Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Tratamentos médicos convencionais são eficazes, mas há estudos sobre técnicas complementares de lidar com os sintomas da artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória autoimune. Trata-se de uma condição que faz com que o sistema imunológico, que normalmente protege o corpo contra infecções e doenças, acabe atacando o próprio corpo.

Entre os diversos tipos de artrite, a reumatoide ataca as articulações, causando sintomas como dor, inchaço, rigidez e perda da função nas articulações. Tudo isso faz com que, ao longo do tempo, os músculos, tendões e ligamentos que suportam as articulações se enfraqueçam.

A artrite reumatoide é diferente de outros tipos de artrite, como a osteoartrite, que é associada ao desgaste e à ruptura da cartilagem e é mais comum na meia-idade. Porém, todas as formas de artrite têm uma causa principal comum: a inflamação.

Pessoas que sofrem de artrite são medicadas com uma droga conhecida como tumor necrosis factor (TNF). Porém, cerca de 30% dos pacientes não respondem ao medicamento e é por isso que há uma necessidade de desenvolvimento eficaz de outras opções de combate à artrite.

Uma delas, descoberta recentemente por cientistas, consiste em uma proteína que atua como um indicador para determinar quais glóbulos brancos vão aumentar ou diminuir a inflamação.

No entanto, enquanto ainda não são desenvolvidas técnicas mais efetivas para combater os sintomas de artrite reumatoide, você pode dar uma olhada nos alimentos recomendados e nos alimentos não recomendados para pessoas que têm artrite ou com tendência a adquiri-la. Lembre-se: é sempre recomendável consultar uma médica ou médico.

Auxílio ao tratamento de artrite reumatoide

Os alimentos têm uma influência sobre os casos de artrite e por isso são aliados no tratamento da doença. Isso porque alguns são “promotores de inflamação”, favorecendo o problema.

A taxa de açúcar no sangue é um fator que causa inflamação. Outro fator é o consumo de alimentos que contêm proteínas responsáveis por alergias. Alguns exemplos são o leite de vaca, o trigo, camarão, corantes artificiais, nozes e amendoins.

Apesar disso, há outros tipos de comida que são anti-inflamatórias e ajudam a diminuir as dores da artrite. Alguns exemplos são a couve, o mirtilo (blueberry), a abóbora, cogumelos, gergelim, sementes de cânhamo, salmão e chá verde.

Um estudo feito pela American College of Rheumatology mostra que o óleo de peixe, que contém o ácido graxo ômega-3 (um nutriente que o corpo não produz e precisa ser obtido a partir de alimentos como o atum, salmão, cavala e linhaças) age como um anti-inflamatório e também alivia a dor provocada pela artrite.

Há também alguns tipos de ervas que funcionam da mesma maneira que o ômega-3. Um extrato de raiz chinesa, chamado Tripterygium wilfordii ou Thunder God Vine, combate a inflamação da artrite reumatoide. Outros quatro diferentes tipos de ervas também ajudam a combater os sintomas: a raiz de bardana, o açafrão da terra, o gengibre e a linhaça, que também é uma ótima fonte de ômega-3. Há ainda o goji berry, que é uma fruta chinesa que fortifica os ossos.

Yoga

Apesar de não haver pesquisas definitivas que comprovem que a prática de yoga seja realmente efetiva contra a artrite, primeiros estudos descobriram que, ao melhorar a função física, a força e a flexibilidade, a quantidade de inchaços nas articulações diminui.

Confira um vídeo que explica como adotar uma dieta anti-inflamatória.