Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Fibromialgia é mais comum em mulheres que estão entre os 20 e 50 anos de idade

A fibromialgia é uma doença crônica e reumatológica que causa dor generalizada pelo corpo. Ela é capaz de indispor a pessoa de qualquer atividade, até mesmo do simples ato de dormir, pois as dores chegam a ser insuportáveis.

O distúrbio é caracterizado por dor musculoesquelética generalizada acompanhada por fadiga, sono, memória e problemas de humor. Acredita-se que a fibromialgia amplifica as sensações dolorosas, afetando a maneira como o cérebro e a medula espinhal processam sinais dolorosos e não dolorosos.

Os sintomas geralmente começam após um evento específico, como trauma físico, cirurgia, infecção ou estresse psicológico significativo. Em outros casos, os sintomas se acumulam gradualmente ao longo do tempo, sem nenhum evento desencadeante único.

As mulheres têm maior probabilidade de desenvolver fibromialgia do que os homens. Muitas pessoas que têm fibromialgia também sofrem com dores de cabeça tensionais, distúrbios da articulação temporomandibular (ATM), síndrome do intestino irritável, ansiedade e depressão.

Embora não haja cura para a fibromialgia, uma variedade de medicamentos pode ajudar a controlar os sintomas. Medidas de exercícios, relaxamento e redução do estresse também podem ajudar.

Causas da fibromialgia

As causas da fibromialgia podem ser fatores genéticos, sedentarismo, transtorno de estresse pós-traumático, algumas infecções virais e doenças autoimunes. Pessoas que têm mais propensão a ter fibromialgia são as que já possuem familiares com a doença ou se já têm doenças reumáticas, como a artrite reumatoide ou lúpus eritematoso.

Sintomas da fibromialgia

A fibromialgia causa o que se chama de “regiões de dor”. Algumas dessas regiões se sobrepõem ao que era anteriormente conhecido como “áreas de sensibilidade”: “pontos-gatilho” ou “pontos sensíveis”. No entanto, algumas dessas áreas de sensibilidade anteriormente observadas foram excluídas.

Para receber o diagnóstico, você deve ter sentido dor musculoesquelética em pelo menos quatro das cinco regiões de dor descritas nas revisões de 2016 dos Critérios de Diagnóstico de Fibromialgia.

Esse processo de diagnóstico se concentra nas áreas de dor musculoesquelética e na intensidade da dor, em oposição a uma ênfase na duração da dor, que era o critério anterior para o diagnóstico de fibromialgia.

Em pessoas com fibromialgia, o cérebro e os nervos podem interpretar mal ou reagir de forma exagerada aos sinais normais de dor. Segundo estudos, isso pode acontecer por um desequilíbrio químico no cérebro ou anormalidade no gânglio da raiz dorsal que afeta a sensibilização da dor central (cérebro).

Confira alguns dos sintomas da fibromialgia:

  • Fadiga excessiva;
  • Ansiedade;
  • Síndrome de pernas inquietas;
  • Dores de cabeça;
  • Dores musculares generalizadas e intensas;
  • Rigidez muscular;
  • Problemas cognitivos;
  • Sono desregulado;
  • Depressão.

Tratamento para fibromialgia

A fibromialgia não tem cura, mas há métodos para aliviar as dores e melhorar a qualidade de vida do paciente. Caso você suspeite que sofre do problema, busque orientação médica. Existem remédios que serão indicados pelo médico, mas também existe alguns tipos de tratamento natural para fibromialgia. Conheça alguns deles:

Acupuntura como auxiliar para fibromialgia

A eletroacupuntura alivia a rigidez e a dor causada pela fibromialgia. Sessões de acupuntura podem auxiliar bastante no tratamento do distúrbio.

Yoga melhora sintomas

Praticar yoga ajuda no tratamento da fibromialgia. Mulheres que praticam duas aulas por semana, com 75 minutos de duração cada, conseguem aliviar os sintomas da fibromialgia em até oito semanas.

Suporte psicológico ajuda a conviver com a fibromialgia

De 25% a 50% dos pacientes apresentam distúrbios psiquiátricos concomitantes, dificultando sua melhora, necessitando muitas vezes de ajuda profissional. O apoio psicológico da família também é muito eficaz no tratamento da fibromialgia.

Meditação é excelente para as dores

A meditação ajuda a aliviar as dores da fibromialgia. Ao meditar, é possível controlar os sinais de dor emitidos pelo cérebro. Essa prática também garante um melhor descanso e ajuda o corpo a se recuperar.

Dieta balanceada combate os sintomas de fibromialgia

Não existe uma recomendação a respeito de alimentos que façam bem para a fibromialgia. No entanto, o que pode ser feito é ir eliminando alimentos de sua dieta para ver se as dores diminuem ou não. Mantenha um diário alimentar, observe os seus hábitos alimentares e tente perceber quais influenciam nos sintomas.

Tai chi é eficaz na redução dos sintomas

Praticar tai chi, uma técnica chinesa de tempos remotos, reduz os sintomas da fibromialgia em cerca de 12 semanas.

Não desista de combater a fibromialgia

As pesquisas sobre fibromialgia ainda estão em seus estágios iniciais. Algumas terapias complementares têm se mostrado promissoras para o alívio dos sintomas dessa doença. Mas, se os medicamentos convencionais não estiverem dando o alívio de que você precisa, procure orientação profissional sobre terapias complementares.