Moringa: planta purifica água e combate a fome

eCycle

Por apresentar diversos benefícios, a moringa é conhecida como uma “planta milagrosa”

Moringa
Imagem de feraugustodesign por Pixabay

A moringa, também chamada de acácia branca, é uma planta medicinal que possui grande quantidade de vitaminas e minerais em sua composição, substâncias capazes de proporcionar efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios. Por esse motivo, a moringa passou a ser muito utilizada para tratar ansiedade, algumas doenças respiratórias e na perda de peso. Além disso, cientistas acreditam que a planta é resistente às adversidades causadas pelas mudanças climáticas e mega nutritiva.

No Brasil, a moringa é mais encontrada no norte do país, mas mesmo assim poucos brasileiros conhecem a planta. O vegetal é originário da Ásia e da África e cresce em áreas semiáridas tropicais e subtropicais. Mas afinal, para que serve a moringa?

A planta traz uma série de benefícios, tanto para saúde e nutrição, quanto para economia e meio ambiente. Se cada família que habita os trópicos tivesse uma árvore de moringa plantada no quintal de casa, haveria menos fome e desnutrição no mundo.

No universo dos chamados "superalimentos", a moringa tem ganhado destaque. Existem treze variedades da planta, que é da família Moringaceae - as mais comuns são a moringa oleifera e a moringa stenopetala. A árvore da moringa cresce muito rápido e pode chegar a até 12 metros de altura. A planta também se adapta bem em regiões de difícil proliferação de vegetais, como locais quentes e secos.

Ainda, o alimento supre necessidades básicas, fornece energia e mantém os corpos nutridos. Na África e nas Filipinas, muitas famílias plantam uma árvore de moringa em seus quintais para garantir uso para consumo próprio. Todas as partes da planta são utilizáveis. Folhas, vagens verdes, flores e sementes têm rico valor alimentar, e todas as partes da planta, incluindo raízes, têm uso medicinal.

Nutrientes presentes na moringa

O que mais surpreende os pesquisadores é a riqueza da moringa em relação à quantidade de nutrientes. Ela não só possui uma grande variedade de antioxidantes, proteínas, vitaminas e sais minerais, como também os possui em alta concentração. A planta tem sete vezes mais vitamina C que a laranja, quatro vezes mais vitamina A que a cenoura, duas vezes mais proteína que o iogurte, quatro vezes mais cálcio que o leite de vaca, três vezes mais ferro que o espinafre e três vezes mais potássio que a banana. Além disso, o vegetal possui todos os aminoácidos essenciais que nosso corpo não produz. Por esse motivo, a moringa é considerada a “árvore milagrosa”.

Na Etiópia, a espécie mais comum de moringa é a stenopetala, que é largamente plantada nas encostas das montanhas em Konso e ao redor das casas e cabanas de palha dos habitantes. A planta garante um mínimo de elementos nutritivos para a população do local, especialmente para as crianças.

Suas folhas têm um sabor levemente picante, semelhante ao agrião. Elas podem ser consumidas de diversos modos, como cruas em saladas ou cozidas em sopas. Um prato muito apreciado na Indonésia e no Timor Leste é feito com suas flores fritas em óleo de coco e depois imersas em leite de coco. A iguaria se chama makansufa e é comida com arroz ou milho.

Suas flores também costumam ser utilizadas em saladas e na preparação do chá de moringa. Suas vagens verdes têm sabor parecido ao grão de bico e podem ser consumidas cozidas. Quando a planta é jovem e tem em média 30 cm, suas raízes possuem uma reserva nutricional, o que faz com que possam ser consumidas em saladas ou refogados. Contudo, após esse período, as raízes secam e não podem mais ser ingeridas. Ainda, o óleo extraído de suas sementes é passível de ser usado em diversas receitas.

