Óleos vegetais: conheça os benefícios e propriedades cosméticas

eCycle

Entenda os diversos benefícios, modos de obtenção e melhor maneira de usar esses poderosos aliados naturais da belezaÓleos

Óleos vegetais estão em diversas receitas e dicas para uma vida mais saudável e sustentável. Mas você sabe o que são?

Os óleos vegetais são gorduras extraídas das plantas. Apesar de outras partes, como raízes, galhos e folhas, poderem ser utilizadas na obtenção do óleo, a extração se dá quase que exclusivamente a partir das sementes. Os óleos são formados por trigliceróis (que é a união de três ácidos graxos a uma molécula de glicerol) e, devido à natureza química dos óleos vegetais ser quimicamente apolar, eles são insolúveis em água e solúveis em solventes orgânicos.

Diversas fontes podem servir de matéria-prima para a extração dos óleos vegetais. Nos links abaixo você pode conferir os óleos vegetais mais comuns, seus benefícios e propriedades medicinais e cosméticas:

Esses são apenas alguns exemplos, mas existem muitos outros. Cada tipo de vegetal possui propriedades específicas e os óleos obtidos são utilizados para diversas finalidades, tais como alimentícias, cosméticas, combustíveis e terapêuticas. Mas o enfoque dessa matéria é no ramo dos cosméticos. 

Veja aqui como comprar óleos vegetais com segurança e qualidade

Modos de obtenção

Em escala industrial, destacam-se dois métodos para obtenção dos óleos vegetais: a prensagem e a extração por solvente, ou também em alguns casos, a combinação deles.

Extração com solvente

O que define o método são o custo e o teor inicial de óleo contido na matéria-prima utilizada A extração por solvente é indicada para aquela que apresenta baixa umidade e baixo teor de óleo, proporcionando um ótimo rendimento (até 99,92%), o que a torna também economicamente mais viável, pelo menos atualmente.

Como solvente normalmente é utilizado o hexano, um destilado de petróleo que, por ser um composto orgânico apolar, tem maior afinidade química com a seção apolar do óleo; justamente o que o torna um solvente. Assim, os óleos vegetais migram da planta para o hexano devido à característica de solubilidade. Porém, além de possuir alto custo, esse tipo de solvente pode causar muitos prejuízos às pessoas e ao ambiente;  já que, mesmo com altíssimo rendimento (99,92%) - obtido com algumas matérias-primas, tais como a soja - cerca de um litro de hexano é liberado no ambiente a cada tonelada de produto processado.

Além do mais, o percentual de rendimento atingido dependerá das condições de operação, estado físico dos equipamentos e nível de controle. O bom senso nos faz crer que empresas de menor porte obtenham rendimentos bem mais modestos, ou seja, mais poluentes lançados incorretamente. Seguem alguns dos males causados por essa substância:

Perigos do hexano

  • Acúmulo gradativo nos organismos animais;
  • Poluição das águas e atmosfera, já que os gases de hexano apresentam relativa volatilidade, ou seja, evaporam facilmente, difundindo-se no ar;
  • Alta inflamabilidade, podendo explodir com qualquer fonte de calor numa faixa de temperatura que compreende de -22° C até 240° C;
  • Tóxico: pode causar irritações na pele, olhos e mucosas gastrointestinais e, se a exposição for muito grande, pode até causar parada cardiorrespiratória;
  • Proveniente de fonte não renovável, pois é um derivado do petróleo;
  • Pode provocar problemas genéticos;
  • Pode provocar câncer;
  • Suspeita-se que prejudique a fertilidade ou feto;
  • Pode ser letal se ingerido ou inalado.

Além de todos esses problemas ocasionados nessa etapa inicial da extração, existem muitas outras etapas tais como:

  • Refino: utiliza soda cáustica (NaOH) e elimina todas as substâncias benéficas dos óleos, tais como os antioxidantes caranaturais e tocoferol (vitamina E);
  • Branqueamento: torna o óleo mais claro removendo todos os pigmentos presentes;
  • Desodorização: promove a retirada dos odores característicos, suavizando-os.

Com todos esses argumentos, certamente o método com solvente não constitui o mais sustentável para a extração dos óleos vegetais.

Prensagem

Já a prensagem apresenta melhor desempenho nos casos em que as matérias-primas apresentam elevado teor de óleos, uma vez que, neste processo, o rendimento de extração de óleo é menor do que na extração por solvente. Assim, quanto menos óleos tiver a matéria-prima, menor será o rendimento de extração por prensagem. Isso pode parecer uma desvantagem, mas, por outro lado, os óleos obtidos permitem utilização direta sem refino. Deve-se ressaltar que a qualidade do produto obtido por esse método é muito superior ao outro, além do fato de ser mais sustentável, já que a extração com solvente apresenta muitos aspectos negativos já citados anteriormente.

O material é submetido a um esmagamento sob pressão por uma prensa e pode ser seguida de aquecimento ou não; essa etapa é determinada feita de acordo com o tipo de vegetal. O aquecimento facilita o escoamento dos óleos por meio das células dos vegetais, porém pode acarretar na perda de algumas propriedades importantes, devido à sensibilidade ao calor que alguns compostos possuem. Portanto, a prensagem a frio é o método mais adequado de obtenção desses óleos, por ser a forma mais natural e sem prejuízos à qualidade do produto obtido. Nesse mecanismo, algumas matérias-primas, como a oliva ou a palma, dão ótimos resultados, pois a extração é feita pelos frutos do vegetal.

Benefícios e aplicações

Os óleos vegetais podem ser utilizados para fazer massagem, hidratantar o corpo, os cabelos, o rosto, entre outras finalidades. Quando utilizados em sua forma 100% pura, e principalmente se forem obtidos por prensagem a frio, apresentam imensa vantagem em relação aos princípios ativos sintéticos mais comuns comercializados pela indústria - que incluem em suas formulações componentes químicos agressivos; entre eles os parabenos. Para entender mais sobre esse tema confira a matéria: "Conheça as principais substâncias que devem ser evitadas nos cosméticos e produtos de higiene".

Os óleos vegetais podem proporcionar inúmeros benefícios e, dentre os aspectos mais relevantes, podemos citar:

  • Diminuem muito as chances de desenvolvimento de alergias e irritações;
  • Apresentam diversos benefícios relacionados à nutrição de pele e cabelos, pois podem transportar vitaminas lipossolúveis, tais como: A, D, E e K;
  • Auxiliam na hidratação por serem umectantes, emolientes e lubrificantes conferindo um aspecto suave, maleável e saudável à pele e cabelos;
  • Atuam na prevenção de lesões;
  • Participam dos diversos estágios de cicatrização da pele;
  • Podem exercer ação bactericida;
  • Aumentam a permeabilidade da membrana nas células, promovendo a sua proliferação;
  • São fontes de ácidos graxos essenciais, que não são produzidos pelo nosso organismo.
  • Não causam obstrução dos poros desde que puros, pois são absorvidos, não se acumulam, e não deixam um aspecto excessivamente oleoso ou pesado quando utilizados em doses e destinação corretas.

Sendo assim, eles são capazes de proporcionar uma nutrição verdadeira para pele e cabelos, tais como as manteigas vegetais corporais, e são uma excelente alternativa aos derivados minerais ou animais. 

Óleo vegetal x óleo mineral: quais as diferenças?

De maneira sucinta, os óleos minerais são líquidos compostos por uma mistura de hidrocarbonetos derivados do petróleo, que podem conter impurezas muito prejudiciais à saúde, entre eles alguns aromáticos policíclicos que causam câncer e tumores. Muitos utilizados em cosméticos, também conhecido como parafina líquida ou vaselina líquida, não hidratam ou nutrem a pele e cabelos realmente, mas formam uma camada que impede a perda de água que já existe no organismo, e isso muitas vezes pode obstruir os poros, impedindo que a pele respire. Pare entender mais sobre esse tema confira as matérias: "O que são petrolatos e por que é bom você conhecê-los?" e "Será que hidratar a pele pode ser perigoso?".

Óleo vegetal x óleo essencial: quais as diferenças?

Os óleos essenciais também são obtidos por meio das plantas, principalmente das folhas e flores. Porém, existe uma diferença marcante entre os óleos essenciais e os óleos vegetais. O óleo essencial é bem mais líquido, pois se trata de um concentrado de substâncias aromáticas voláteis obtidas a partir da destilação a vapor.

A principal característica dos óleos essenciais é o aroma marcante que possui, sendo muito utilizado para fins terapêuticos. Os óleos essenciais evaporam facilmente, o que proporciona a aromatização do ambiente. Diferentemente dos óleos vegetais, que não possuem uma fragrância tão marcante assim e não evapora nas condições ambientais. Portanto, se você deseja aquele ambiente perfumado, aposte nos óleos essenciais

Os óleos essenciais têm misturas complexas e várias dezenas ou até mesmo algumas centenas de substâncias com composição química variada. Durante o processo de destilação, há variação química na composição dos voláteis, sendo que, quanto menor for essa variação, o aroma do óleo será mais fiel em relação à planta que o originou. Portanto, a composição química de um óleo essencial não é, necessariamente, a mesma do material armazenado nas plantas. Para saber mais sobre os óleos essenciais confira a matéria: "O que são e para que servem os óleos essenciais?".

Apenas alguns óleos essenciais podem ser ingeridos (em pequeníssimas quantidades). E devido à sua alta concentração, é necessário diluí-lo em algum óleo vegetal ou em álcool de cereais antes de aplicar sobre a pele, pois pode causar irritação, diferentemente dos óleos vegetais, que são rapidamente absorvidos. Os óleos essenciais diluídos fazem muito sucesso quando utilizados em massagens, pois o aroma liberado causa sensações de conforto, relaxamento e bem-estar. Alguns óleos essenciais são utilizados até como tratamento alternativo. 

Riscos

Saúde

Normalmente, as indústrias cosméticas adicionam alguns componentes químicos agressivos nos produtos cosméticos, tais como os de baixo custo, para aumentar o rendimento, e aqueles que possuem atividade antimicrobiana ou outra específica que possa prolongar seu tempo de vida.

Porém, esses componentes são extremamente nocivos à saúde, tais como os parabenos - que são usados como conservantes e também pela sua ação antimicrobiana. Eles são muito encontrados nos óleos corporais e loções hidratantes, podendo interferir no sistema endócrino, além de causar alergias e envelhecimento precoce da pele. Assim você não está cuidando do seu corpo, e, sim, prejudicando-o.

Descarte

O descarte indevido de óleos provoca sérios impactos ambientais. Embora sejam biodegradáveis, as condições de degradação desses produtos são extremamente importantes, pois refletem no tempo necessário para que essa decomposição ocorra. Se a carga desses produtos lançada no corpo receptor for acima de sua capacidade, certamente haverá maior dificuldade nessa degradação. Por exemplo, na água, podem ser contaminantes (cada litro de óleo contamina 20 mil litros de água); no solo, causam impermeabilização que impedem a infiltração de água, provocando enchentes, morte da flora e fauna, entre outros problemas.

Portanto, o descarte de óleos vegetais em ralos e pias é inadequado, pois pode causar diversos riscos ambientais e também o entupimento nas tubulações. Informe-se e busque sempre descartar seus rejeitos de forma adequada. Aqui no Portal eCycle há diversas dicas de como reutilizar e dar a destinação correta a esses e diversos outros produtos. Veja no Portal eCycle quais são os Postos de Coleta mais próximos de sua casa. A forma como nos relacionamos com nossos resíduos e o destino que damos a eles se refletem no meio ambiente! 

Cuidados ao adquirir

Para usufruir de todas as propriedades desejadas nesses produtos, é preciso seguir algumas dicas:

  • Busque sempre pelos óleos 100% naturais e puros;
  • Dê preferência aos que forem obtidos pela prensagem a frio, que preserva a integridade dos componentes benéficos;
  • Esteja atento aos rótulos, para ter a certeza de que não há inclusão de outras substâncias prejudiciais à saúde e ao meio ambiente;

Se os rótulos não forem claros, questione! Atualmente há diversas formas de nos comunicarmos com os fabricantes e cobrá-los. Assim, a busca por produtos mais saudáveis e sustentáveis em grande escala exerce uma pressão sobre as grandes indústrias, que precisam reavaliar e mudar o jeito de fazer as coisas, buscando por métodos mais seguros para o ambiente e para as pessoas.

Você pode comprar seu óleo vegetal puro na Loja eCycle.




Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail