Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

LSD é uma droga alucinógena usada na forma de pedaços de papel que dissolvem na boca

O LSD (dietilamida de ácido lisérgico) é um tipo de droga com efeito alucinógeno potente. Essa droga é feita a partir do ácido lisérgico, que é encontrado no ergot, um fungo que cresce em centeio ou outros tipos de grãos. Devido à alta potência do LSD, ele costuma ser vendido em microgramas, quase invisíveis aos olhos.

O LSD faz parte do grupo de drogas psicodélicas. Quando consumido em pequenas doses, o LSD pode causar mudanças de percepção, humor e pensamento. Ao consumir doses maiores de LSD, um indivíduo pode desenvolver alucinações e distorções de tempo e espaço.

Como identificar o LSD e como ele costuma ser usado?

Em seu estado mais puro, o LSD tem uma cor branca, sem odor e de aparência cristalina. No entanto, por sempre ser vendida em microgramas, ela costuma ser quase invisível a olho nu. Por isso, a substância costuma ser diluída em outros materiais. A droga LSD costuma ser encontrada no formato de:

O LSD só é liberado no organismo depois de ser engolido pelo indivíduo. Geralmente o usuário aguarda a droga dissolver embaixo da língua. Porém, o LSD também pode ser injetado no corpo ou fumado. Além disso, ele também leva os nomes de ácido, doce, papel e Lucy. 

Quanto tempo o LSD dura no organismo? 

O tempo de duração do LSD em um organismo humano varia de acordo com a quantidade ingerida, o tamanho da pessoa que a consumiu e se ela misturou com outras substâncias. Normalmente, o LSD faz efeito aproximadamente 20 minutos até duas horas depois de ser ingerido. Isso pode variar de acordo com a quantidade consumida. 

É possível detectar o uso de LSD na urina de um indivíduo até três dias depois de ter entrado no organismo. O tipo do teste usado para identificar a droga na urina, e a quantidade ingerida pela pessoa também são fatores que podem interferir na sua detecção.  

Quais os efeitos colaterais de usar LSD?

Como já foi explicado, os efeitos do LSD no organismo dependem muito de pessoa para pessoa. Isso porque tudo depende do tamanho, peso e estado de saúde do indivíduo que usou a droga. Além dessas questões, outros fatores impactam seus efeitos colaterais, confira:

  • Se a pessoa está acostumada a usar LSD;
  • Se outras drogas foram usadas ao mesmo tempo;
  • A quantidade ingerida;
  • A força da droga (varia de lote para lote produzido).

Os efeitos colaterais do LSD podem durar cerca de oito a 12 horas. O seu uso não é recomendado, pois não é seguro e nem legalizado em diversos países – incluindo o Brasil. Todo uso de droga é cercado por riscos, é importante ter isso em mente sempre que existir um contato com essas substâncias. 

Pessoas que ingerem LSD podem experienciar:

  • Dilatação de pupilas;
  • Mudanças na percepção da visão e audição – alucinações;
  • Confusão e problemas de concentração;
  • Náusea;
  • Dor de cabeça;
  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares – taquicardia ;
  • Euforia e bem-estar;
  • Aumento na temperatura corporal;
  • Vômito;
  • Respiração pesada e acelerada;
  • Vermelhidão no rosto, suor e calafrios.

Quais os riscos do consumo de LSD?

Existem diversos riscos quando se trata do uso de drogas. Alguns deles são mais leves, enquanto outros podem ser trágicos. Confira a seguir alguns dos impactos negativos do uso de LSD na vida de um indivíduo.

Overdose

A overdose é um risco sério à saúde de uma pessoa, podendo afetar diversas questões físicas e mentais de forma irreparável. Ou seja, é possível que um indivíduo morra de overdose — uso excessivo de drogas. Existem diversos sintomas de overdose, alguns deles são:

  • Sonolência
  • Dificuldade de respirar
  • Sufocamento
  • Para respiratória
  • Baixa frequência cardíaca
  • Desorientação
  • Lábios de cor azulada
  • Náusea
  • Desmaio
  • Pânico
  • Paranoia
  • Psicose

Se alguém que você conhece apresentar esses sintomas depois de consumir LSD, ou outras drogas, contacte uma ambulância ou um médico o mais rápido possível.  

Bad trip

A bad trip é um termo em inglês que se traduz para “viagem ruim”.  Ele é usado para determinar uma situação onde uma pessoa usou drogas e está tendo atitudes estranhas. Normalmente os sintomas estranhos são alucinações assustadoras, pânico, psicose e atitudes de risco como tentar se mutilar ou se matar.

Em casos extremos, peça ajuda a um profissional médico para manter a segurança da pessoa que está passando por essa situação. 

Saúde mental 

O uso de LSD pode piorar quadros de condições psicológicas como ansiedade, esquizofrenia e psicose. Por ter propriedades alucinógenas, o consumo de LSD pode apresentar riscos à saúde e à integridade física de indivíduos com um tipo de transtorno psicológico. 

Além disso, pessoas que tomam psicofármacos correm sérios riscos de sofrer overdose ao misturar LSD com o uso de seus remédios para saúde mental.  O consumo contínuo de LSD em pessoas com condições psicológicas pode causar Distúrbio de Percepção Persistente do Alucinógeno (HPPD), desordem caracterizada pela presença de perturbações sensoriais. 

No entanto, já existem estudos que buscam usar as propriedades de drogas ilícitas para criação de psicofármacos seguros. Uma pesquisa, publicada na revista Neuropsychopharmacology, revelou que pequenas quantidades de LSD promovem uma melhora no quadro de ansiedade de ratos.

A substância ainda precisa ser testada em seres humanos, mas já é uma esperança para o tratamento de condições psicológicas e psiquiátricas.

É preciso frisar que o uso de LSD em estudos como esse é feito com restrições de segurança. Ou seja, eles são testados como fármacos e não como as drogas consumidas comumente. Psicofármacos são remédios controlados que só podem ser prescritos por profissionais da área da saúde. 

Como pedir ajuda? 

Se você perceber que o uso de LSD está afetando a sua saúde física e mental, não hesite em pedir ajuda. Entre em contato com um familiar, amigo, parceiro (a), responsável ou profissional da saúde. Busque por ajuda e suporte de pessoas próximas para manter a sua segurança e bem-estar.

Ligue para o número de emergência 192 quando achar que sua saúde está em risco.