Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Palo santo pode trazer benefícios à saúde, mas é importante ter cautela na hora de escolher e utilizar o produto

Palo santo, ou pau santo, é a madeira retirada da árvore Bursera Graveolens, uma das mais perfumadas do mundo. Tem um doce aroma de pinha, menta e limão e, graças às suas incríveis propriedades aromáticas, é há séculos utilizado como incenso natural. Em diversas culturas, o palo santo também tem uso espiritual, prenunciando boa sorte, cura e proteção.

Algumas pessoas mantêm o hábito ancestral dos povos andinos de queimar o palo santo para purificação espiritual e limpeza energética, afastando as energias negativas do ambiente. Acredita-se também que a queima da madeira inspira a criatividade, traz amor, atrai boa sorte e auxilia na redução da ansiedade, do estresse e da depressão.

Além disso, o palo santo é usado para tratar doenças como resfriado, gripe, asma, bronquite, dor de cabeça e problemas nas articulações, graças às suas propriedades anti-inflamatórias. Na aromaterapia, o óleo de palo santo é aplicado para relaxar, acalmar e minimizar os efeitos de complicações relacionadas à saúde mental, inclusive distúrbios do sono.

A extração do verdadeiro palo santo, com boa qualidade aromática, é feita de maneira a não agredir o meio ambiente. Isso porque o produto original é retirado do tronco de árvores que morreram naturalmente e deve permanecer por até dez anos curando na natureza. O pau santo é um recurso sustentável e pode ter propriedades medicinais, mas exige alguns cuidados. É importante, porém, ficar atento a versões sintéticas, à origem do produto e aos hábitos de uso.

Benefícios do palo santo

1. Serve como repelente natural de mosquitos

De acordo com um estudo de 2012, o óleo essencial de pau santo é composto principalmente de limoneno, uma substância com propriedades inseticidas. Pode ser usado para afastar moscas, pernilongos, formigas, cupins e outros insetos.

2. Alivia a dor

O óleo também é utilizado para tratar dores de artrite, cabeça, garganta e outras. Segundo um estudo de 2017, suas propriedades analgésicas e anti-inflamatórias são atribuídas, novamente, ao limoneno. No entanto, mais pesquisas são necessárias para apoiar essa afirmação.

3. Melhora a resposta ao estresse

Muitas pessoas acham que o aroma de palo santo é relaxante e combate o estresse. E adivinha quem é responsável por esse efeito? Sim, o limoneno! Um estudo feito com animais em 2013 comprovou que, quando inalada, a substância é capaz de reduzir o estresse e a ansiedade.

É verdade que o palo santo está em perigo de extinção?

Não, não é verdade. A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) publicou, em 2019, um relatório sobre o estado de conservação da árvore Bursera Graveolens e a classificou como “de menor preocupação”. Então, como surgiu esse rumor?

Em primeiro lugar, o documento da UICN leva em consideração somente o estado de conservação global de uma espécie ao fazer a avaliação – e cada região pode apresentar um cenário diferente. Em 2005, por exemplo, o Peru classificou o palo santo cultivado em seu território como uma espécie ameaçada de extinção.

Além disso, outra espécie, a Bulnesia sarmientoi, que também é conhecida popularmente como palo santo, está, de fato, em perigo de extinção. As duas árvores são de espécies completamente diferentes e não devem ser confundidas.

No entanto, é importante ressaltar que, embora o palo santo esteja relativamente protegido, seu habitat não está. Segundo a United Planted Savers, somente 5% a 10% das florestas tropicais secas da América do Sul, onde o pau santo é cultivado, permanecem intactas.

Além disso, as populações mais abundantes da espécie são encontradas no Equador, mas há populações menores em outras regiões, com extração imprópria e potencialmente prejudicial àquele grupo específico de palo santo. Por isso, é fundamental conhecer a procedência do produto para garantir que sua extração tenha sido 100% ética e sustentável.

Como usar palo santo

Os usos mais comuns do pau santo são o óleo e o incenso. Recomendamos que você prefira o óleo. Você pode usá-lo para perfumar e purificar a sua casa com um difusor, sem precisar espalhar a fumaça por todo o ambiente. Segundo pesquisa da Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), a fumaça de cinco marcas de incenso continha substâncias cancerígenas que podem ser tão nocivas à saúde quanto a do cigarro. Por isso, se quiser utilizar o palo santo como incenso, pesquise bem não só a procedência do produto, como a empresa que o comercializa no Brasil.

Se você tem problemas respiratórios, é gestante ou lactante, o ideal é passar longe de qualquer incenso. Por outro lado, pode usar o óleo à vontade, mas certifique-se de que não tenha nenhuma alergia. Para garantir, faça um teste aplicando uma pequena quantidade de óleo em uma região menor do corpo, como o braço. Caso note a pele irritada, suspenda o uso imediatamente.



Veja também: