Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda o que é o cortisol, o que ele regula e onde é produzido

O cortisol é um hormônio esteroide produzido nas glândulas adrenais, muitas vezes chamado de hormônio do estresse. Porém, ele é mais do que isso. O cortisol controla o humor, o medo e a motivação.

A maioria das células do organismo contém receptores desse hormônio. Por isso, ele pode afetar diversas partes do corpo. O cortisol pode regular os níveis de açúcar no sangue e o metabolismo, diminuir inflamações e controlar como o corpo usa carboidratos, gorduras e proteínas

Como funciona

A produção de cortisol é influenciada por três fatores – o hipotálamo, a glândula pituitária e as glândulas adrenais. O hipotálamo e a glândula pituitária sentem quando os níveis de cortisol do sangue estão baixos e liberam dois tipos de hormônios, o hormônio liberador de corticotrofina (CRH) e o adrenocorticotrófico. As glândulas adrenais, então, percebem o adrenocorticotrófico no sangue e isso desencadeia a produção de cortisol. 

Quando passamos por momentos de estresse, nos exercitamos ou acordamos, a glândula pituitária reage, resultando na liberação de cortisol por esse processo. 

Os receptores de cortisol agem de maneiras diferentes. Em casos de alerta, o hormônio pode alterar algumas funções corporais como a digestão, a imunidade e o sistema reprodutor. 

Cortisol alto

Um tumor localizado na glândula pituitária pode resultar na Síndrome de Cushing. Essa é uma doença caracterizada pela superprodução de cortisol. Ela pode causar aumento de peso, sensibilidade da pele, pressão alta, osteoporose e músculos fracos. Em mulheres também é comum o período menstrual desregulado. 

É comum que os níveis de cortisol aumentem durante situações estressantes, porém, eles precisam diminuir e se regular quando esses momentos passam. O estresse recorrente pode afetar funções importantes do corpo e levar a problemas de saúde como:

Cortisol baixo

Por outro lado, baixos níveis de cortisol podem causar doença de Addison. É uma condição caracterizada por cansaço excessivo, perda de peso, pressão baixa, mudanças na pele, músculos fracos, náusea, diarreia e vômito. 

Tratamento 

Por ser um hormônio, o cortisol faz parte do sistema endócrino. Qualquer irregularidade nesse sistema é tratada por endocrinologistas, médicos especializados nos hormônios e nas doenças relacionadas a eles. 

Efeito no DNA

Foi comprovado que o cortisol pode afetar negativamente o funcionamento dos telômeros. Telômeros são as extremidades dos cromossomos, eles protegem o DNA de fatores externos que podem causar a morte da célula.

O estresse crônico é uma das causas de um telômero mais curto. Quando existe a superprodução de cortisol, esses hormônios podem atacar os telômeros, os enfraquecendo. 

Elizabeth Blackburn, ganhadora do prêmio Nobel de biologia em 2009, acredita que os telômeros possam ser reparados. Além disso, ela confirma que a compaixão pode ser a chave para isso. Sua pesquisa aponta que mulheres compassivas têm telômeros mais longos. 

Por isso, acredita-se que a compaixão deve substituir o cortisol para o benefício da saúde e dos relacionamentos humanos.