Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Imagem de freestocks em Unsplash

A gravidez ocorre quando um espermatozoide fertiliza um óvulo depois que ele é liberado do ovário durante a ovulação. O óvulo fertilizado desce até o útero, onde ocorre a implantação. Uma implantação bem-sucedida resulta em gravidez. O diagnóstico pode ser feito com exame de sangue, que detecta a presença do hormônio beta hCG na corrente sanguínea, ou teste de farmácia, que apoia o resultado na concentração de beta hCG na urina.

Em média, uma gravidez dura 40 semanas. Muitos fatores podem afetar a gravidez. As mulheres que recebem um diagnóstico de gravidez precoce e cuidados pré-natais têm maior probabilidade de ter uma gravidez tranquila e dar à luz um bebê forte e saudável.

Sintomas de gravidez

Você pode notar alguns sinais e sintomas antes mesmo de fazer um teste de gravidez. Outros podem aparecer semanas após a descoberta da gestação, conforme os níveis hormonais mudam. Conheça os mais comuns.

Cólicas

À medida que os músculos do útero começam a se esticar e se expandir, você pode sentir uma sensação de puxão que se assemelha a cólicas menstruais. Manchas na calcinha ou sangramento junto com as cólicas podem indicar um aborto espontâneo ou gravidez ectópica.

Menstruação interrompida

A falta de menstruação é um dos primeiros sintomas da gravidez – e, provavelmente, o mais clássico. No entanto, uma menstruação perdida não significa necessariamente que você está grávida, especialmente se seu ciclo tende a ser irregular.

Existem muitos problemas de saúde, além da gravidez, que podem causar atrasos ou perda de menstruação, como anorexia. Faça um teste de gravidez se notar a interrupção do seu ciclo para descartar uma possível gestação.

Corrimento branco

O corrimento branco, de textura leitosa e pastosa, é resultado de alterações hormonais durante a gestação e, na maior parte das vezes, não deve ser motivo de preocupação. Se o corrimento for acompanhado por mau cheiro e/ou coceira, pode ser sinal de candidíase. Nesse caso, é recomendável procurar orientação médica.

Dor de cabeça

As dores de cabeça são muito comuns no início da gravidez. Elas geralmente são causadas ​​por níveis alterados de hormônio e aumento do volume sanguíneo.

Aumento de peso

O ganho de peso se torna mais notável no início do segundo trimestre de gravidez, mas pode ser notado logo nas primeiras semanas. Aliás, o corpo da mulher pode mudar completamente durante a gestação – e isso é absolutamente natural.

Dor nas costas

Hormônios e estresse nos músculos são as maiores causas de dores nas costas no início da gravidez. Mais tarde, o aumento do peso e a mudança do centro de gravidade podem agravar a dor nas costas. Cerca de metade das mulheres grávidas relatam dores nas costas durante a gravidez.

Hipertensão ou pressão arterial alterada

Algumas mulheres desenvolvem pressão arterial alta ou hipertensão durante a gravidez. Os principais fatores de risco são obesidade, tabagismo e histórico familiar.

Constipação

As alterações hormonais durante o início da gravidez podem retardar o sistema digestivo, causando constipação – a famosa “prisão de ventre”.

Acne

O aumento dos hormônios androgênicos provoca, em muitas mulheres, aparecimento de acne no início da gravidez. Esses hormônios podem deixar a pele mais oleosa, o que pode obstruir os poros. A acne da gravidez é geralmente temporária e desaparece após o nascimento do bebê.

Vômito

O vômito é um componente do enjoo matinal, um sintoma comum que geralmente aparece nos primeiros quatro meses. O enjoo matinal costuma ser o primeiro sinal de que você está grávida. O aumento dos hormônios durante o início da gravidez é a principal causa do desconforto.

Anemia

Mulheres grávidas têm um risco aumentado de anemia, que causa sintomas como tontura e náusea. A condição pode levar ao nascimento prematuro e baixo peso ao nascer.

Azia e náuseas

Os hormônios liberados durante a gravidez às vezes podem relaxar a válvula entre o estômago e o esôfago. Quando o ácido do estômago vaza, isso pode resultar em azia.

Depressão

Até 23% das mulheres grávidas desenvolvem depressão durante a gravidez, que pode ser causada pelas diversas mudanças biológicas e emocionais que a gestante experimenta nesse período. Procure ajuda se notar alterações de humor durante a gestação.

Insônia

A insônia é outro sintoma comum no início da gravidez. Estresse, desconforto físico e alterações hormonais podem ser as causas contribuintes. Uma dieta balanceada, bons hábitos de sono e alongamentos de ioga podem ajudá-lo a ter uma boa noite de sono.

Dor no quadril

A dor no quadril é comum durante a gravidez e tende a aumentar no final da gravidez. Pode ter várias causas, incluindo pressão nos ligamentos, ciática, mudanças na postura e peso do útero.

