Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

Por Gisele Bicaletto em UFSCARA dor cervical não específica é muito comum e atinge cerca de 50% dos brasileiros adultos; caracteriza-se por dor na região do pescoço e ombros e não está relacionada a alterações de estruturas do pescoço e outras doenças, mas a posturas inadequadas, tensão, estresse, movimentos repetitivos, utilização do computador, dentre outras causas. Na tentativa de identificar formas de tratamentos eficientes e com custo reduzido, uma pesquisa de doutorado, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da UFSCar, está comparando duas técnicas de acupuntura para tratar pessoas com dor cervical crônica não específica. O projeto está buscando voluntários que tenham o problema para avaliação e tratamento gratuitos.

O estudo “Acupuntura Tradicional e Acupuntura a Laser na dor cervical crônica não específica: ensaio clínico randomizado controlado” está sendo realizado pela doutoranda Rafaela Peron Cardoso, sob orientação de Richard Eloin Liebano, docente do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da UFSCar. O objetivo do estudo é comparar e investigar a eficácia das terapias Acupuntura Tradicional e Acupuntura a Laser em indivíduos com dor cervical crônica não específica.

De acordo com a pesquisadora, a dor cervical, se não tratada precocemente, pode levar a vários fatores de risco, gerando limitações e incapacidades, incluindo estilo de vida sedentário, obesidade, degeneração do disco intervertebral, além do impacto no bem-estar físico, social e psicológico do indivíduo afetado. A acupuntura é uma técnica oriental milenar aplicada em diversas situações. Rafaela Peron explica que “a acupuntura reduz a dor por meio de ação analgésica e ativação de receptores específicos, promovendo respostas no sistema nervoso periférico (SNP) e no sistema nervoso central (SNC)”. 

Na acupuntura tradicional, o tratamento é realizado com agulhas, próprias para a técnica, produzidas em aço cirúrgico e descartáveis após o uso. Na acupuntura a laser, o tratamento nos pontos de acupuntura é realizado com laser de baixa intensidade. A pesquisadora expõe que acupuntura é uma terapia econômica e com benefícios relevantes na dor cervical, sendo indicada em serviços de saúde. “Além de ser eficiente na melhora da dor, é considerada um tratamento seguro, com raros efeitos colaterais graves, quando comparados aos métodos tradicionais para tratamento da dor”, complementa. 

Pesquisa

O projeto de pesquisa é inovador, conforme explica a pesquisadora: “não foram encontrados na literatura estudos que comparem efetivamente a acupuntura tradicional com a acupuntura a laser na dor cervical crônica não específica, nos desfechos que propomos avaliar em nosso trabalho. Na hipótese de que ambas as terapias sejam igualmente eficientes na redução desta dor, existem vantagens na utilização de cada uma delas, como a indicação da técnica a laser, que se torna uma opção atraente por ser totalmente indolor, não invasiva, segura e que pode ser usada em pacientes que têm fobia de agulhas”.  

Voluntários

Para realizar a pesquisa, estão sendo convidados voluntários, homens e mulheres, entre 18 e 60 anos, que tenham dor cervical há mais de três meses e não estejam fazendo outra intervenção no momento. Os participantes serão atendidos em uma sessão única no Laboratório de Pesquisa em Recursos Fisioterapêuticos (LAREF) na UFSCar, realizada no período da manhã, com agendamento prévio. Para participar, o interessado deve preencher este formulário eletrônico, que faz uma triagem online do participante e obtém informações sobre a participação no estudo.

Mais informações podem ser esclarecidas no site ou encaminhadas no WhatsApp (16) 99794-1012 ou pelo e-mail pesquisadorcervical.ufscar@gmail.com. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 39912520.1.0000.5504).