente as regiões próximas à linha do Equador. Já o final da estação é marcado por evento astronômico, o solstício de inverno.

As inúmeras mudanças ambientais do outono incluem uma queda gradual da temperatura e redução das horas diárias de luz solar. Por isso, durante essa estação, você vai reparar que o dia “termina” mais cedo, exigindo algumas adaptações de cotidiano. 

Como é uma estação de transição entre o verão e o inverno, o outono no Brasil traz características das duas estações. Isso quer dizer que você pode sentir muito frio num dia e, no dia seguinte, muito calor – ou, eventualmente, até experimentar ambas as sensações no mesmo dia! 

As mudanças bruscas de temperatura, associadas à queda da umidade do ar – que também é um fator típico dessa época – podem provocar ou piorar problemas de saúde. Gripe, resfriado, rinite, sinusite e afins são comuns nessa época. Por isso, vale redobrar os cuidados com a saúde. Confira algumas dicas.

Como cuidar bem da sua saúde no outono

1. Aposte em vitamina C

A vitamina C, também chamada de ácido ascórbico, é uma vitamina que não pode ser produzida pelo organismo, o que a caracteriza como uma vitamina essencial. 

Ela é amplamente encontrada em alimentos como frutas e legumes, incluindo laranja, limão, morango, kiwi, pimentão, brócolis, couve e espinafre. Mas também é possível ingeri-la por meio de suplementação.

Uma das principais razões pelas quais as pessoas tomam suplementos de vitamina C é aumentar a imunidade. Ela ajuda a estimular a produção de glóbulos brancos, conhecidos como linfócitos e fagócitos, que ajudam a proteger o organismo contra infecções.

Para prevenir as gripes e os resfriados que costumam atacar nessa época do ano, a vitamina C é tiro e queda!

2. Considere tomar um suplemento de vitamina D

Algumas regiões do país não são tão afetadas pelas altas quedas na temperatura durante o outono. No entanto, no sul do Brasil costuma fazer mais frio do que no centro-oeste, norte e nordeste, levando os gaúchos a passarem mais tempo em casa. 

A maior parte da vitamina D que obtemos vem do sol. Por isso, se você acha que não está saindo muito na rua e, talvez, não esteja obtendo vitamina D o suficiente, considere buscar orientação médica para fazer exames e conferir se seus níveis estão em dia. 

3. Hidrate-se

Uma das melhores maneiras de fortalecer a sua imunidade é se manter bem hidratado. A desidratação pode causar dores de cabeça e prejudicar seu desempenho físico, concentração, humor, digestão e função cardíaca e renal. Essas complicações podem aumentar sua suscetibilidade a doenças.

Para evitar a desidratação, você deve beber bastante líquido diariamente. A água é recomendada porque é livre de calorias, aditivos e açúcar. Embora o chá e o suco também sejam hidratantes, é melhor limitar a ingestão de suco de frutas e chá adoçado, por causa do alto teor de açúcar.

4. Dê atenção redobrada à sua pele

Se você tem pele seca, essa dica é particularmente importante. Temperaturas mais baixas ressecam a pele e os lábios, formando rachaduras e outros problemas indesejados. Confira receitas de hidratantes naturais e caseiros na matéria Hidratante: 11 opções naturais.

5. Coma mais vegetais

Legumes, frutas, sementes e nozes estão repletos de nutrientes essenciais para a saúde do nosso sistema imunológico. Esses alimentos apresentam propriedades antioxidantes que combatem compostos instáveis ​​chamados radicais livres, que podem causar inflamação quando se acumulam em níveis elevados no corpo.

Consumi-los diariamente aumenta a imunidade. Vegetais crucíferos como a couve e o brócolis, por exemplo, ajudam na saúde do fígado, órgão que garante o processo natural de desintoxicação do corpo.

6. Pratique exercícios físicos

Está comprovado que a prática regular de exercícios físicos aumenta a imunidade. O exercício regular mobiliza as células T, um tipo de glóbulo branco que protege o corpo contra infecções. Mas não exagere: exercícios muito rigorosos podem enfraquecer o sistema imunológico, deixando você propenso a gripes e infecções virais. Portanto, para aumentar a imunidade, mantenha a moderação.

7. Durma o suficiente

A falta de sono pode causar a ativação da resposta imune inflamatória, reduzindo a atividade das células T no corpo. Isso pode enfraquecer seu sistema imunológico e também a resposta a vacinas. Tente dormir de sete a oito horas por noite e evite passar a noite em claro. Confira como se livraria da insônia na matéria Insônia: o que é, chás, remédios, causas e como acabar com a insônia.