Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Microfibras de plástico são poluentes liberados em toda vida útil das roupas, incluindo em sua lavagem, secagem e uso

Cientistas de Hong Kong indicam que as secadoras de roupas são as maiores fontes de poluição de microfibras de plástico na atmosfera. Foi relatado que apenas uma secadora é responsável pela liberação de 120 metros de microfibras no ar a cada ano. 

As microfibras são uma categoria de microplásticos que são soltas pela indústria têxtil e seus produtos. Tecidos sintéticos comumente usados como o poliéster e o elastano liberam microplásticos na lavagem, secagem e até no uso de roupas. Por seu tamanho reduzido, a maioria desses microplásticos são imperceptíveis e vão parar no meio ambiente. 

A descoberta feita na Universidade da Cidade de Hong Kong é um passo para solucionar o problema das microfibras no ar. Porém, filtros de microplásticos já estão sendo produzidos e utilizados em diversas partes do mundo. 

Na Grã Bretanha, por exemplo, membros do congresso visam criar uma nova regulamentação para que todas as máquinas de lavar a partir de 2025 tenham um filtro de microplásticos embutido. A Austrália, União Europeia e a Califórnia também estão considerando a criação de uma regulamentação parecida. 

Porém essas regulamentações devem ser mudadas para abranger a filtração do resíduo liberado pelas secadoras. 

O time de pesquisadores do estudo desenvolveu um filtro a partir de uma impressora 3D. Porém, o descarte comum desse material é desencorajado. Jogar as microfibras filtradas diretamente no lixo ainda pode resultar na contaminação do ar, por isso, os cientistas aconselham que o resíduo deve ser colocado em uma sacola.

A poluição de microplásticos já é vasta em todo o mundo. Ele é o principal poluente dos oceanos e sua presença já foi comprovada nos cantos mais remotos da Terra, chegando até no Monte Everest. Seu uso na agropecuária, chamado de plasticultura, também foi apontado como causa da contaminação da produção agrícola.

É quase impossível evitar sua ingestão, uma vez que suas partículas foram encontradas até no ar. O material já foi encontrado na água potável, diversos alimentos e até mesmo no sal de cozinha.

De acordo com os condutores da pesquisa, as microfibras de plástico permaneceram poluindo o meio ambiente enquanto a indústria têxtil permanecer usando tecidos sintéticos. Nos testes feitos em laboratório, foi observado que tecidos orgânicos como o algodão também soltam microfibras, porém, esse material é biodegradável e pode ser digerido por animais, diferentemente do plástico. 

Outros tecidos biodegradáveis estão sendo produzidos e podem substituir os sintéticos. Empresas estrangeiras como a AlgiKnit e a Orange Fiber estão criando fibras orgânicas a partir de algas marinhas (kelp) e suco de laranja, que não oferecem riscos para o meio ambiente.Além de ser uma ótima alternativa para fibras poluentes, roupas produzidas a partir desses materiais também têm a promessa da durabilidade, que pode ser a solução de outros problemas da indústria têxtil, como o fast-fashion.