A absorção dos nutrientes depende muito da forma com que o vegetal é preparado. Ao fervê-lo por longos períodos e jogar o caldo do cozimento fora, muitas vitaminas fundamentais para a nutrição são desperdiçadas. Uma forma eficiente de consumir a planta é secando suas folhas e as transformando em um pó semelhante ao matcha, pois desse modo seus nutrientes são conservados.

No sudoeste do Senegal, no período de 1997 a 1998, pesquisadores ensinaram a receita a clínicas locais, médicos e enfermeiras para salvar crianças, mulheres grávidas ou amamentando da morte por desnutrição. As mães foram orientadas a ingerir esse pó nas refeições para produzir mais leite durante o período de amamentação.

Seu uso como suplemento dietético está em expansão e o pó de moringa tem sido comercializado para complementar uma possível falta de vitaminas e proteínas. Além do formato em pó, que pode ser adicionado a diversas receitas, existe também a versão em cápsulas.

Propriedades medicinais da moringa

A moringa é uma das plantas mais utilizadas pela tradicional medicina ayurveda. Segundo essa corrente, a planta auxilia no tratamento e prevenção de 300 doenças. Dentre as propriedades alardeadas, algumas foram recentemente verificadas pela comunidade científica. Estudos mostram que a planta é um potencial larvicida e repelente dos mosquitos Anopheles stephensi, vetor da malária, e do Aedes aegypit, transmissor da dengue. Além disso, pesquisas também mostram que um composto da planta é inibidor da leishmaniose.

Outro estudo demonstrou que infusões de água quente de flores, folhas, raízes, sementes e talos ou casca de moringa têm atividades antiespasmódica, anti-inflamatória e diurética. A planta ainda é apontada como antipirética, antiepiléptica, anti-inflamatória, antiúlcera, anti-hipertensiva, antitumoral, redutora do colesterol, antioxidante, antidiabética, antibacteriana e antifúngica.

Na medicina tradicional, o suco de flor moringa é utilizado para melhorar a lactação humana e o chá de suas folhas é indicado para resfriados e infecções. As flores frescas são recomendadas para combate a anemia, úlceras gástricas e diarreia.

Diferentes usos da moringa

Além dos diferentes usos apresentados acima, a moringa tem outras potencialidades que vêm sendo estudadas. O óleo de sua semente, por exemplo, possui importância industrial e é aproveitado para lubrificar maquinarias, empregado em cosméticos e utilizado como biocombustível. A planta também é usada como forrageira para alimentar carneiros, cabritos, coelhos, galinhas caipiras e vacas leiteiras. E como a planta floresce o ano todo, suas flores são uma opção na alimentação de abelhas.

Outro fator que ressalta a importância da planta é seu potencial de realizar um tratamento químico da água ao decantar bactérias e resíduos. Após macerar as sementes de moringa e adicioná-las à água, elas atraem argila, sedimentos e bactérias, que se acumulam no fundo do recipiente e deixam a água clara e potável.

Três sementes purificam cerca de um litro de água. O ideal é utilizar sementes colhidas recentemente para o tratamento de água. O tempo ideal de decantação é de 90 minutos, porém, quanto maior o tempo e repouso, maior a quantidade de partículas que irão se acumular no fundo do recipiente. Após esse processo, a água precisa ser filtrada ou coada.

Além disso, diversos estudos analisam um composto ativo à base da semente da planta, que poderia ser implantado como uma alternativa viável de agente coagulante em estações de tratamento da água convencionais. Atualmente, são utilizados produtos químicos como sais de alumínio para realizar a coagulação e a floculação da água, resultando em um lodo com compostos que não podem ser descartados de qualquer maneira.

Com o uso da moringa, forma-se um lodo totalmente biodegradável e que não oferece riscos ao meio ambiente. Pesquisas mostram que sementes de moringa não alteram significativamente o pH e a alcalinidade da água e não causam problemas de corrosão.

De acordo com o Instituto Trata Brasil, seis milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada. Por isso, a expansão da moringa no território brasileiro e em outros países que enfrentam desigualdades e problemas como a fome é essencial.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×