Diarreia

Diarreia e outras dificuldades digestivas ocorrem com frequência durante a gravidez. Mudanças hormonais, uma dieta diferente e mais estresse são explicações possíveis.

Os trimestres da gravidez

Primeiro trimestre

O feto se desenvolve rapidamente durante o primeiro trimestre (semanas 1 a 12). É nessa fase que surgem o cérebro, a medula espinhal e os órgãos. O coração do também começará a bater.

Durante o primeiro trimestre, a probabilidade de um aborto espontâneo é relativamente alta. De acordo com o Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG), estima-se que cerca de 1 em cada 10 gestações termina em aborto espontâneo, e que cerca de 85% deles ocorrem no primeiro trimestre.

Segundo trimestre

Durante o segundo trimestre da gravidez (semanas 13 a 27), você provavelmente deverá passar por uma ultrassonografia de anatomia, para verificar a possível existência de quaisquer anomalias no desenvolvimento do bebê. Os resultados também podem revelar o sexo da criança, se for este o desejo dos pais.

Nessa fase, a mulher deve começar a sentir o bebê se mover e chutar dentro do útero. Após 23 semanas, um bebê no útero é considerado “viável”, ou seja, ele é capaz de sobreviver vivendo fora do útero. No entanto, bebês nascidos prematuramente podem apresentar complicações sérias de saúde. Quanto mais tempo a mulher conseguir manter a gravidez, mais chances o bebê tem de nascer saudável.

Terceiro trimestre

Durante o terceiro trimestre (semanas 28 a 40), o ganho de peso se acelera e a mulher passa a se sentir mais cansada. O bebê já pode sentir a luz, abrir e fechar os olhos. A formação dos ossos está completa.

Conforme o trabalho de parto se aproxima, você pode sentir desconforto pélvico e seus pés podem inchar. As contrações que não levam ao parto, conhecidas como contrações de Braxton-Hicks, podem começar a ocorrer semanas antes do parto.

Prevenindo problemas

Não fume

Fumar durante a gravidez é a causa isolada mais evitável de doença e morte entre mães e bebês. As principais complicações associadas ao consumo de cigarro na gestação incluem aborto espontâneo, deslocamento de placenta, anomalias genéticas, nascimento prematuro, morte súbita após o nascimento, desenvolvimento de alergias e infecções respiratórias.

Evite o consumo de álcool

Não existe uma quantidade segura conhecida de álcool para beber durante a gravidez. O álcool é considerado uma das causas não genéticas mais frequentes de deficiência intelectual, e é a principal causa de anomalias congênitas evitáveis nos Estados Unidos.

Faça um teste de HIV

Se você está grávida ou pensa em engravidar, faça um teste de HIV o mais rápido possível e incentive seu parceiro a fazer o teste também. Se você já foi diagnosticada com HIV e está grávida, há muitas coisas que você pode fazer para se manter saudável e não transmitir o vírus para seu bebê.

Controle o diabetes

O controle insuficiente do diabetes durante a gravidez aumenta a chance de defeitos congênitos e outros problemas para seu bebê. Também pode causar complicações graves para você.

Cuidado com medicamentos

Fazer uso de certos remédios durante a gravidez pode causar sérios defeitos de nascença em seu bebê. Converse com um médico ou farmacêutico sobre quaisquer medicamentos que eventualmente tenha de tomar, incluindo aqueles de prescrição e de venda livre e suplementos dietéticos ou fitoterápicos. Leia sempre a bula!

Fique de olho nos nutrientes

Os melhores alimentos para a gravidez são ricos em vitaminas e minerais que desempenham um papel fundamental no apoio ao crescimento e desenvolvimento do seu bebê. Durante a gestação, suplemente ou dê preferência a alimentos que contenham os seguintes nutrientes.

  • Ácido fólico: Receber pelo menos 600 microgramas por dia durante a gravidez reduz o risco de defeitos do tubo neural.
  • Ferro: Uma mulher grávida precisa de quase o dobro da dose de ferro regular, o que corresponde a 27 miligramas diários. O mineral é usado para produzir mais sangue que transporta oxigênio para o bebê.
  • Cálcio: É recomendável ingerir 1.000 miligramas diários. O cálcio é a essencial para ajudar seu bebê a construir ossos, dentes, músculos e nervos fortes.
  • Vitamina D: Ajuda o cálcio a fazer seu trabalho e mantém o sistema imunológico forte. A gestante deve obter 600 UI diariamente.
  • DHA: Um ácido graxo ômega-3, o DHA desempenha um papel no desenvolvimento do cérebro e dos olhos do seu bebê. A gestante precisa de 200 a 300 miligramas por dia.
  • Iodo: O mineral promove o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso do seu bebê. Uma mulher grávida deve ingerir 290 microgramas por dia.

Fontes: Healthline, What to Expect, NHS UK e CDC


Veja também: