Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Os sintomas da anemia aplástica podem ser confundidos com outras condições clínicas. Entenda

A anemia aplástica é uma doença autoimune sem causa definida. Nesse tipo de anemia, também chamada de anemia aplásica, a medula óssea deixa de produzir as células que compõem o sangue, como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas, causando sintomas como palidez, cansaço, hematomas, sangramentos, febre e tendência a infecções, pois o sistema imunológico fica comprometido.

Quando não é tratada, em um período de dez meses, a anemia aplástica pode levar à morte devido a infecções.

Sintomas

Os principais sintomas da anemia aplástica incluem:

  • Palidez na pele e nas mucosas;
  • Infecções frequentes;
  • Hematomas sem causa aparente;
  • Hemorragias excessivas em pequenos cortes;
  • Cansaço;
  • Falta de ar;
  • Taquicardia;
  • Hemorragia na gengiva;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Erupção na pele.

Diagnóstico

O diagnóstico da anemia aplástica não é fácil. Isso porque os sinais e sintomas desse tipo de anemia podem ser confundidos com outros quadros clínicos.

Entretanto, o diagnóstico é de extrema importância para o atendimento adequado, resultando num melhor resultado terapêutico e prognóstico do caso.

O diagnóstico da anemia aplástica pode ser feito por meio de hemograma, analisando as células sanguíneas a fim de verificar a contagem de hemoglobina, plaquetas, neutrófilos e reticulócitos.

E/ou por meio de biópsia da medula óssea, raio-x dos ossos, dosagem da vitamina B12, teste da ferritina, sorologia para infecções virais, exames bioquímicos, estudo citogenético e coombs direto e indireto.

anemia-aplastica
Foto de Karolina Grabowska, via Pexels.

Causas

A anemia aplástica pode ser congênita ou adquirida. Ela pode ser causada pelo uso de medicamentos, infecções, neoplasias (formas de tumores e câncer) no sangue, doenças sistêmicas, exposição a radiação e agentes químicos, entre outras causas.

Há relatos de que populações de origem asiática têm maior incidência da doença. Mas a grande maioria dos casos de anemia aplástica é adquirida.

Nos casos de anemia aplástica adquirida, ela pode ser causada, por exemplo, por deficiência de vitaminas, leucemia, leishmaniose, doenças imunológicas ou que estimulem a ação do baço.

Tratamento

O tratamento para a anemia aplásica é definido pelo hematologista de acordo com a causa que gerou cada caso. Ele pode ser dar por meio de transfusões sanguíneas, transplante de medula óssea (também conhecido como transplante de células tronco), retirada do baço, antibiótico para as infecções e medicamentos corticóides ou imunossupressores como metilprednisolona, ciclosporina e prednisona.