Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Confira uma lista com os principais hormônios da felicidade e utilize-os a seu favor

Imagem de Mark Adriane no Unsplash

Conhecer os hormônios da felicidade e como eles atuam no seu organismo pode ser uma forma de garantir o bem-estar no dia a dia. Confira uma lista com os principais hormônios da felicidade e aprenda a utilizá-los a seu favor:

Os principais hormônios da felicidade

Melatonina

A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal, uma pequena estrutura com aproximadamente 25 milímetros de diâmetro, que pesa 500 mg e está localizada próxima ao centro do cérebro. A melatonina é conhecida como o hormônio do sono, mas também possui diversas outras funções, como combater diabetes e obesidade.

Quando as pessoas são forçadas a permanecer acordadas durante a noite ou quando a produção de melatonina é prejudicada, a disponibilidade de receptores de um outro hormônio da felicidade chamado dopamina, é drasticamente reduzida na manhã seguinte.

Como a dopamina promove a vigília, reduzir a sensibilidade dos receptores deve facilitar o sono, especialmente depois de uma noite de insônia. No entanto, ter menos dopamina normalmente vem com outras consequências desagradáveis, como concentração reduzida, coordenação deficiente e mau humor. Obter uma rotina de sono regular e de alta qualidade pode ajudar a manter os níveis de dopamina equilibrados, promover a vigília durante o dia e garantir sua felicidade.

Para isso, evite luzes durante a noite, pois isso inibe a produção de melatonina. Se você trabalha durante a noite e precisa dormir durante o dia, use um tapa-olhos.

Serotonina

A serotonina (5-hidroxitriptamina ou 5-HT) é uma substância produzida nos neurônios serotoninérgicos do Sistema Nervoso Central e nas células enterocromafins dos animais (incluindo o ser humano), sendo encontrada também em cogumelos e plantas. Ela é responsável por inibir sensações como ira, agressividade, calor corporal, mal humor, sono, vômito e apetite.

Feita a partir do aminoácido essencial triptofano, a serotonina está presente em abundância (90%) no trato gastrointestinal e em pequena quantidade armazenado nas plaquetas da circulação sanguínea.

A serotonina atua no corpo inteiro, de modo a influenciar desde as emoções às habilidades motoras. Ela é considerada um estabilizador natural do humor, ajuda a regular o sono, a fome e a digestão, sendo importante para manter a saúde óssea, estimular a náusea, curar feridas, estimular os movimentos intestinais e reduzir a depressão e a ansiedade.

Quando a serotonina está em seus níveis normais, ela proporciona sensação de felicidade, calma, foco e estabilidade emocional.

De acordo com estudo publicado pelo Journal of Psychiatry and Neuroscience, existem alguns estimuladores naturais de serotonina, que podem ser:

Uma dieta saudável também pode ajudar a regular os hormônios. Há alimentos específicos com certas substâncias que estimulam a produção de endorfina, dopamina e serotonina. Esses são alguns:

  • Abacate, rico em vitamina B3;
  • Ovos, ricos em L-triptofano;
  • Nozes e sementes, que contêm triptofano e antioxidantes;
  • Abacaxi;
  • Espinafre, rico em feniletilamina, uma substância que age semelhante aos antidepressivos e aumenta a energia.

Dopamina

A dopamina é um neurotransmissor importante em muitas funções no cérebro, incluindo recompensa, motivação, memória, atenção e até regulação dos movimentos corporais. Quando a dopamina é liberada em grandes quantidades, cria sentimentos de prazer e recompensa, o que motiva a repetição de um comportamento específico. Quando os níveis estão baixos, por outro lado, há uma redução da motivação e do entusiasmo por coisas que excitariam a maioria das pessoas.

Como aumentar os níveis de dopamina naturalmente:

GABA

O GABA (ácido gama-aminobutírico) é um aminoácido natural que age como neurotransmissor no cérebro, bloqueando os impulsos entre as células nervosas do órgão. Os neurotransmissores funcionam como mensageiros químicos. O GABA, neste caso, consiste em um neurotransmissor inibitório, porque bloqueia (ou inibe) determinados sinais cerebrais e diminui a atividade do sistema nervoso central. Assim como a melatonina, o GABA é secretado durante o repouso e é capaz de acalmar o cérebro, regulando a atividade dos neurônios.

Infelizmente, não é possível obter GABA com nenhum alimento. No entanto, algumas escolhas na dieta facilitam a produção natural da substância no corpo, especialmente os probióticos e prebióticos, como revelam alguns estudos. Esses alimentos incluem:

Além disso, uma pesquisa conduzida por pesquisadores da Universidade de Boston revelou que a prática de yoga diária pode ter efeitos significativos na produção de GABA endógeno no organismo.

Endorfina

A endorfina é um neuro-hormônio produzido pelo organismo e é liberada pela glândula hipófise. O termo vem da junção das palavras “endo” (interno) e “morfina” (analgésico opiáceo). Em outras palavras, ela recebe esse nome porque é um analgésico natural.

Os efeitos da endorfina são velhos conhecidos de quem pratica atividade física no dia a dia. O exercício físico é responsável por estimular a liberação desse hormônio no organismo, que consiste em minúsculos compostos neuroquímicos que afetam o estado de humor, por exemplo.

Além disso, já foi comprovado pela ciência que a endorfina pode não ter efeito somente sobre as áreas cerebrais responsáveis pela modulação da dor, depressão, ansiedade e humor, mas também de diversos outros órgãos do corpo humano, como intestino e coração.

Você não precisa correr uma maratona inteira para experimentar os efeitos agradáveis ​​da liberação de endorfinas. Seu corpo também as produz naturalmente quando você:

  • Come chocolate amargo, rico em antioxidantes e N-aciletanolamina que estimulam o cérebro;
  • Faz exercícios;
  • Faz sexo;
  • Cria algum tipo de peça de arte;
  • Dança;
  • Toma uma taça de vinho;
  • Faz acupuntura;
  • Ri ou gargalha;
  • Degusta seu prato favorito;
  • Recebe uma massagem;
  • Faz uma sauna;
  • Come pimenta, ricas em capsaicina, uma substância que ajuda o cérebro a liberar endorfina;
  • Pratica aromaterapia;
  • Assiste ao seu programa de televisão favorito;
  • Faz meditação.

Ocitocina

Ocitocina, oxitocina, ou “hormônio do amor”, é um neurotransmissor natural produzido pelo hipotálamo no cérebro. Ele é expelido principalmente durante o parto, sexo e amamentação. Mas também está envolvido em outras situações nas quais são produzidas sensações de carinho e afeto, como ao acariciar um animal de estimação, abraçar amigos ou companheiros.

Noradrenalina

A noradrenalina, ao lado da serotonina, dopamina e adrenalina, é um dos hormônios da felicidade que agem no controle do humor, depressão, ansiedade, sono e capacidade de concentração. Também chamada de norepinefrina, a noradrenalina é uma substância liberada na corrente sanguínea pela glândula suprarrenal como resposta ao estresse de curta duração, por exemplo, em reação de luta ou fuga diante de uma situação de ameaça.


Fontes: Just Naturally Health e Medical News Today.


Veja também: