Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Dieta DASH é composta por alimentos saudáveis, como frutas, verduras e legumes

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

A dieta DASH é uma das queridinhas para quem deseja perder peso. Mas seus benefícios para a saúde vão além graças ao baixo consumo de sal: ajuda a proteger o organismo contra os riscos cardiovasculares em um período de tempo relativamente curto

Ela é comprovadamente eficaz na redução da pressão arterial. Por isso, é recomendada para pessoas com hipertensão. Ela prioriza o consumo de frutas, vegetais, laticínios com baixo teor de gordura, grãos integrais, aves, peixes e oleaginosas. E ainda foca em menos consumo de gordura saturada, gordura total, carne vermelha, doces e bebidas contendo açúcar. Tudo isso ajuda a melhorar marcadores de saúde, como o colesterol. 

“Os benefícios diretos de uma dieta saudável sobre os danos cardíacos, além de melhorar os fatores de risco para doenças cardiovasculares, são intensamente debatidos. Em comparação com uma dieta norte-americana típica com mais sódio, uma dieta DASH com menos sódio reduziu significativamente os marcadores subclínicos de lesão cardíaca e tensão”, afirma Lana Kovell, professora assistente de medicina e responsável por uma pesquisa completa sobre o tema. 

Evidências cada vez mais fortes

Lana e seus colegas analisaram amostras de 412 participantes com pressão arterial elevada para determinar os efeitos independentes e combinados da dieta DASH e redução de sódio na troponina I cardíaca de alta sensibilidade, uma medida de lesão cardíaca; Peptídeo pró-natriurético tipo b N-terminal, uma medida de tensão; e proteína C reativa de alta sensibilidade, um marcador de inflamação.

“Nosso estudo representa algumas das evidências mais fortes de que as estratégias dietéticas podem melhorar os mecanismos distintos de lesão cardíaca subclínica em um período de tempo relativamente curto, sugerindo que as melhorias nos fatores de risco cardiovascular observados com a redução do sódio e a dieta DASH também podem reduzir o dano cardíaco concomitante”, diz Kovell. “Essas descobertas reforçam a importância de uma dieta reduzida em sódio, rica em frutas e vegetais.”

Outro estudo, realizado nos EUA, aponta que a união da dieta DASH a exercícios ajudam a pressão alta não controlada. Durante um período de quatro meses, 90 adultos com pressão alta não controlada receberam conselhos dietéticos semanais sobre como seguir a dieta.

Além do treinamento e do plano de alimentação, as 90 pessoas no estudo se engajaram em um treinamento de exercícios intensivo e supervisionado em uma instalação de reabilitação cardíaca três vezes por semana.

Outras 50 pessoas com hipertensão resistente participaram de uma única sessão com um educador de saúde e foram para casa com orientações escritas sobre exercícios, perda de peso e metas nutricionais a serem seguidas por conta própria.

Os resultados? Pessoas no grupo orientado reduziram sua pressão arterial sistólica em pelo menos 12 pontos, em comparação com uma redução de 7 pontos no grupo que não teve ajuda estruturada.