Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda mais sobre a asma, uma doença respiratória que oferece diversos riscos à saúde

A asma é uma doença respiratória que resulta na dificuldade de transferir ar para os pulmões. Ela é caracterizada pelo inchaço e estreitamento das vias aéreas e na possível produção de muco. A condição causa falta de ar e tosse excessiva em pacientes. 

A doença crônica afeta adultos e crianças e é de longa duração. Não existe cura para a asma mas seus sintomas podem ser tratados e amenizados. 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a asma afetou cerca de 262 milhões de pessoas em 2019 e foi a causa de mais de 460 mil mortes. A maioria dos casos da doença não é diagnosticada e a morte é mais comum em países de baixa renda, onde o tratamento é escasso e muitas vezes difícil de ser concluído. 

Sintomas

Os sintomas da asma variam em diferentes pessoas. Eles podem ser repentinos ou desencadeados em momentos específicos — como durante exercícios físicos. 

Os mais comuns são:

  • Falta de ar
  • Aperto ou dor no peito
  • Chiado 
  • Falta de sono resultante de condições respiratórias, como a tosse
  • Ataques de tosse ou chiado durante infecções pulmonares, como a gripe ou o resfriado

Sintomas de que a asma pode estar piorando incluem ataques frequentes, dificuldade de respirar e necessidade de usar a bombinha mais vezes que o normal. 

Em alguns casos, os sintomas da doença podem ser exclusivamente agravados por certas situações, sejam elas induzidas por exercício, alergias ou a “asma ocupacional” — induzida por fatores do local de trabalho, como a inalação de químicos, gases ou poeira. 

Causas

Existem diversas causas possíveis para o desenvolvimento da condição. 

Genética

A genética pode ser uma das causas para o desenvolvimento da asma. Acredita-se que pessoas com pais ou irmãos com a condição sejam mais propensas a sua manifestação. 

Alergias

Ela é comum em pessoas com alergias como a rinite ou a eczema.

Urbanização 

Pessoas que moram em áreas urbanas e com prevalência da poluição do ar também são suscetíveis a desenvolver a doença. 

Aquecimento global

Além de ser prejudicial ao meio ambiente, o aquecimento global também é nocivo à saúde humana, podendo agravar ou desencadear doenças respiratórias em geral. Isso acontece porque as mudanças nas concentrações de dióxido de carbono, temperatura atmosférica e precipitação podem elevar a quantidade de ozônio, pólen, esporos de mofo, partículas finas e substâncias químicas no ar que respiramos, e podem irritar e danificar os pulmões e as vias aéreas.

Obesidade

O excesso de peso contraindo o peito ou o abdômen pode resultar na dificuldade de respiração. Por isso, pessoas acima do peso ou com obesidade, também são propensas a desenvolver asma.  

Ftalatos

Os ftalatos são componentes químicos encontrados em embalagens de alimentos de fast-food. Por serem disruptores endócrinos, esses produtos podem elevar o risco de doenças respiratórias. 

Agravantes

Embora seja constantemente citado, o consumo de leite e seus derivados não podem ser atribuídos nem ao desenvolvimento como a agravação da asma. Uma pesquisa realizada em 2012 não conseguiu fazer a correlação entre o alimento e a doença. 

Porém, pessoas alérgicas a laticínios podem agravar os sintomas da condição ao consumi-los — categorizando a asma alérgica. 

A poluição do ar, contudo, tem efeitos comprovados contra a saúde humana, incluindo outras doenças respiratórias. 

Outros possíveis agravantes são:

  • Ar gelado
  • Estresse
  • Alergênicos transportados pelo ar
  • Exercícios físicos
  • Infecções respiratórias
  • Fumo

Tratamento

O tratamento da asma é feito por acompanhamento médico, que pode receitar medicamentos como antialérgicos como bombinhas respiratórias. A asma pode ser letal quando não tratada e seus sintomas podem piorar com o tempo, por isso, é de extrema importância que ela seja acompanhada por um profissional.