Anemia sideroblástica: o que é, sintomas, causas e tratamento

eCycle

É o mau funcionamento do transporte de oxigênio no sangue ocasionado pela má absorção de ferro

anemia sideroblástica
Imagem: Ddcnovasprespectivas

Anemia sideroblástica é uma condição em que o ferro não é utilizado adequadamente para a produção de hemoglobina, se acumulando nas mitocôndrias que circulam o núcleo das células eritoblastos (glóbulos vermelhos que ainda retém o seu núcleo celular).

Essa condição pode ocorrer mesmo quando a pessoa ingere quantidades adequadas de ferro e causa produção ineficaz de hemoglobina, proteína cuja principal função é o transporte de oxigênio.

Os sideroblastos são eritroblastos atípicos e anormais com grânulos de ferro acumulados nas mitocôndrias que circundam o núcleo. Normalmente, os sideroblastos estão presentes na medula óssea e entram na circulação depois de amadurecerem em um eritrócito normal. A presença de sideroblastos por si só não define a anemia sideroblástica. Apenas o diagnóstico de sideroblastos anelares (ou anelados) caracteriza a anemia sideroblástica.

Sintomas

Causas da anemia sideroblástica

As causas da anemia sideroblástica podem ser hereditárias, adquiridas ou estarem ligadas à problemas na medula óssea.

Dentre as principais causas da anemia sideroblástica se destacam:

Hereditárias

  • Anemia sideroblástica ligada ao cromossomo X (ASLX);
  • Anemia sideroblástica causada por mutações no gene SLC25A38 (segunda causa mais comum);
  • Associada a Síndrome de Wolfram (distúrbio genético).

Adquiridas

  • Alcoolismo crônico (causa mais comum);
  • Condições inflamatórias: artrite reumatoide;
  • Envenenamento por chumbo ou zinco;
  • Uso de remédios como cloranfenicol, cicloserina, isoniazida;
  • Anemia hemolítica;
  • Deficiências nutricionais de cobre ou vitamina B6, especialmente em síndromes de má-absorção;
  • Doenças autoimunes como lúpus eritematoso sistêmico e hipotireoidismo autoimune;
  • Hipotermia e hemodiálise.

Doenças da medula óssea

A anemia sideroblástica também pode ocorrer e forma secundária a outras doenças da medula óssea, incluindo:

  • Mielodisplasia
  • Mieloma
  • Policitemia vera
  • Mielosclerose
  • Leucemia

Diagnóstico

A anemia sideroblástica é diagnosticada quando há cinco ou mais grânulos de ferro em formato de anel em torno das mitocôndrias. Mas além disso, há suspeita de anemia sideroblástica quando há níveis elevados de ferro associados a síndromes malabsortivas, alcoolismo, histórico familiar de anemia, doença na medula óssea, inflamação crônica, trabalho com exposição ao chumbo ou zinco, entre outros.

Tratamento

A anemia sideroblástica costuma ser uma condição tão grave que pode demandar a transfusão sanguínea.

Em alguns casos, há melhora no quadro após o uso de pirodoxina (vitamina B6). Nos quadros mais graves pode ser necessário o transplante de medula óssea. A flebotomia terapêutica (retirada de uma quantidade de sangue) pode ser usada para gerenciar a sobrecarga de ferro.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail