Açúcar faz mal à saúde? Entenda o que acontece no seu corpo

eCycle

Consumo consciente também passa por uma boa alimentação. Conheça o que faz do açúcar um vilão da saúde

Açúcar” pode se referir a muitas substâncias diferentes. Isso porque há, na verdade, diversos tipos de açúcar, que podem ser naturais ou não. O açúcar natural é encontrado em alimentos como frutas. Já os não naturais são aqueles adicionados aos alimentos durante o processamento ou preparação, tais como o açúcar branco, o mascavo e outros adoçantes calóricos quimicamente fabricados. Esses açúcares adicionados, entretanto, são vilões para a saúde.

As doenças infecciosas não são mais as grandes responsáveis pela mortalidade mundial. Novas patologias relacionadas aos maus hábitos alimentares e mutações genéticas roubaram o lugar que antes era dos vírus e das bactérias. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), doenças crônicas não transmissíveis como câncer, diabetes e doenças do coração são responsáveis por cerca de 35 milhões de mortes ao ano.

Cientistas da Universidade da Califórnia, em San Francisco, nos Estados Unidos, destacam o açúcar como outro responsável pela mudança na saúde pública mundial, além do cigarro e do álcool. Os pesquisadores afirmam que os efeitos danosos do açúcar no organismo humano são semelhantes aos promovidos pelo álcool e que seu consumo também deve ser regulado.

O que acontece no corpo quando ingerimos açúcar?

Ao comer açúcar, o corpo libera dopamina, um neurotransmissor que nos faz gostar e querer mais, tornando o corpo “viciado” na substância. A energia, inicialmente, sobe rapidamente, uma vez que há aumento na glicose na corrente sanguínea. Mas isso tem um prazo curto. Assim que passa a sensação de energia, pode haver maior lentidão, causando o efeito contrário. Essas oscilações no sangue e desregulação de neurotransmissores podem impactar a saúde mental e levar até mesmo à depressão.

Além disso, o excesso de açúcar é armazenado como gordura, pois o fígado só tem capacidade de metabolizar o açúcar até certo ponto. Essa gordura no fígado aumenta o risco de obesidade, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares.

O açúcar em excesso também pode envelhecer a pele mais rápido ao impedir a reparação do colágeno, a proteína que mantém a pele firme. Como os alimentos açucarados aumentam rapidamente os níveis de açúcar no sangue, há aumento da secreção de hormônios andrógenos, produção de oleosidade e inflamação, fatores que influenciam no aparecimento de acne.

A substância também está ligada ao aparecimento de câncer, diabetes e doenças cardíacas. Bebidas açucaradas, de acordo com um levantamento, são responsáveis por cerca de 183 mil mortes em todo o mundo a cada ano, sendo a maioria por diabetes.

Um estudo de 15 anos, incluindo 31 mil pessoas, mostrou que os participantes que consumiam mais açúcar (cerca de 25% de suas calorias totais diárias) tinham duas vezes mais chances de morrer de doenças cardíacas do que aqueles que limitaram a ingestão de açúcar a 7% do total de calorias.

Uma meta-revisão publicada na Mayo Clinic Proceedings descobriu que quando você atinge 18% de suas calorias diárias com o açúcar adicionado, há um aumento de duas vezes nos danos metabólicos que promovem o pré-diabetes e o diabetes.

O excesso de açúcar pode ter resultados piores até mesmo que o sedentarismo. Uma revisão de estudos observou que a dieta inadequada é responsável por mais casos de doenças do que a inatividade física, o álcool e o fumo combinados.

A quantidade excessiva de açúcar também pode estar ligada à dificuldade de regeneração dos músculos. Um estudo da Universidade Metropolitana de Tóquio constatou que a concentração de glicose inibe diretamente a regeneração dos músculos esqueléticos, o que explica, por exemplo, a perda de massa muscular em pessoas diabéticas.

Se consumido em excesso na infância, o açúcar pode gerar consequências até a vida adulta. Um estudo com animais desenvolvido na Universidade da Georgia mostrou que o consumo diário de bebidas adoçadas durante a adolescência prejudica o desempenho em tarefas de aprendizagem e memória na idade adulta.

Há mudanças nas bactérias do intestino que podem comprometer a memória. Segundo uma das autoras do estudo, Emily Noble, o açúcar no início da vida aumenta os níveis das bactérias Parabacteroides, e quanto mais altos esses níveis, pior os animais da pesquisa se saíram nas tarefas que mediram a memória.

Além desses problemas, outras questões podem surgir ao consumir açúcar em excesso, tais como:

  • Aumento da pressão arterial;
  • Aumento dos níveis de ácido úrico, o que pode resultar em gota e/ou síndrome metabólica;
  • Doença hepática gordurosa não alcoólica;
  • Aterosclerose intracraniana;
  • Aceleramento da progressão da doença renal crônica;
  • Crescimento do câncer pancreático.

Qual a quantidade ideal de açúcar?

De acordo com a American Heart Association (AHA), a quantidade máxima de açúcares adicionados para comer por dia é esta:

  • Mulheres: 100 calorias por dia (25 gramas ou 6 colheres de chá)
  • Homens: 150 calorias por dia (37,5 gramas ou 9 colheres de chá)

A frutose, conhecida como o açúcar das frutas, também não deve ser consumida em excesso, pois pode desgastar o fígado, aumentar a pressão arterial e anormalidades cardíacas, promover a obesidade, entre outras consequências. Assim, recomenda-se cerca de 15 a 25 gramas por dia, sem exagerar nos outros açúcares e levando em consideração que outros alimentos, como algumas bebidas, podem conter frutose também.

Felizmente, reduzir a ingestão de açúcar pode ser mais simples do que parece. Uma boa opção é consumir mais alimentos integrais, em uma dieta rica em vegetais e com menos alimentos processados e açucarados, e optar por adoçantes naturais.


Fontes: Health, Healthline (1, 2, 3, e 4), Heart, Just Naturally Health, Nature.com e NCBI.

Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×