Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Confira uma lista de remédios caseiros que aliviam dores nas pernas

A dor nas pernas pode ser causada por diversos motivos. Dentre as doenças mais comuns que causam dor nas pernas estão má circulação, dor ciática, hérnia de disco, varizes, neuropatia (doença do sistema nervoso), fibromialgia, doença psicossomática e inflamação. Outras causas podem ser alergia ou intolerância ao glúten, uso de salto alto, lúpus, gota, doença de Paget, infecção por candidíase, deficiência de vitamina B12, excesso de esforço físico, tabagismo, excesso de peso, etilismo, uso de pílula anticoncepcional e postura incorreta.

Baseando-se apenas na queixa de dor nas pernas, fica difícil diagnosticar a causa do problema. Para isso, é necessário consultar uma médica ou médico para avaliar o histórico de vida do paciente, hábitos, contexto socioeconômico, exames e outros sintomas correlacionados à dor nas pernas.

Entretanto, além do diagnóstico da medicina tradicional, é preciso se informar e se conhecer, pois as doenças e/ou sintomas podem ter causas multifatoriais e, muitas vezes, a melhoria está na mudança de algum hábito de longo prazo.

Algumas vezes, remédios naturais e/ou sintéticos são apenas uma forma de tratar o sintoma, e não uma cura efetiva. Mas não deixam de ser necessários, afinal de contas, ninguém merece sentir dor. Sendo assim, confira uma lista de remédios naturais que ajudam a aliviar a dor nas pernas:

Óleo de andiroba

O óleo de andiroba possui propriedades antissépticas, anti-inflamatórias, cicatrizantes, inseticidas e outros diversos benefícios, razões que fazem com que seja exportado para indústrias de cosméticos da França, Alemanha e Estados Unidos, além de ser comercializado em diversas regiões do Brasil.

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, o óleo de andiroba pode ser um bom aliado no combate à dor nas pernas. Para usufruir de seus benefícios, massageie o óleo de andiroba por toda a extensão das pernas e pés, com movimentos circulares e relaxantes.

Óleo essencial de manjericão-anis

O manjericão-anis, também conhecido popularmente como alfaca-cheiro-de-anis e cientificamente como Ocimum selloi Benth, é uma planta perene cujas folhas e flores são as principais partes utilizadas.

Seu óleo essencial possui cineol, metilchavicol, linalol, flavonoides e ácidos triterpênicos (para saber mais sobre os terpenos, confira a matéria “O que são terpenos?“). Os compostos desse manjericão possuem propriedades terapêuticas, antimicrobianas e analgésicas.

Por ser analgésico, o óleo essencial de manjericão-anis ajuda a combater a dor nas pernas. Para aplicá-lo, primeiro faça o teste de alergia: dissolva uma gota de óleo essencial de manjericão em uma colher de sopa de óleo carreador e aplique-o em um pequeno espaço na região interna do seu antebraço. Se por acaso você começar a sentir arder, significa que você tem alergia ao óleo essencial de manjericão-anis.

Se você fez o teste e não apresentou sintomas de alergia, significa que você pode utilizar o óleo essencial de manjericão. Então, dissolva 15 gotas de óleo essencial de manjericão-anis em meio copo de óleo girassol ou óleo de coco ou óleo de semente de uva e massageie a mistura por toda a extensão das pernas e pés. Para saber mais sobre as propriedades dos diversos tipos de manjericão, confira a matéria “Chá de manjericão e outras receitas para aproveitar benefícios“.

Argila amarela

A argila amarela proporciona alívio de dores articulares e a recuperação de lesões que foram provocadas por pancadas ou entorses, uma vez que aumenta a circulação local, oxigenando a região, o que a torna excelente para o tratamento de dor nas pernas.

Ela é encontrada na forma de pó, portanto, para aplicá-la, misture-a com água pura ou soro fisiológico aquecidos até formar um creme. Não misture com cremes hidratantes corporais ou capilares quando for aplicá-la. Para aliviar a dor nas pernas, aplique esse creme de argila aquecido sobre as pernas e espere secar (ou deixe agir durante 20 minutos); quando a água da argila tiver evaporado, enxágue-a no banho quente.

Óleo essencial de alecrim

O alecrim é popularmente conhecido por ser eficaz no tratamento de dor nas pernas. Mas não é só isso, o alecrim também possui propriedades antioxidante, anti-inflamatória, antimicótica, antimicrobiana, cicatrizante, anticaspa e estimulante mental.

Para aliviar a dor nas pernas, o óleo essencial de alecrim é ótimo, pois concentra as propriedades anti-inflamatórias do alecrim em pequenas quantidades. Para utilizá-lo, primeiramente faça o teste de alergia assim como explicado anteriormente para o uso de óleo de andiroba. Se após o teste você não apresentar sintomas de alergia, dissolva 15 gotas de óleo essencial de alecrim em meio copo com óleo de girassol ou óleo de coco ou óleo de semente de uva e espalhe nas pernas e pés fazendo uma massagem circular e relaxante.

