Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Alimentação balanceada, rica em nutrientes e minerais, é chave para evitar doenças no fígado, esse órgão vital à limpeza do corpo

O fígado é o principal órgão catalisador de gordura e desintoxicante de todo o organismo humano. Cada molécula de gordura ingerida passa necessariamente pelo fígado, mas se ele estiver sobrecarregado por alguma das 500 outras atividades vitais de que é capaz, certamente ocorrerá um delay no seu organismo.

O fígado transforma toxinas lipossolúveis (gordura) em hidrossolúveis (água) para que o corpo possa eliminá-las mais facilmente. Dentre as suas 500 funções, o fígado é responsável por metabolizar gordura e até regular os hormônios. Não à toa ele se chama “liver” em inglês, que significa “aquele ligado ao próprio viver”.

Quando o fígado é danificado pode desenvolver a doença hepática. Entre os sintomas dessa doença, pode ocorrer dor abdominal, inchaço, pele e olhos que parecem amarelados, fadiga, náusea e perda de apetite. A alimentação é um dos fatores mais importantes para manter a saúde e evitar problemas no fígado.

Confira algumas dicas para evitar problemas no fígado:

1. Mantenha uma alimentação rica em nutrientes

O fígado possui uma alta demanda por vitaminas e minerais, devido às diversas atividades simultâneas; por isso, uma dieta rica em frutas, vegetais e alimentos nutritivos é ideal. Como aditivos e conservantes precisam ser filtrados, não é bom exagerar em elementos artificiais, como açúcar branco (refinado), adoçantes (que são químicos) e corantes.

Alguns alimentos bem-vindos são: cenoura, beterraba, folhas verdes e outros vegetais verdes (de preferência orgânicos). Alho, cebola e brócolis também devem entrar no cardápio de quem não quer ter problemas no fígado, já que esses alimentos contêm pequenas quantidades de enxofre, que ajuda na desintoxicação.

Além disso, se você já tem problemas no fígado ou está com a saúde do órgão debilitada, fuja da gordura, evitando fortemente alimentos como margarina, óleos refinados, gordura animal e frituras.

Uma pesquisa conduzida no Laboratório de Metabolismo Celular e Regulação Metabólica mostrou como os fígados de camundongos em uma dieta rica em gordura usaram a glicose de forma semelhante às células cancerosas agressivas. Isso sugere que, quando o fígado é exposto ao excesso de gordura, o tecido hepático não canceroso pode ter maior probabilidade de desenvolver câncer.

2. Beba bastante água

O ideal para prevenir doenças no fígado é começar o dia com um copo grande de água (se for de seu gosto pessoal, quente) com a metade de um limão espremido. O ácido cítrico estimula a produção de bile, um dos meios para excreção, além da urina e do “número dois”.

Também é importante beber de oito a dez copos (grandes!) de água pura e filtrada por dia. Isso ajuda a levar as toxinas para fora do seu organismo e evita problemas no fígado;

3. Massageie a região

Massageie a região do fígado e da vesícula biliar, que fica abaixo das costelas do lado direito do corpo. Isso ajuda a levar mais sangue com nutrientes para a área.

4. Não sobrecarregue o fígado

Se você abusar de bebidas alcoólicas ou tomar muitos comprimidos (um para dor de cabeça, outro para cólica…) vai sobrecarregar o fígado. É de grão em grão que a galinha… Ganha uma doença crônica.

5. Considere o uso de suplementos

Polivitamínicos e suplementos minerais são uma boa pedida para prevenir doenças do fígado. Isso porque a deficiência de um só elemento pode desequilibrar todo o processo de purificação – mas é importante consultar, com sua médica ou médico, se eles são mesmo necessários ao seu corpo.

Outras dicas para ficar longe de problemas no fígado:

  • Beba uma xícara ou duas de chá verde diariamente – ele é rico em antioxidantes;
  • Coma frutas frescas em vez de tomar sucos cheios de açúcares. Frutas cítricas também são ricas em antioxidantes;
  • Legumes refogados são uma deliciosa opção que desintoxica;
  • Alimentos amargos estimulam a produção de bile: endívia (prima da chicória), melão-de-são-caetano, feno grego;
  • Alho, rico no aminoácido chamado metionina, protege e estimula o fígado. Gergelim também.


Veja também: