Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Cotoneaster franchetii é um arbusto capaz de absorver a poluição que um carro produz em uma viagem de 800 quilômetros

Cotoneaster franchetii é uma espécie de planta Cotoneaster da família Rosaceae. Ela é um arbusto perene a semiperene, isso significa que seu ciclo de vida pode ser longo, vivendo mais de dois anos. Geralmente, o vegetal cresce até um pouco mais de três metros, com galhos arqueados e eretos.

A Cotoneaster franchetii possui folhas peludas que ficam amarelas com estrias avermelhadas no outono. No início do verão, a planta floresce, apresentando pequenas flores rosas e brancas de cinco pétalas. Mais tarde, as flores dão lugar a pequenas bagas vermelhas alaranjadas arredondadas que são venenosas para os humanos.

Apesar disso, a Cotoneaster franchetii se destaca pela sua capacidade de absorver a poluição do ar, sendo considerada, por isso, uma super planta.

Super planta que absorve a poluição do ar

Especialistas em horticultura apontam a Cotoneaster franchetii como uma super planta capaz de absorver a poluição do ar. Cientistas da Royal Horticultural Society (RHS) observaram sua eficácia comparando-a com diferentes tipos de arbustos, incluindo outras espécies de Cotoneaster.

De acordo com os pesquisadores, em estradas com tráfego intenso, a Cotoneaster franchetii mais densa e com folhas peludas foi pelo menos 20% mais eficaz em absorver a poluição em comparação com outros arbustos, embora não tenha feito diferença em ruas menos movimentadas.

O estudo concluiu que  em apenas sete dias um metro da planta bem cuidada é capaz de limpar a mesma quantidade de poluição que um carro emite em uma viagem de mais de 800 quilômetros.

Aliada da saúde e do meio ambiente

Esse vegetal é um grande aliado no combate à poluição do ar — um problema que afeta a saúde humana causando problemas como irritação na garganta, dificuldades de respiração, diminuição da capacidade pulmonar, danos ao sistema imunológico e reprodutivo e milhões de mortes anuais.

A poluição do ar também gera impactos ao meio ambiente, como a chuva ácida e a diminuição na camada de ozônio, contribuindo com a crise climática.

Uma pesquisa do RHS descobriu que um terço (33%) dos entrevistados foram afetados pela poluição do ar, mas somente 6% estão realizando ações ativas para aumentar a cobertura vegetal de suas residências.

Em relação às questões ambientais, 86% disseram que se preocupar a respeito do tema. Outros 78% demonstraram preocupação com as mudanças climáticas.

Planta ideal para estradas

Os cientistas apontaram o Cotoneaster franchetii  como a planta ideal para ser plantada ao longo de estradas movimentadas, que são pontos de bastante poluição. Em outras áreas, é recomendada uma mistura de espécies.

Depois dessa descoberta, os pesquisadores seguem buscando super plantas com esse tipo de qualidade e que, quando combinadas, fornecem benefícios aprimorados e habitats necessários para a vida selvagem.

Os cientistas já descobriram, por exemplo, que a cobertura de parede com hera é excelente para resfriar edifícios e que o espinheiro e o alfeneiro ajudam a aliviar chuvas intensas de verão e reduzir inundações localizadas. Se plantados em jardins e espaços verdes onde essas questões ambientais são mais prevalentes, uma grande diferença seria feita na luta contra as mudanças climáticas.

Em contrapartida, é preciso ficar atento, pois o Cotoneaster franchetii  não é uma planta nativa brasileira e sua introdução em estradas do País pode causar desequilíbrio ecológico.