Cravo-da-índia: benefícios do seu chá, óleo essencial e para que serve

eCycle

Confira uma lista com 17 benefícios proporcionados pelo cravo e seu óleo essencial

cravo

O cravo-da-índia, popularmente conhecido como cravo e comumente escrito de maneira errônea sem hífen "cravo da índia", é uma especiaria que cresce no botão floral da árvore de cravo; cientificamente chamada de Syzygium aromaticum.

A palavra "cravo" deriva do latim "clavus", que significa "prego". Encontrado na forma inteira, moído, em pó e no formato de óleo essencial, o cravo é muito versátil, podendo ser usado como tempero, ingrediente de bolos e biscoitos; bebidas e até mesmo como remédio natural.

Além do seu sabor doce e aromático, o cravo-da-índia e o óleo essencial feito a partir dele são conhecidos pelos seus benefícios medicinais, como efeitos analgésicos, anti-inflamatórios, antifúngicos, bactericidas, afrodisíaco, entre outros. Confira uma lista com 17 benefícios proporcionados pelo cravo e seu óleo essencial:

Benefícios do cravo-da-índia

Estudos em animais descobriram que os compostos presentes no cravo podem proporcionar vários benefícios para a saúde, incluindo melhoria na saúde do fígado e a estabilização dos níveis de açúcar no sangue.

Outros benefícios do cravo incluem:

1. Fonte de nutrientes

O cravo-da-índia contém fibras, vitaminas e minerais, portanto, usando cravo inteiro ou em pó para adicionar sabor à sua comida pode fornecer alguns nutrientes importantes.

Dois gramas ou o equivalente a uma colher de chá de cravo moído contém:

  • Calorias: 21
  • Carboidratos: 1 grama
  • Fibra: 1 grama
  • Manganês: 30% da Ingestão Diária Recomendada (IDR)
  • Vitamina K: 4% da IDR
  • Vitamina C: 3% da IDR

A fibra pode ajudar a prevenir a constipação e promover a regularidade, a vitamina C pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico e a vitamina K é um nutriente importante para a coagulação do sangue (confira mais informações sobre esses componentes do cravo nos estudos 1 , 2 , 3).

O manganês é um mineral essencial para manter a função cerebral e construir ossos fortes.

Além dos nutrientes listados acima, o cravo-da-índia contém pequenas quantidades de cálcio e vitamina E.

2. Rico em antioxidantes

Além de conter várias vitaminas e minerais importantes, o cravo é rico em antioxidantes.

Antioxidantes são compostos que reduzem o estresse oxidativo, podendo diminuir o risco de desenvolvimento de doenças crônicas.

Um estudo feito em tubo de ensaio descobriu que o eugenol impede o dano oxidativo causado pelos radicais livres cinco vezes mais efetivamente do que a vitamina E, outro potente antioxidante.

Além do eugenol, o cravo-da-índia contém vitamina C.

A vitamina C age como um antioxidante em seu corpo e ajuda a neutralizar os radicais livres, que são compostos que podem se acumular e causar estresse oxidativo prejudicial.

Incluir cravo na sua dieta, juntamente com outros alimentos ricos em antioxidantes pode ajudar a melhorar sua saúde como um todo.

3. Proteção contra o câncer

Algumas pesquisas mostram que os compostos encontrados no cravo podem ajudar a proteger contra o câncer.

Um estudo feito em tubo de ensaio concluiu que o extrato de cravo ajudou a impedir o crescimento de tumores e promoveu a morte celular em células cancerígenas.

Outro estudo, também realizado em tubo de ensaio, teve resultados semelhantes, mostrando que as concentrações de óleo de cravo-da-índia causaram morte celular em 80% das células cancerígenas do esôfago.

O eugenol encontrado no cravo também tem demonstrado ter propriedades anti-câncer.

Um estudo em tubo de ensaio concluiu que o eugenol promoveu efetivamente a morte celular em células de câncer cervical.

No entanto, tenha em mente que esses estudos de tubo de ensaio usaram quantidades muito concentradas de extrato de cravo, óleo de cravo e eugenol.

O eugenol é tóxico em quantidades elevadas e a ingestão excessiva de óleo de cravo pode causar danos no fígado, especialmente em crianças. Mais pesquisas são necessárias para determinar como quantidades menores podem afetar os seres humanos.

4. Pode matar as bactérias

O cravo-da-índia também tem propriedades antimicrobianas, o que significa que ele pode ajudar a impedir o crescimento de microrganismos como bactérias.

Um estudo feito em tubo de ensaio mostrou que o óleo essencial de cravo foi eficaz no combate a três tipos comuns de bactérias, incluindo E. coli, uma cepa de bactéria que pode causar cãibras, diarreia, fadiga e até a morte.

Além disso, as propriedades antibacterianas do cravo podem até ajudar a promover a saúde bucal.

Em um estudo de tubo de ensaio, descobriu-se que os compostos extraídos do cravo impediam o crescimento de dois tipos de bactérias que contribuem para a doença da gengiva.

Outro estudo realizado com 40 pessoas testou os efeitos de um enxaguante bucal à base de ervas, composto por óleo de melaleuca, cravo e manjericão.

Após o uso do enxaguante bucal por 21 dias, houve melhorias na saúde da gengiva, bem como redução de placa bacteriana e bactérias na boca.

Em combinação com a escovação regular e higiene bucal adequada, os efeitos antibacterianos do cravo podem apresentar benefício para sua saúde bucal.

5. Pode melhorar a saúde do fígado

Estudos mostram que os compostos benéficos no cravo podem ajudar a promover a saúde do fígado.

Um estudo em animais que alimentou ratos com doença hepática com óleo de cravo ou eugenol, mostrou que ambas as misturas melhoraram a função hepática, reduziram a inflamação e diminuíram o estresse oxidativo.

Outro estudo realizado com animais mostrou que o eugenol encontrado no cravo ajudou a reverter os sinais de cirrose hepática ou cicatrizes no fígado.

Infelizmente, a pesquisa sobre os efeitos de proteção do fígado de cravo e eugenol em humanos é limitada.

No entanto, um estudo descobriu que tomar suplementos de eugenol por uma semana diminuiu os níveis de GST, uma enzima envolvida na desintoxicação, que é frequentemente um marcador de doença hepática.

6. Pode ajudar a regular o açúcar no sangue

Os compostos encontrados no cravo podem ajudar a manter o açúcar no sangue sob controle .

Um estudo em animais descobriu que o extrato de cravo ajudou a moderar o aumento de açúcar no sangue em ratos diabéticos.

Outro estudo em tubo de ensaio e em animais analisou os efeitos do extrato de cravo-da-índia e da nigericina, um composto encontrado em cravo-da-índia, tanto em células musculares humanas quanto em camundongos diabéticos.

Descobriu-se que o cravo e a nigericina aumentam a captação de açúcar do sangue para as células, aumentam a secreção de insulina e melhorando a função das células que a produzem.

A insulina é um hormônio responsável pelo transporte de açúcar do sangue para as células. O bom funcionamento da insulina é essencial para manter os níveis de açúcar no sangue.

7. Pode promover a saúde óssea

A baixa massa óssea é uma condição que afeta cerca de 43 milhões de adultos idosos apenas nos EUA; e pode levar ao desenvolvimento de osteoporose, o que pode aumentar o risco de quebras e fraturas.

Alguns dos compostos do cravo-da-índia ajudam a preservar a massa óssea. Um estudo realizado com animais descobriu que o extrato de cravo-da-índia, rico em eugenol, melhorou vários marcadores de osteoporose e aumentou a densidade e a força óssea.

O cravo também é rico em manganês, proporcionando 30% da quantidade diária recomendada em apenas uma colher de chá (dois gramas) de cravo moído.

O manganês é um mineral que está envolvido na formação do osso e é incrivelmente importante para a saúde dos ossos .

Um estudo em animais descobriu que tomar suplementos de manganês por 12 semanas aumentou a densidade mineral óssea e o crescimento ósseo.

No entanto, a pesquisa atual sobre os efeitos do cravo na massa óssea é limitada a estudos em animais e em tubos de ensaio. Mais pesquisas são necessárias para determinar como isso pode afetar a formação óssea em humanos.

8. Pode reduzir úlceras no estômago

Algumas pesquisas indicam que os compostos encontrados no cravo podem ajudar no tratamento de úlceras estomacais.

Também conhecidas como úlceras pépticas, as úlceras estomacais são feridas dolorosas que se formam no revestimento do estômago, duodeno ou esôfago. Elas são mais comumente causadas ​​por reduções no revestimento protetor do estômago, devido a fatores como estresse, infecção e genética.

Em um estudo com animais, o óleo essencial de cravo mostrou que ele pode aumentar a produção de muco gástrico.

O muco gástrico funciona como uma barreira e ajuda a prevenir a erosão do revestimento do estômago dos ácidos digestivos.

Outro estudo realizado com animais descobriu que o extrato de cravo-da-índia ajudou a tratar úlceras do estômago e teve efeitos similares a vários medicamentos anti-úlcera. Embora os efeitos anti-ulcerosos do cravo e seus compostos possam ser promissores, são necessários mais estudos sobre seus efeitos em humanos.

Propriedades do óleo essencial de cravo

óleo de cravo
Imagem editada e redimensionada de Christin Hume, está disponível no Unsplash

9. Efeito afrodisíaco

Um estudo, realizado em ratos de laboratório, mostrou que a administração oral diária de óleo essencial de cravo em diferentes doses aumentou o comportamento de acasalamento e a potência da libido. Os resultados indicaram que o extrato produziu significativo aumento da atividade sexual de ratos machos normais.

A atividade afrodisíaca pode estar relacionada à existência de compostos fenólicos e esteroidicos no extrato etanólico, substâncias que foram observadas por meio de estudos fitoquímicos do extrato.

10. Atividade antidiabética

O efeito hipoglicemiante do óleo essencial de cravo faz dele uma alternativa natural complementar de tratamento ou alimento funcional para pacientes pré-diabéticos e pacientes com diabetes leve, controlada com exercício e dieta.

Uma análise mostrou que ele reduziu o malonaldeido, um marcador bioquímico de estresse oxidativo nos tecidos de ratos diabéticos (14% de redução no músculo cardíaco) e lesões teciduais no fígado. A dieta com cravo mostrou-se mais eficiente para a redução do número de células necrosadas, vacúolos e inflamações, reduziu de forma significativa a concentração de açúcares e de lipídeos no sangue em ratos diabéticos e restaurou os níveis das enzimas antioxidantes.

11. Efeito antitumoral

O óleo essencial de cravo inibiu entre 50% e 80% as células de melanoma B16 (tipo de câncer de pele) em uma pesquisa. Entretanto, apesar desse benefício, o β-cariofileno e outros compostos do óleo essencial de cravo podem ser tóxicos para as células.

O mesmo estudo concluiu que o composto do cravo eugenol não apresentou nenhum efeito tóxico aos camundongos, que desenvolveram carcinogênese de pele de forma induzida. Após o tratamento, houve aumento significativo (75%) de sobrevida, o que sugere que o óleo essencial de cravo tem potencial de ser um quimiopreparativo, tendo efeito tanto na forma tópica quanto via oral.

12. Efeito anestésico e anti-inflamatório

Você já notou que vários consultórios de odontologia têm cheiro de cravo? Isso não é à toa. Dentre as atividades farmacológicas do cravo, a aplicação como anestésico bucal é a mais consagrada, sendo empregada há mais de quatro mil anos.

O eugenol do cravo é um anestésico seguro e efetivo. Uma análise mostrou que ele relaxou os músculos de um molusco de modo dez vezes mais potente do que um fármaco comumente usado para esse fim, o 2-fenoxietanol - com a vantagem de não irritar a mucosa e possuir maior facilidade de decomposição no meio ambiente.

Por via oral, o eugenol diminuiu significativamente o edema em patas de ratos, de modo comparável ao de anti-inflamatórios de farmácia. O gel feito a partir de botões do cravo possui atividade anestésica semelhante à benzocaína, sendo uma alternativa a este anestésico em odontologia.

13. Atividades antimicrobiana e antiviral

Em uma análise, o extrato etanólico de cravo inibiu até 90% dos vírus da hepatite C e do herpes simplex em camundongos. Ele causa danos ao envelope viral e inibe a sua replicação logo no início. O óleo essencial de cravo se mostrou capaz de inibir as bactérias Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Campylobacter jejuni, Salmonella enteritidis, Listeria monocytogenes e Staphylococcus epidermidis.

14. Ação antifúngica

Os óleos essenciais penetram nos tecidos cerca de cem vezes mais rapidamente do que a água, o que aumenta seu potencial de ação. Análises mostraram que o óleo essencial de cravo tem ação contra fungos isolados de onicomicoses, como Candida albicans, Trichophyton mentagrophytes, Saccharomyces cerevisiae e Aspergillus niger. Ele pode ser usado topicamente para curar infecções fúngicas como otite externa e em inaladores ou vaporizadores para doenças como aspergilose, que também pode ocorrer de forma ocasional causada por A. niger.

Uma outra análise in vitro mostrou que o óleo essencial de cravo inibiu o crescimento dos fungos Rhizopus sp. e Eurotium repens.