Bolsa de água fria

Quando a dor nas pernas for causada por inflamação e inchaço local, podemos tratá-la com compressas frias. Esse método reduz a circulação sanguínea para a área dolorosa, e, consequentemente, o inchaço e a inflamação.

Existem diversos tipos de compressas fria. Existem aquelas compradas em farmácias e também aquelas que você pode fazer em casa:

Toalha gelada:

Esse método é muito fácil de fazer em casa. Basta molhar uma toalha limpa, torcê-la para tirar o excesso de água, colocá-la dentro de uma sacola plástica e deixar resfriando no congelador por 20 minutos. Após esses passos, você pode aplicá-la no local das dores.

Como a toalha não se manterá gelada por muito tempo, o ideal é que tenha outras toalhas de reposição que também passaram por resfriamento.

Compressa de gelo:

Esse tipo de compressa é ideal para situações de emergência. Basta pegar uma sacola plástica, preenchê-la com gelo e aplicar no local da dor.

Gengibre

O gengibre possui propriedades capazes de eliminar dores musculares e inflamações. Por ser um alimento rico em potássio e magnésio, estimula e melhora circulação sanguínea, o que facilita o bombeamento do sangue e ajuda a reduzir a dor nas pernas.

Um estudo publicado no periódico Osteoarthritis Cartilage concluiu que pacientes com artrite dolorosa no joelho que receberam gengibre apresentaram menos dores e perdas de movimento do que aqueles que receberam o placebo.

Para aproveitar seus benefícios, você pode tomar duas xícaras de chá de gengibre com limão por dia e ainda aplicar o óleo de gengibre nas pernas fazendo massagens circulares e relaxantes.

Pernas para o alto

Se você sofre de problemas de circulação, pode ser que sua dor nas pernas esteja acompanhada de inchaço e vermelhidão nos pés. Nesse caso, é indicado colocar os pés repousando para cima. Dessa forma, o sangue descerá e você descansará suas pernas. Você também pode utilizar esse método juntamente de outros, principalmente a massagem. Para saber mais como cuidar do sistema circulatório, confira a matéria “Alimentos limpadores do sistema circulatório: mitos e verdades”.

Automassagem relaxante

A massagem ajuda a ativar a circulação, relaxa, elimina toxinas e resíduos metabólicos, diminui o cansaço e a ansiedade. Além disso, ao fazer massagem, o toque estimula a liberação de endorfinas, substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar. Utilizando um creme ou óleo corporal de sua preferência, faça uma automassagem.

Você também pode utilizar os óleos essenciais de alecrim, manjericão ou outro óleo essencial relaxante para facilitar a massagem. Veja como aplicar esses óleos nos tópicos acima. Veja como realizar a automassagem no vídeo.

Movimente-se ou sente-se

É preciso evitar o sedentarismo. Mas para evitá-lo, não é necessário se tornar um atleta do dia para a noite. Com pequenas mudanças de hábito no dia a dia, conseguimos sentir melhoras significativas na saúde.

Se o seu trabalho te obriga a ficar sentado, sempre que você puder, mexa-se, aproveite ao máximo os instantes de pausa para se mover, para andar. Se no seu caminho de volta para casa você puder evitar escadas rolantes, evite-as. Se a sua rotina exige de você que fique muito tempo em pé, como no caso dos seguranças, por exemplo, durante as pausas aproveite para se sentar, caminhar e se alongar. Ao acordar pela manhã, tente dar um passeio de 15 minutos. Passear com o cachorro, evitar roupas justas e/ou andar de bicicleta também ajudam bastante.

Melhore a alimentação

Cerca de 90% do potencial imunológico do organismo está no intestino. Então é preciso cuidar bem desse órgão para evitar doenças que causam dor nas pernas. Para isso, reduza o sal da sua comida, evite conservas, embutidos, carnes vermelhas, refrigerantes, adoçantes, sucos açucarados e comidas industrializadas ou de difícil digestão, como o glúten (para saber mais sobre os alimentos industrializados confira a matéria “O que são alimentos in natura, processados e ultraprocessados“).

Aumente a ingestão de fibras. Elas são essenciais para diminuir a incidência de varizes e hemorroida. Você pode encontrá-las nas frutas, legumes e verduras, principalmente no estado cru.

Consuma folhas verde-escuras, elas aumentam a oxigenação no sangue, ajudam o fígado a eliminar toxinas e são fonte de cálcio.

Tempere sua salada com limão ou inclua-o em sucos de frutas e doces naturais, sem açúcar. O limão é rico em vitamina C e flavonoides e também favorece o trato intestinal. Dependendo do seu caso, dentro de algum tempo mantendo bons hábitos alimentares, você notará que eles funcionarão como remédio para dor nas pernas. Manter uma boa alimentação também ajuda a combater a obesidade, que pode provocar dor nas pernas pelo excesso de peso.

Lembre-se: mudar a alimentação é algo para vida, e não apenas durante uma semana ou um mês. Você só conseguirá obter os benefícios dessa mudança se torná-la um hábito saudável em longo prazo, sem passar fome nem ingerir produtos perigoso para a saúde.