Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Ideia é reduzir drasticamente as emissões de gás carbônico até 2050

Após diversos acordos que acabaram tendo resultados bem aquém dos esperados, a Organização das Nações Unidas divulgou novo relatório que tenta estabelecer ações práticas para realmente “descarbonizar” o planeta até 2050.

Batizado como “Projeto de Caminho para a Descarbonização Profunda”, o estudo foi feito por institutos de pesquisa líderes em 15 países.

O estudo se baseia em três pilares para tentar traçar uma nova realidade: a promoção de soluções energeticamente mais eficientes; o uso de energias mais limpas e com pouca dependência do carbono; e a substituição dos combustíveis fósseis por outros meios menos contaminantes. O estudo também mostra quais passos os países devem adotar para chegar às metas acordadas internacionalmente, a fim de limitar o aumento da temperatura a 2°C após o início da Era Industrial.

A ideia é que, em 2050, as emissões de CO2 vinculadas ao consumo de energia (que não contam com o desmatamento e outras emissões de agricultura) sejam reduzidas em 45% com relação a 2010 (de 22,3 bilhões de toneladas para 12,3 bilhões de toneladas), com uma redução de 56% por habitante.

A maioria dos ganhos está nos setores de produção de energia (-85% em 2050), residencial (-57%), transporte de passageiros (-58%). Tecnologias de sequestro de carbono e o desenvolvimento de carros elétricos estão em alta.

A iniciativa, que partiu do Instituto do Desenvolvimento Sustentável (Iddri) e da Rede de Soluções do Desenvolvimento Sustentável, criada pela ONU, teve como objetivo apresentar cenários realmente ambiciosos com vistas à conferência do clima, que ocorrerá em 2015, na cidade de Paris.

Para conferir o relatório na íntegra, clique aqui.

Veja também:
Para melhorar monitoramento de poluição, governo chinês faz parceria com IBM
Novo satélite lançado à atmosfera irá medir níveis de CO2