Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Deficiência nutricional é caracterizada pela falta de micronutrientes, vitaminas e minerais necessários para o organismo

A deficiência nutricional ocorre quando há baixo consumo ou absorção de micronutrientes, vitaminas e minerais necessários para a manutenção do organismo. Esse quadro pode causar doenças graves como anemia, câncer, infecções, sarampo e doenças diarreicas. 

Além disso, a deficiência nutricional pode causar mudanças significativas na disposição física, energia, capacidade mental e clareza de pensamentos, podendo prejudicar o desenvolvimento na escola ou faculdade, e a produtividade do trabalho.

Quais são os nutrientes essenciais? 

Dietas que são repletas de vegetais e frutas são ótimas formas de obter micronutrientes. Alguns estudos comprovaram que o consumo de vegetais tem grande relevância contra as deficiências nutricionais. Ele pode diminuir o risco de doenças, como acidentes vasculares cerebrais, doenças coronárias e síndrome metabólica. A seguir, confira quais são os alimentos essenciais e as deficiências nutricionais que eles ajudam a evitar. 

Vitamina A

Esse nutriente se encontra normalmente em alimentos coloridos. A vitamina A ajuda a  manter o sistema imune, melhora a visão e  a saúde da pele, membranas mucosas e revestimento de partes do corpo que levam ao exterior, como o nariz. Os principais alimentos que contêm esse nutriente são o  tomate, abóbora, cenoura, couve e espinafre. 

As principais deficiências nutricionais causadas pela ausência de vitamina A são: cegueira infantil, morte por doenças diarreicas e sarampo. No ano de 2013, a Organização Mundial de Saúde (OMS), declarou que a falta de vitamina A é um problema de saúde pública. Haja vista que ela afeta um terço das crianças dos cinco aos seis anos de idade no mundo. Só na África subsaariana e no Sul da Ásia, esse número chega a quase 50%.

Vitamina C

A vitamina C tem muitas propriedades antioxidantes, e ajuda em grande parte do metabolismo de importantes químicos corporais e hormônios. Ela tem uma ação significativa na luta contra infecções, cicatrização e absorção de ferro, que pode ajudar a prevenir anemia. Algumas comidas ricas em vitamina C são o pimentão, brócolis, laranja, pimenta, tomilho, kiwi, melancia e tomate.

Uma pessoa que desenvolve deficiência nutricional devido à falta destes alimentos pode acabar tendo uma menor produção de colágeno. Essa redução de proteína no corpo faz com que os ossos fiquem mais fracos. Isso é particularmente perigoso na fase infantil, quando os ossos ainda estão se desenvolvendo. Também é possível haver enfraquecimento das veias, causando sintomas como sangramentos nasais, machucados frequentes e bolhas de sangue. 

Vitamina D

A exposição solar proporciona uma quantidade abundante de vitamina D. Essa vitamina é vital para a regulação do metabolismo ósseo e ajuda a evitar dores musculares. 

Os principais sintomas de deficiência nutricional  por vitamina D são deformidades; dores e fraquezas nos músculos; desmaios; convulsões; tétano e cardiomiopatia. Um estudo realizado pela Universidade de Califórnia San Diego descobriu que a deficiência de vitamina D pode causar alto risco de câncer colorretal.  Em cidades com menor incidência solar há mais diagnósticos de deficiência de vitamina D. 

Magnésio 

Magnésio é um mineral com uma função crucial no corpo humano.  A tarefa dele é manter o organismo forte, ajudar no crescimento, na produção de energia, regeneração de células, síntese de proteína, atividades de enzimas, combate ao estresse e inflamação e regulação da pressão sanguínea. Alface, espinafre, couve, castanha, feijão e cereais são alimentos ricos em magnésio.

Quando se tem deficiência nutricional de magnésio, é comum desenvolver agitação, irritabilidade e dificuldade de concentração. O mineral é utilizado pelo organismo para combater o estresse. Na fase infantil, pode acabar sendo liberado em maior quantidade. 

Outros micronutrientes que são necessários para uma vida saudável

Potássio

Um mineral que auxilia os músculos do coração a funcionar e controlar os líquidos corporais. 

Zinco

O zinco ampara na produção de novas células e enzimas, processamento de carboidratos, gordura e proteínas.

Fósforo

Tem papel fundamental na construção de ossos fortes e na manutenção da arcada dentária. O fósforo ajuda na liberação de energia dos alimentos. 

Selénio

Tem como principal papel auxiliar o sistema imune a funcionar de maneira correta, além de conter antioxidantes que previnem o desenvolvimento de câncer..

Deficiência nutricional no mundo 

A desnutrição pode acontecer em qualquer pessoa e em qualquer lugar do mundo. No entanto, ela se encontra de maneira mais comum em comunidades carentes, seja de informação ou de riquezas. A OMS estima que mais de 3 bilhões de pessoas no mundo têm algum tipo de deficiência nutricional. Em contradição, mesmo que a maioria dos casos se apresentem em países subdesenvolvidos, as nações desenvolvidas também sofrem com esse problema. 

São diversos os motivos pelos quais uma pessoa desenvolve deficiência nutricional, mas os mais comuns são a falta de acesso à comida, pobreza, falta de informação sobre boas dietas e grande incidência de doenças contagiosas.

Cenário brasileiro de desnutrição 

No Brasil, apenas em 2020, mais de 50% dos lares passaram por algum tipo de insegurança alimentar, de acordo com Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19. Outro estudo, realizado pela Universidade Federal de São Carlos, provou que no mesmo período a cada três crianças uma apresentou anemia ferropriva. 

Esse tipo de deficiência nutricional é causada pela falta de ferro no organismo, normalmente encontrado no leite materno, vegetais e carnes vermelhas. A alimentação da mulher grávida e que está amamentando é um fator crucial para a nutrição das crianças. Isso porque mulheres grávidas precisam de uma quantidade maior de nutrientes em seu corpo, para poder sobreviver e gerar outra vida.

A falta de nutrientes durante esse período da vida da mãe pode levar à deficiência nutricional para ela e o filho. Por mais que essa condição seja acentuada com a pobreza extrema em países subdesenvolvidos, localidades com uma economia mais desenvolvida, como a Europa, também enfrentam problemas com a deficiência de micronutrientes.

Um indivíduo que se alimenta apenas de comidas processadas ou pobres em nutrientes também pode sofrer de uma deficiência nutricional. Tal qual uma pessoa mais fragilizada, que encontra dificuldade em sustentar financeiramente uma refeição completa. Desta forma, é essencial que os diversos setores da sociedade promovam segurança e soberania alimentar, além de democratizar a informação a respeito das condições nutricionais ideais.