Protetor labial: riscos e alternativas naturais

eCycle

Descubra os possíveis danos que o protetor labial pode causar à saúde e conheça alternativas saudáveis

Protetor labial é um dos produtos mais utilizados com a chegada do outono e do inverno. Com o tempo seco, característico dessas estações, a sensível região da boca pode ser afetada – sem falar nos efeitos da poluição, do sol, da baixa umidade do ar e do vento, que contribuem para ressecar ainda mais os lábios. O protetor labial hidrata e previne rachaduras, mas o problema é que algumas versões comercializadas contêm ingredientes nocivos à saúde.

O protetor labial disponível em mercados e farmácia pode levar em sua composição a geleia de petróleo, conhecida comercialmente como vaselina. A principal característica desse composto derivado do petróleo é a capacidade de hidratar e impedir a perda de umidade da superfície aplicada. Conhecido como petróleo branco, esse ingrediente comum em protetores labiais é utilizado também em lubrificantes, produtos para cabelo e embalagens de alimentos.

Protetor labial é seguro?

A Administração de Alimentos e Drogas dos EUA (FDA) classifica a geleia de petróleo como um produto seguro e que pode ser comercializado sem a necessidade de uma prescrição médica. Por outro lado, estudos mostram que a vaselina pode ser contaminada com hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs) durante sua produção.

De acordo com a Agência de Proteção do Meio Ambiente dos EUA (EPA), os PAHs são extremamente tóxicos, tendo mostrado durante testes o desenvolvimento de tumores e problemas no sistema reprodutivo de animais expostos a esses compostos.

Ainda há um grande caminho a ser percorrido para se chegar a um consenso sobre a segurança do uso desse tipo de produto. Mas por que se expor a esse risco, com tantas outras opções disponíveis? Além disso, é meio estranho usar petróleo como protetor labial, não é?

O protetor labial mais nocivo para a saúde é aquele com componentes derivados do petróleo. Produtos que levam abacate, amêndoas, azeite, amendoim, óleo de germe de trigo e óleo de gergelim, entre outros, são naturais e protegem os lábios. Por isso, fique atento à composição do protetor labial que decidir levar para casa.

Protetor de "manteiga de cacau" também pode oferecer riscos

A manteiga de cacau é um produto natural e não oferece riscos à saúde, exceto se você apresentar reações alérgicas ao uso. No entanto, protetores labiais divulgados como manteiga de cacau muitas vezes são compostos por substâncias danosas, como BHA e BHT. Para piorar, há protetores labiais no mercado que nem sequer contêm manteiga de cacau, embora a embalagem diga o contrário.

O BHA e o BHT mimetizam estrogênios naturais do corpo, sendo considerados disruptores endócrinos, como indica estudo sobre o assunto. Outros estudos comprovam que o BHA tem efeitos carcinogênicos – ou seja, pode estimular o surgimento de carcinomas ou câncer no organismo. Por isso, é recomendado evitar ao máximo o uso de protetor labial que contenha essas substâncias.

Alternativas naturais

Se você procura uma opção segura, compre manteiga de cacau 100% e faça o seu próprio protetor labial caseiro. A receita é simples de fazer, os ingredientes são acessíveis e a sua saúde agradece. A manteiga de karité é outra alternativa natural que proporciona hidratação semelhante à da manteiga de cacau para os lábios.

Experimente também a nossa receita de protetor labial com cera de abelha ralada e extrato de semente de toranja. Você só precisará de três ingredientes, que podem ser encontrados em mercados e lojas de produtos naturais.

Misture 60 ml de azeite com 14 g de cera de abelha ralada e aqueça a mistura no fogão até que a cera se derreta. Retire a mistura do calor e adicione 12 gotas de extrato de semente de grapefruit (toranja). Finalmente, com um batedor de mão, misture tudo até que a "gororoba" fique cremosa e pronto!

A receita rende 60 ml de protetor labial, que pode durar cerca de um ano. É importante destacar que esse protetor labial não é indicado para o uso durante o verão. Para se proteger dos raios UV, utilize protetores específicos, que contenham proteção efetiva contra o sol.

Vale lembrar que nossas dicas têm caráter informativo, não substituem em hipótese alguma a orientação de profissional da área médica e não devem ser usadas para automedicação. Caso a saúde dos seus lábios esteja muito prejudicada, procure ajuda especializada e utilize medicação prescrita pelo profissional.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×