Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Terapia cognitivo comportamental é uma abordagem da psicologia que trata padrões negativos que afetam a saúde mental do indivíduo

A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) é uma das diversas formas de tratamento psicológico. Ela costuma ser aplicada, em grande parte, em casos de transtorno de ansiedade, problemas com drogas, bebidas e depressão. A ideia é tratar os pensamentos e ações negativas e repetitivas, que podem gerar algum tipo de dano à pessoa e prendê-la em um ciclo vicioso.  

Diferente de outros tipos de tratamentos psicológicos, como a psicanálise, a terapia cognitivo comportamental foca nas ações do presente, ao invés do que houve no passado. Desta forma, ela procura por uma maneira de melhorar seu estado de espírito diariamente, mudando padrões negativos.

Como surgiu?

A terapia cognitivo comportamental foi criada pelo psiquiatra estadunidense Aaron T. Beck. Nos anos 60, o profissional trabalhava com pacientes depressivos, e notou um padrão comum entre eles. Segundo Aaron, pessoas nesse estado tinham uma visão distorcida sobre o mundo ao redor, si mesmos e os seus futuros.

Ele chegou à conclusão de que o pensamento negativo distorcido tem o poder de alterar o humor, e também o comportamento. O objetivo da terapia cognitivo comportamental é corrigir esses pensamentos distorcidos e aliviar os sintomas depressivos. De acordo com Beck, é uma constante testagem da realidade e resolução de problemas entre terapeuta e o paciente.

Apesar da terapia cognitivo comportamental ter chamado a atenção recentemente, principalmente devido aos seus resultados comprovados, ela já havia sido discutida há muito tempo. Pensadores como Kant e Heidegger já haviam refletido, em suas épocas, sobre o papel da atividade cognitiva consciente na vida humana. 

O tratamento serve para o quê?

Os diagnósticos mais comuns para o tratamento com terapia cognitivo comportamental são ansiedade e depressão. No entanto, outros transtornos também podem demandar esse tipo de tratamento, se for o mais adequado para a situação. Confira quais diagnósticos podem ser tratados com a TCC:

  • Transtorno bipolar
  • Transtorno de personalidade borderline
  • Transtorno alimentar – como anorexia e bulimia
  • Transtorno obsessivo compulsivo
  • Síndrome do pânico 
  • Fobias
  • Transtorno de estresse pós-traumático
  • Psicose
  • Esquizofrenia
  • Insônia e outros problemas para dormir
  • Vício em álcool e drogas

O tratamento da terapia cognitivo comportamental também pode ser usado para condições de longo prazo como: síndrome do cólon irritável, síndrome da fadiga crônica e fibromialgia. A abordagem tem como objetivo ajudar o paciente a lidar com os sintomas, e não curar eles.

Como funciona?

Terapia cognitivo comportamental também envolve o esforço para fazer mudanças nos padrões de pensamentos, incluindo diversas estratégias na rotina da pessoa. Algumas dessas estratégias são:

  • Reconhecer quais são as distorções nos pensamentos que estão causando problemas, e depois avaliar eles com um pouco mais de noção sobre a realidade;
  • Ter uma melhor compreensão do comportamento e motivação dos outros;
  • Aprender a resolver problemas para poder lidar com situações difíceis;
  • Enfrentar os medos ao invés de evitá-los;
  • Treinar para se preparar antes de enfrentar uma interação problemática com outras pessoas;
  • Aprender a acalmar a mente e o corpo.

É preciso ter em mente que essas estratégias não são uma regra em todas as terapias. Afinal, o terapeuta tem liberdade profissional de entender o caso de seu paciente, e assim trabalhar em comunhão. Ou seja, o psicólogo e o  paciente podem descobrir quais são as melhores estratégias para o caso em questão. 

A terapia cognitivo comportamental também tem ênfase na tentativa de fazer com que o paciente aplique os aprendizados em sua vida. Isto é, eles recebem “lições de casa”, de ações que devem adotar fora da sessão de terapia. Dessa forma, aprendem novas técnicas de lidar com seus problemas e transtornos no dia a dia.

É normal que, ao começar a terapia cognitivo comportamental, a pessoa passe a visitar o psicólogo pelo menos uma vez na semana, ou uma vez a cada duas semanas. A partir desse momento, o indivíduo contará com uma sessão de 30 a 60 minutos todas as vezes que for consultar seu terapeuta. O código de ética da psicologia proíbe o compartilhamento de informações discutidas dentro da terapia para terceiros.

Como procurar? 

É possível encontrar um tratamento por terapia cognitivo comportamental conversando com um profissional. Mas antes de iniciar a pesquisa por trabalhadores da área, é bom pensar em qual o melhor ambiente para que você comece sua terapia.

Enquanto  a forma on-line pode desagradar algumas pessoas, que acreditam que a melhor maneira de fazer terapia é presencial, também pode ajudar quem tem dificuldades com contato social. Por isso, antes de pesquisar, se pergunte se a melhor opção é buscar por atendimento de terapia cognitivo comportamental on-line ou presencial.

On-line 

Alguns sites on-line oferecem tratamento psicológico, seja de maneira gratuita ou com o valor do terapeuta. Basta procurar na internet, ou até mesmo em lojas de aplicativos, que será possível encontrar plataformas com esse tipo de serviço.

Outra opção é questionar se o local onde você pretende atender a terapia cognitivo comportamental oferece atendimento on-line. Algumas clínicas passaram a aderir este meio devido ao isolamento social, em decorrência da pandemia do coronavírus. Não se esqueça de conversar com o profissional, para saber qual a melhor abordagem para o seu caso, e para saber se ele trabalha com esse tipo de terapia. 

Presencial

Se você se sente confortável em estar presencialmente durante a terapia, então basta entrar em contato com clínicas que atendam o seu plano de saúde, ou profissionais que trabalham com a psicologia de forma individual. 

Alguns locais também oferecem tratamento psicológico gratuito ou a preço social. Grandes universidades que contam com o curso de psicologia costumam abrir vagas para atendimentos voluntários, realizados pelo corpo de psicólogos da instituição. O Sistema Único de Saúde também oferece atendimento gratuito, basta pedir o encaminhamento de um clínico geral.

Preferências 

Ao procurar por um terapeuta, também é preciso levar em conta o quão confortável você se sente falando com aquela pessoa. Por isso, analise se você se sente bem com um psicólogo de um gênero ou idade específica. Não desista de primeira, caso o primeiro profissional não seja aquilo que você esperava, continue a sua busca por ajuda psicológica. 

Lembre-se que o que está em jogo é sua saúde mental, e por isso, é essencial que o profissional o faça se sentir acolhido e auxiliado.