Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

RangoMania, aplicativo gratuito e co-criado com alunos da rede pública, estará disponível para Android e iOS

Imagem editada e redimensionada de Nadine Primeau, está disponível no Unsplash

Entre os adolescentes brasileiros que frequentam escolas em municípios grandes ou metrópoles, 24% estão com pressão arterial elevada e 25% estão com excesso de peso. Pensando nisso, uma iniciativa inovadora para despertar o interesse dos adolescentes para a importância de uma alimentação saudável (e fomentar esse importante debate no dia a dia), o Instituto Akatu e as escolas públicas co-criadoras lançam o aplicativo RangoMania: um game, desenvolvido em conjunto com estudantes adolescentes de quatro municípios de diferentes regiões do país e que tem como missão estimular escolhas alimentares mais saudáveis, usando como uma das fontes de informação a leitura dos rótulos dos alimentos.

Além de facilitar o entendimento da relação entre os alimentos escolhidos no momento das compras e as refeições elaboradas a partir deles, o jogo incentiva os jovens a selecionar as melhores opções para sua dieta, destacando o efeito da alimentação desequilibrada para sua saúde e seu dia a dia. O RangoMania será disponibilizado para download gratuito aos usuários de Android ou iOS e será sugerido como atividade por meio do Edukatu (www.edukatu.org.br) – rede de aprendizagem para alunos e professores do Ensino Fundamental de todo o Brasil -, para ser usado pelos mais de 40 mil usuários da plataforma on-line desse programa do Instituto Akatu, uma organização não-governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o consumo consciente e a transição para estilos sustentáveis de vida.

“Usar ferramentas lúdicas para estimular adolescentes a repensar seus hábitos é umas das maneiras mais efetivas de promover estilos de vida mais saudáveis e sustentáveis. Criar o jogo junto com eles, além de ser um aprendizado de mão dupla, faz com que a interação seja ainda mais atrativa e alinhada com a linguagem que eles já usam em seu cotidiano”, afirma Denise Conselheiro, gerente de educação do Instituto Akatu.

Concebido com a colaboração de alunos e professores das escolas EMEF João Domingues Sampaio, de São Paulo (SP); EMEF 25 de Julho, de Campo Bom (RS); CEA Anísio Teixeira, de Salvador (BA); e E.E. Profa. Clarinda Mendes de Aquino, de Campo Grande (MS), o aplicativo busca compartilhar saberes, experiências e perspectivas sobre educação nutricional de diferentes regiões do país, com destaque para a valorização dos alimentos regionais.

“Trabalhar o assunto da alimentação saudável na escola é fundamental. Além de aumentar o consumo dos alimentos da merenda escolar, cujo cardápio é equilibrado e elaborado por nutricionistas, também trabalhamos numa perspectiva preventiva de promoção da saúde de todos. Afinal, nossos estudantes são multiplicadores das informações que aprendem na escola”, Elisângela Janoni, coordenadora da João Domingues.

O desenvolvimento da iniciativa ocorreu com o apoio do Movimento Coletivo, por meio de edital que contemplou projetos relacionados à alimentação e nutrição em diferentes regiões do país.

A educação alimentar nas escolas é uma das principais frentes na luta que o Brasil vem enfrentando com aumento expressivo do sobrepeso e da obesidade em todas as faixas etárias. O excesso de peso atinge, hoje, um em cada dois adultos e uma em cada três crianças brasileiras, segundo dados do Ministério da Saúde.


Veja também: