Saiba como são obtidos, quais as finalidades e como descartar os óleos vegetais

Entenda os diversos modos de obtenção, as finalidades e benefícios

Os óleos vegetais são gorduras extraídas das plantas. Apesar de outras partes da planta, como raízes, galhos e folhas, poderem ser utilizadas na obtenção do óleo, a extração se dá quase que exclusivamente a partir das sementes. Os óleos são formados por trigliceróis (é a união de três ácidos graxos a uma molécula de glicerol), sendo insolúveis em água e solúveis em solvente orgânico.

Diversas fontes podem ser matéria-prima para a extração do óleo vegetal. Algumas delas são:

Amêndoa;
Abacate;
Pêssego;
• Soja (óleo de soja);
Arroz;
• Coco (óleo de coco);
Palma.

Também há sementes muito usadas, como:

• Semente de Rícino (mamona);
Semente de Uva;
• Semente de Girassol;
• Semente de Mostarda.

Essas são as principais, mas existem muitas outras. Cada tipo de vegetal possui propriedades específicas e o óleo obtido é utilizado para diversas finalidades, como alimentação, cosméticos, combustível e fins terapêuticos.

Extração

Os processos de extração de óleo variam de acordo com a matéria-prima processada. Existem dois métodos utilizados na extração do óleo vegetal: a prensagem e a extração por solvente, ou também em alguns casos, os dois métodos juntos podem ser utilizados.

Na prensagem, o material é submetido a um esmagamento sob pressão e aquecimento - que são determinadas de acordo com o tipo de vegetal - facilitando o escoamento do óleo através das células dos vegetais. Algumas matérias-primas, como a oliva ou a palma, dão ótimos resultados por prensagem, pois a extração é feita pelos frutos do vegetal.

Na extração por solvente, o vegetal é triturado e dissolvido antes da adição do produto. Normalmente é utilizado hexano, que por ser um composto orgânico apolar, irá penetrar no interior das sementes, dissolvendo facilmente o óleo sem atingir outros componentes.

Para sementes com alto teor de óleo, como os caroços de algodão ou as sementes de açafrão, costuma-se utilizar uma prensagem prévia seguida de extração por solvente, visando a obtenção de rendimentos mais elevados. A extração por solvente pode recuperar até 95% do óleo.

Aplicações

Existem várias aplicações para os óleos vegetais. Eles podem ser utilizados como óleo de cozinha (no caso do óleo de soja e girassol), que são mais saudáveis que os de origem animal (banha e óleo de salmão, por exemplo); como combustível (usado no biodiesel ou puro); também servem nas indústrias cosméticas e farmacêuticas como hidratantes corporais, cremes para cabelo e para fins fitoterapêuticos e artesanais (como óleos para massagem, aromatizantes, sabonetes e hidratantes). São também muito utilizados na aromaterapia, proporcionando bem-estar e vários benefícios à saúde.

Para a aromaterapia, são utilizados os óleos essenciais devido ao fato de eles apresentarem propriedades terapêuticas.

Os óleos essenciais também são obtidos através das plantas, principalmente das folhas e flores. Porém existe uma diferença entre esses óleos e os óleos vegetais. O óleo essencial é bem mais líquido, pois se trata de um concentrado de substâncias aromáticas voláteis obtido das plantas e flores por um processo de destilação a vapor. Diferente do óleo vegetal, o essencial pode evaporar.

O óleo essencial tem misturas complexas, contendo várias dezenas ou mesmo algumas centenas de substâncias com composição química variada, obtidas através da técnica de hidrodestilação. O que define se o extrato é um óleo essencial é o processo de obtenção. Durante o processo de destilação, há variação química na composição dos voláteis, sendo que, quanto menor for essa variação, mais fiel será o aroma do óleo em relação à planta original.

A composição química de um óleo essencial não é, necessariamente, a mesma do material armazenado nas plantas. Ele é um produto obtido por um processo físico específico. Sua principal característica é o aroma que ele possui, sendo muito utilizado para fins terapêuticos.

Não deve ser ingerido e, devido à sua alta concentração, é necessário diluí-lo antes de aplicar sobre a pele, pois pode causar irritação diferentemente dos vegetais, que são rapidamente absorvidos pela pele. O óleo essencial pode ser diluído em algum óleo vegetal ou em álcool de cereal, podendo ser utilizado em massagens e aromatizantes, pois o aroma liberado causa sensações de bem-estar.

Riscos

Na saúde

Normalmente, as indústrias cosméticas adicionam alguns tipos de químicas nos produtos para melhorar a qualidade e durabilidade do mesmo. Porém, essas químicas podem ser nocivas à saúde. Entre as principais estão os parabenos, que são usados como conservantes e também pela sua ação antimicrobiana.

Muito encontrados nos óleos corporais e loções hidratantes, os parabenos podem interferir no sistema endócrino além causar alergias cutâneas e envelhecimento precoce da pele.

Dessa forma, opte pelos óleos 100% naturais ou com a maior pureza possível e verifique nos rótulos a presença dessas químicas que podem ser prejudiciais a saúde. Você pode comprar seu óleo vegetal natural na Loja Ecycle.

No ambiente 

O descarte indevido de óleos provoca sérios impactos ambientais. Na água, pode haver contaminação (cada litro de óleo contamina 20 mil litros de água); no solo, causa impermeabilização que impede a infiltração de água, provocando enchentes.

Dessa forma, o descarte de óleos vegetais - tanto de cozinha como os essenciais - em ralos e pias é inadequado, pois pode causar diversos riscos ambientais e também o entupimento nos encanamentos. Portanto, procure pelo local correto de descarte desses produtos, coloque os resíduos de óleo em um recipiente plástico e leve a um ponto de descarte para que o óleo possa ser reciclado. Encontre o ponto mais próximo aqui.

Os óleos reciclados podem ser transformados em biocombustivéis, tintas e até sabão. A equipe eCycle preparou um modo fácil para que você mesmo possa reciclar o óleo e produzir sabão em casa - veja como fazer.

Benefícios

Os óleos vegetais possuem diversos benefícios. Como já citado anteriormente, eles proporcionam sensação de bem estar devido às propriedades terapêuticas, principalmente quando usados como aromatizantes. São capazes de agir como antisséptico, anti-inflamatório e antibacteriano.

Utilizar esses tipos de óleos na forma natural evita o contato com as químicas nocivas presentes em cosméticos e cremes produzidos pelas indústrias, como os parabenos já mencionados. Como combustível, são muito menos poluentes.

Já na alimentação, os óleos vegetais são mais saudáveis que os de origem animal, que aumentam o colesterol nocivo e a saúde humana. Alguns também têm propriedades expectorantes e diuréticas quando ingeridos, como óleo de eucalipto. Mas lembre-se, apesar de naturais, os óleos essenciais são remédios e podem causar algum tipo de efeito colateral, portanto, nunca use nenhum medicamento sem orientação médica.

Veja também:
-Conheça as principais substâncias que devem ser evitadas nos cosméticos e produtos de higiene
-Perfumes podem conter tóxicos. Conheça alternativas
-Saiba como, por que e onde descartar óleo de cozinha usado
-O que fazer com óleo de fritura?


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail