Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Parabióticos são células microbianas não viáveis dos probióticos. Os probióticos são alimentos ou produtos que contêm micro-organismos vivos que proporcionam benefícios para a saúde e equilibram a saúde do intestino. Esses micro-organismos (bactérias e leveduras saudáveis) vivem no corpo naturalmente e podem ter células não viáveis, mas com componentes celulares, como extratos e proteínas. Essas células são denominadas parabióticos.

Em outras palavras, os parabióticos são probióticos mortos ou zumbis. Apesar de ser estranho à primeira vista, em pesquisas, eles têm demonstrado trazer diversos benefícios à saúde.

Benefícios dos parabióticos

Estudos sugeriram que a introdução de parabióticos no bioma intestinal pode ajudar a fortalecer as paredes celulares, promovendo uma digestão saudável. Eles melhoram a saúde do microbioma e da imunidade, favorecendo também a digestão e reduzindo a inflamação.

Além disso, os parabióticos demonstraram benefícios potenciais à saúde, incluindo atividade imunomoduladora (que beneficia o sistema imunológico), efeitos positivos na absorção de nutrientes, desintoxicação e comunicação entre intestino e cérebro. Um estudo publicado no BMC revelou que os parabióticos possuem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, que podem ajudar em casos de hipertensão e colaborar na diminuição do colesterol

Em um artigo publicado no jornal Frontiers in Nutrition, os parabióticos mostraram ter efeito antitumoral, efeitos antagônicos contra patógenos e bom potencial como agente profilático ou terapêutico.

Vantagens em relação às culturas vivas

Além de trazer benefícios à saúde, os parabióticos mostram vantagens em comparação aos probióticos. Eles não são vivos, portanto, são mais estáveis e possuem uma vida útil mais longa do que os probióticos ativos. Eles também não exigem condições estritas de produção ou armazenamento para mantê-los vivos, tornando-os adequados para países em desenvolvimento que têm acesso inconsistente, por exemplo, à refrigeração. 

Os parabióticos podem representar uma alternativa para melhorar a saúde intestinal em pacientes gravemente enfermos, crianças pequenas e recém-nascidos prematuros, que são indivíduos imunocomprometidos, ou seja, possuem alguma deficiência nos mecanismos de defesa contra infecções e não podem consumir culturas vivas e ativas.

Apesar das comprovações apresentadas, ainda são necessárias mais pesquisas envolvendo os parabióticos para confirmar seus efeitos e possibilidades nos seres humanos. São substâncias saudáveis, mas especialistas concordam que, a menos que os parabióticos sejam devidamente prescritos por orientação médica, não é necessário ingerir nenhum suplemento.