Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Pesquisas relacionam os movimentos vegano e vegetariano com pessoas com altos níveis de felicidade

O vegetarianismo e o veganismo podem gerar felicidade, de acordo com estudo. É possível que vegetarianos tenham menos indícios de depressão, ansiedade e pensamentos negativos do que pessoas que consomem carne. A pesquisa foi publicada no Nutrition Journal e contou com a participação de um grupo de Adventistas do Sétimo Dia. 

Antes dos resultados, os condutores da pesquisa esperavam que o grupo que comia carne fosse mais feliz por conta do consumo de ômega-3 derivado de peixe. O ômega-3 é um ácido graxo que demonstra benefícios tanto na saúde mental como na geral. Porém, o grupo dos vegetarianos mostrou-se mais feliz.

Uma outra pesquisa realizada pela organização Tracking Happiness também mostrou que as pessoas que adotam o veganismo são 7% mais felizes que pessoas que comem carne. Dentro dos 11 mil de pessoas entrevistadas, 8 mil comiam carne enquanto mil eram veganas. 

A ciência por trás da felicidade

O alto consumo de vegetais nas dietas veganas e vegetarianas pode ser o motivo dessa felicidade. Uma pesquisa publicada no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics sugere que o consumo de vegetais pode alterar positivamente as nossas emoções. 

Os vegetais são ricos em micronutrientes essenciais para o organismo, como zinco, magnésio, ferro e folato — que são importantes para as funções mentais. Além disso, o efeito dos antioxidantes também foi indicado como motivo da saúde mental por conta do seu papel na diminuição do estresse oxidativo. 

A vitamina C, por exemplo, é rica em antioxidantes que ajudam a regular a transmissão de dopamina a serotonina no organismo. A dopamina é um neurotransmissor responsável pelo prazer, satisfação, motivação e habilidade de nos fazer pensar. A serotonina age diretamente no humor, bem-estar e felicidade do ser humano. 

O folato, ou vitamina B9, também é responsável pela produção de serotonina e dopamina no organismo. 

Outro fator importante para a felicidade é a fibra. Enquanto a permeabilidade do intestino pode resultar em episódios depressivos, a fibra alimenta bactérias que ajudam no seu revestimento. Ela também tem propriedades anti-inflamatórias, que diminuem os sintomas de depressão. 

Portanto, não é errado afirmar que o vegetarianismo e o veganismo têm uma correlação com a felicidade

Meio ambiente e felicidade

É possível que o meio ambiente seja outro fator para a prevalência da felicidade no vegetarianismo e no veganismo. Na pesquisa realizada pela Tracking Happiness, 32% dos veganos indicaram que o meio ambiente era a sua maior inspiração para a sua dieta. As escolhas conscientes e sustentáveis desses indivíduos podem refletir no seu humor e na sua felicidade.