Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Ginseng faz bem para imunidade, reduz estresse, relaxa, combate a disfunção sexual masculina, entre outros benefícios

O ginseng é uma planta oriental que ganhou destaque no ocidente por seus benefícios para a saúde. Por ser rica em princípios ativos chamados ginsenosídeos, essa erva tem potencial farmacológico, apresentando efeitos positivos no sistema imunológico e no sistema nervoso central. Além disso, ela serve para reduzir o estresse, promover o relaxamento, combater a disfunção sexual masculina, entre outros usos. Confira:

O que é ginseng

O ginseng é uma planta medicinal usada na medicina chinesa há séculos. As variedades mais comuns desta planta são a Panax quinquefolius (ginseng americano) e a Panax ginseng (ginseng asiático). Ela possui crescimento lento e, por isso, dependendo do tempo de cultivo, pode apresentar três formas diferentes: a fresca, branca ou vermelha. O ginseng fresco é colhido antes dos quatro anos de idade, enquanto o ginseng branco entre quatro e seis e o vermelho após seis anos ou mais.

Cada tipo de ginseng apresenta benefícios próprios. De acordo com estudo, a variedade americana atua como relaxante, e, segundo outro estudo, a asiática tem propriedades energéticas.

Para que serve o ginseng

1. Anti-inflamatório natural

De acordo com estudo publicado no Journal of Translational Medicine, o ginseng é um ótimo anti-inflamatório natural. Segundo a pesquisa, esse efeito se deve à presença dos ginsenósidos que podem melhorar o sistema imunológico.

2. Trata disfunção erétil

Um estudo coreano de 2002 revelou que 60% dos homens que tomaram ginseng vermelho notaram uma melhora nos sintomas de disfunção erétil. Uma outra pesquisa publicada no British Journal of Clinical Pharmacology também concluiu que esta poderosa raiz tem efeitos benéficos no tratamento da disfunção erétil.

Outros dois estudos (1 e 2) sugerem que esse efeito é devido à ação protetora do ginseng contra o estresse oxidativo nos vasos sanguíneos e tecidos do pênis, que ajuda a restaurar a sua função normal.

Além disso, outros dois estudos (3 e 4) mostraram que o ginseng pode promover a produção de óxido nítrico, um composto que melhora o relaxamento muscular do pênis e aumenta a circulação sanguínea.

3. Previne gripes

O ginseng tem possível de tratar e prevenir doenças causadas pelo vírus influenza e e pelo vírus sincicial respiratório (VSR). Estudos sugerem que o extrato de ginseng vermelho pode melhorar a sobrevivência das células epiteliais do pulmão humano infectadas com o vírus da gripe.

4. Reduz o açúcar no sangue

Vários estudos sugerem que o ginseng ajuda a reduzir o açúcar no sangue e a tratar o diabetes. Os ginsenosídeos presente nesta erva afetam influenciam o funcionamento do pâncreas e melhoraram a resistência à insulina.

5. Faz bem para o cérebro

De acordo com dois estudos (5 e 6), a raiz de ginseng melhora a memória, o comportamento e o humor. Em um terceiro estudo, 30 pessoas saudáveis ​​que consumiram 200 mg de Panax ginseng diariamente durante quatro semanas apresentaram melhora na função cerebral, funcionamento social e humor.

Um quarto estudo descobriu que tomar 400 mg de Panax ginseng diariamente durante oito dias melhorou a calma e as habilidades matemáticas. Além disso, outros estudos (7, 8 e 9) encontraram efeitos positivos na função cerebral e no comportamento de pessoas com doença de Alzheimer.

Entretanto, a dose de 200 mg, em oposição à dose de 400 mg, foi mais eficaz em melhorar o desempenho mental e a fadiga durante o teste, segundo estudo.

6. Melhora a imunidade

Em uma análise, 39 pessoas que estavam se recuperando de uma cirurgia de câncer de estômago sendo tratadas com 5.400 mg de ginseng, diariamente, por dois anos, apresentaram melhorias significativas nas funções imunológicas e uma menor recorrência dos sintomas da doença.

Outro estudo, também realizado com pessoas com câncer no estômago, conclui que aquelas que tomaram extrato de ginseng apresentaram melhores marcadores do sistema imunológico do que aqueles no grupo controle ou placebo.

Além disso, um terceiro estudo mostrou que as pessoas que tomam ginseng podem ter uma chance até 35% maior de viver sem doenças por cinco anos após uma cirurgia curativa e uma taxa de sobrevivência até 38% maior em comparação com aquelas que não o tomam.

7. Energético natural

De acordo com três estudos (10, 11 e 12), alguns componentes do ginseng, como os polissacarídeos e osoligopeptídeos, ajudam a reduzir o estresse oxidativo e contribuem com a maior produção de energia nas células, o que ajuda a combater a fadiga.

Em um quarto estudo, pessoas que consumiram entre 1 grama e 2 gramas da varidade Panax giseng apresentaram menos fadiga mental, bem como reduções no estresse oxidativo.

8. Melhora o desempenho físico

Uma revisão de mais de 155 estudos e um estudo adicional concluíra que os suplementos de ginseng podem não só ajudar a reduzir a fadiga mental, mas também melhorar o desempenho físico.

Ginseng
Imagem de 희찬 박 por Pixabay 

Qual é quantidade segura para ingerir?

Geralmente, é recomendado ingerir entre 1 e 2 gramas de ginseng cru por dia, de acordo com o Langone Medical Center da New York University. Se você estiver tomando ginseng em forma de extrato, limite a ingestão a 200 miligramas de ginseng coreano por dia, com 4% a 7% de ginsenósidos.

Para maximizar os benefícios do ginseng, é preciso fazer um período de “desmame” em ciclos de duas a três semanas com um intervalo de uma ou duas semanas entre eles, segundo estudo.

Efeitos indesejados

O ginseng é uma planta segura para a maioria das pessoas. Entretanto, por seus efeitos na produção de insulina, os diabéticos precisam monitorar os níveis de açúcar no sangue ao usar ginseng para garantir que esses níveis não caiam muito. Além disso, esta raiz pode interagir com medicamento anticoagulantes, reduzindo sua eficácia.

Por falta de estudos a respeito, não é indicado para mulheres grávidas e que amamentam.

Se consumido em excesso, ele pode causar nervosismo e insônia. E se uso a longo prazo ou altas doses de ginseng podem causar dores de cabeça, tonturas, convulsões, delírios, reações cutâneas, mudanças na pressão arterial, diarreia, dores nos seios, sangramento vaginal e dores de estômago.