Mas se estiver pensando em aplicar diretamente na pele, cuidado. O óleo essencial de cravo é muito forte. Para evitar reações, procure diluí-lo na proporção de cinco gotas para uma colher de sopa rasa de óleo carreador como óleo de coco, óleo de semente de uva, entre outros.

15. Ação contra protozoários

O protozoárioTrypanossoma cruzi (causador da doença de Chagas) é suscetível ao óleo essencial de cravo, que também apresenta ação contra o Leishmania amazonensis (causador da leishmaniose), resultando na mortalidade de 100% dos protozoários dessa espécie, de acordo com estudo.

16. Atividade contra piolhos, sarna humana e mosquito da dengue

Estima-se que de seis a 12 milhões de pessoas, só nos EUA, sofrem com infestações de piolhos, o que gera um custo de 367 milhões de dólares por ano para o governo americano. Na tentativa de conter a pediculose (doença causada pelo piolho) já foram usadas as mais variadas substâncias, como organofosforados (malation), carbamatos (carbaril), piretroides e muitos outros. Porém, o uso continuado desses agentes resultou no surgimento de resistência, além de danos à saúde humana.

O óleo essencial de eucalipto e o óleo essencial de cravo são alternativas naturais que não apresentam esses efeitos colaterais e ainda são muito eficientes. Os produtos contendo óleo essencial de cravo, nas concentrações de 10% ou 20%, também apresentaram repelência contra o mosquito da dengue.

Cerca de 300 milhões de pessoas no mundo sofrem de infecção causadas por ácaros em algum momento da vida, quadro conhecido como escabiose ou sarna humana. O ácaro penetra na pele e provoca uma reação inflamatória que causa lesões com coceira intensa, que podem ser seguidas de infecções secundárias, principalmente estreptocócicas, que, por sua vez, podem levar a doenças renal e cardíaca.

Esses ácaros já começaram a apresentar resistência biológica à permetrina, principal composto sintético de medicamentos usados com a função acaricida. O eugenol presente no óleo essencial de cravo, por outro lado, de acordo com estudo, possui atividade in vitro acaricida e ainda não causou resistência à esses ácaros, provavelmente devido aos seus efeitos sinérgicos com outros compostos do cravo. Entretanto, pode apresentar irritabilidade se aplicado diretamente na pele.

17. Inseticida e repelente natural

Os inseticidas naturais são alternativas vantajosas, pois têm ação e degradação rápidas, seletividade, baixo custo, toxicidade de baixa a moderada e poucos efeitos nocivos a plantas.

Os óleos essenciais naturais que possuem mais potencial inseticida e repelente de insetos são os de citronela, cravo, verbena, cedro, lavanda, pinho, canela, alecrim, manjericão, pimenta e pimenta da jamaica.

Em vários estudos, o óleo essencial de cravo apresentou atividade contra insetos de várias espécies, incluindo o mosquito da dengue; os Culex pipiens, A. dirus, Culexquinquefasciatus, Anopheles dirus - que são outras espécies de pernilongo; o Sitophilus zeamais (besouro que ataca plantações de milho); o S. zeamais (inseto que costuma afetar plantações de arroz); o moleque da bananeira (Cosmopolites sordidus Germar); o Pediculus capitis (piolho humano); o Tribolium castaneum (besouro que come grãos armazenados como feijão); o Dermatophagoides farinae e D. Pteronyssinus (ácaros que atacam a pele humana); Psoroptes Cuniculi (ácaros que causam sarna em animais mamíferos); cupins japoneses; entre outros.

Mas, atenção: se você estiver pensando em aplicar o óleo essencial de cravo na pele, dilua-o em óleo carreador, pelo menos, na proporção de cinco gotas de óleo essencial para uma colher de sopa rasa de óleo carreador; ou de acordo com o recomendado por especialista terapeuta da área de aromaterapia.

Anote o recado

O cravo tem muito benefício potencial para a saúde, incluindo a manutenção do açúcar no sangue e o bloqueio do crescimento de bactérias.

Tal como acontece com muitos alimentos saudáveis, eles são mais eficazes quando incluídos como parte de uma dieta saudável e equilibrada. Tente integrar algumas porções de cravo por semana em suas refeições.

Você pode facilmente incorporar cravos-da-índia em muitos pratos. Eles vão trazer um sabor quente e distinto para pratos salgados e sobremesas.

Você também pode ferver o cravo inteiro em água por cinco a dez minutos para fazer uma xícara de chá de cravo. E, é claro, utilizá-lo na aromaterapia em seu formato de óleo essencial.


Fonte: Healthline, PubMed e RVq

Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail