Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Conheça o HPV (vírus do papiloma humano), as formas de transmissão, os riscos e como se proteger do contágio

Imagem de Anqa em Pixabay

O HPV (vírus do papiloma humano) é a infecção sexualmente transmissível (IST) mais comum de todas. Em 2018, por exemplo, houve cerca de 43 milhões de infecções por HPV, muitas entre pessoas no final da adolescência e início da faixa dos 20 anos.

Existem muitos tipos de vírus HPV – e cerca de 40 infectam a região genital. Alguns deles podem causar problemas de saúde, como verrugas genitais e tumores. No entanto, felizmente existem vacinas que podem impedir que esses problemas se desenvolvam.

A maioria das infecções não leva ao câncer, mas alguns tipos de HPV genital podem causar câncer na parte inferior do útero que se conecta à vagina (colo do útero). Outros tipos de câncer, incluindo de ânus, pênis, vagina, vulva e parte posterior da garganta (orofaríngeo), também foram associados à infecção por HPV.

Essas infecções costumam ser transmitidas sexualmente ou por meio de outro contato pele a pele. As vacinas podem ajudar a proteger contra as cepas de HPV com maior probabilidade de causar verrugas genitais ou câncer cervical.

Quinze tipos de HPV são considerados de alto risco, estando associados ao aparecimento do câncer de colo do útero. Os tipos 16 e 18 são os mais perigosos, sendo responsáveis por cerca de 70% dos tumores nesta região.

Sintomas

Frequentemente, a infecção por HPV não causa sintomas perceptíveis ou problemas de saúde. Na verdade, 90% delas desaparecem por conta própria em dois anos, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

No entanto, como o vírus ainda está ativo no corpo da pessoa durante esse período, é possível que ela o transmita ao parceiro sem se dar conta disso.

HPV em homens

Muitos homens que contraem uma infecção por HPV não apresentam sintomas, embora alguns possam desenvolver verrugas genitais. Consulte o seu médico se notar qualquer inchaço ou lesão incomum no pênis, escroto ou ânus.

Algumas cepas de HPV podem causar câncer de pênis, anal e garganta em homens. Alguns homens podem ter maior risco de desenvolver cânceres relacionados ao HPV, incluindo homens que fazem sexo anal e homens com sistema imunológico enfraquecido.

HPV em mulheres

Estima-se que 80% das mulheres contraem pelo menos um tipo de HPV durante a vida. Como acontece com os homens, muitas mulheres não apresentam sintomas e a infecção desaparece sem causar problemas de saúde. Algumas mulheres podem notar que têm verrugas genitais, que podem aparecer dentro da vagina, dentro ou ao redor do ânus e no colo do útero ou vulva.

Algumas cepas do vírus podem causar câncer cervical ou câncer de vagina, ânus ou garganta. O rastreamento regular pode ajudar a detectar as alterações associadas ao câncer cervical em mulheres. Além disso, os testes de DNA em células cervicais podem detectar cepas  associadas a cânceres genitais.

Na maioria dos casos, o sistema imunológico do seu corpo derrota uma infecção por HPV antes que ela crie verrugas e lesões. Quando as verrugas aparecem, elas variam na aparência, dependendo do tipo de HPV envolvido. Confira:

Verrugas genitais

Aparecem como lesões planas na região genital. São pequenas saliências semelhantes a uma couve-flor ou minúsculas protuberâncias semelhantes a caules. Nas mulheres, as verrugas genitais aparecem principalmente na vulva, mas também podem ocorrer perto do ânus, no colo do útero ou na vagina.

Nos homens, as verrugas genitais aparecem no pênis e no escroto ou ao redor do ânus. As verrugas genitais raramente causam desconforto ou dor, embora possam coçar ou provocar sensibilidade na região.

Verrugas comuns

As verrugas comuns aparecem como protuberâncias ásperas e elevadas e geralmente ocorrem nas mãos e nos dedos. Na maioria dos casos, as verrugas comuns são simplesmente feias, mas também podem ser dolorosas ou suscetíveis a lesões ou sangramento.

Verrugas plantares

As verrugas plantares são protuberâncias duras e granuladas que geralmente aparecem nos calcanhares ou na planta dos pés. Podem causar desconforto.

Verrugas planas

As verrugas planas são lesões de topo plano e ligeiramente salientes. Elas podem aparecer em qualquer lugar, mas as crianças geralmente as exibem no rosto e os homens, na área da barba. As mulheres tendem a apresentá-las nas pernas.

Causas

A infecção por HPV ocorre quando o vírus entra em seu corpo, geralmente através de um corte, abrasão ou pequeno rasgo na pele. O vírus é transferido principalmente por contato pele a pele.

As infecções genitais por HPV são contraídas por meio de relações sexuais, especialmente sexo anal, e demais contatos pele a pele na região genital. Algumas infecções que resultam em lesões orais ou respiratórias superiores são contraídas por meio do sexo oral.

Se você estiver grávida e tiver uma infecção por HPV com verrugas genitais, é possível que seu bebê pegue a infecção. Raramente, a infecção pode causar um crescimento não canceroso na caixa vocal do bebê (laringe).

As verrugas são contagiosas. Eles podem se espalhar pelo contato direto com uma verruga. As verrugas também podem se espalhar quando alguém toca em algo que já tocou em uma verruga.

Muitas pessoas têm HPV e não fazem ideia disso, o que significa que você ainda pode contraí-lo, mesmo que seu parceiro não tenha nenhum sintoma. Também é possível ter vários tipos de HPV ao mesmo tempo.

Fatores de risco

Os fatores de risco para infecção por HPV incluem:

Número de parceiros sexuais

Quanto mais parceiros sexuais você tiver, maior será a probabilidade de contrair uma infecção genital por HPV. Fazer sexo com um parceiro que teve vários parceiros sexuais também aumenta o risco.

Idade

As verrugas comuns ocorrem principalmente em crianças. As verrugas genitais ocorrem com mais frequência em adolescentes e adultos jovens.

Sistema imunológico enfraquecido

Pessoas com sistema imunológico enfraquecido correm maior risco de infecções por HPV. O sistema imunológico pode ser enfraquecido pelo HIV ou por medicamentos supressores do sistema imunológico usados ​​após transplantes de órgãos.

Pele danificada

As áreas da pele que foram perfuradas ou abertas são mais propensas a desenvolver verrugas comuns.

Contato pessoal

Tocar nas verrugas de alguém ou não usar proteção antes de entrar em contato com superfícies que foram expostas ao HPV, como chuveiros públicos e piscinas, pode aumentar o risco de infecção por HPV.

Possíveis complicações

  • Lesões orais e respiratórias superiores: algumas infecções por HPV causam lesões na língua, amígdalas, palato mole ou na laringe e nariz.
  • Câncer: certas cepas de HPV podem causar câncer cervical. Essas cepas também podem contribuir para o câncer de órgãos genitais, ânus, boca e trato respiratório superior.

Prevenção

Mulheres

Recomenda-se que as mulheres façam seu primeiro exame de Papanicolau no máximo aos 21 anos, independentemente do início da atividade sexual. Os exames de Papanicolau regulares ajudam a identificar células anormais nas mulheres. Eles podem sinalizar câncer cervical e outros problemas relacionados ao HPV.

Mulheres de 21 a 29 anos devem fazer apenas um exame de Papanicolau a cada três anos. Se você tiver menos de 30 anos, seu médico ou ginecologista também pode solicitar um teste de HPV se os resultados do seu Papanicolau estiverem anormais.

As alterações cervicais que levam ao câncer costumam levar muitos anos para se desenvolver e as infecções por HPV costumam desaparecer por conta própria sem causar câncer. Você pode querer seguir um curso de espera vigilante em vez de se submeter a um tratamento para células anormais ou pré-cancerosas.

Homens

O diagnóstico envolve identificação de fragmentos do vírus a partir de técnicas moleculares, como, por exemplo, a Captura Híbrida. Biópsias das lesões também podem concluir o diagnóstico com precisão.

Mesmo quando o HPV é confirmado pela presença das verrugas, o tratamento só pode ser iniciado depois de realizada a peniscopia com biópsia ou o teste de hibridização, para descobrir qual tipo de vírus está causando os sintomas.

Verrugas comuns

É difícil prevenir infecções por HPV que causam verrugas comuns. Se você tiver uma verruga comum, pode prevenir a propagação da infecção e a formação de novas verrugas não cutucando uma verruga e não roendo as unhas.

Verrugas plantares

Para reduzir o risco de contrair infecções por HPV que causam verrugas plantares, use sapatos ou sandálias em piscinas públicas e vestiários.

Verrugas genitais

Você pode reduzir o risco de desenvolver verrugas genitais e outras lesões genitais relacionadas ao HPV utilizando um preservativo de látex em todas as relações sexuais, que pode reduzir o risco de transmissão do vírus.

Vacinas contra HPV

A vacinação de rotina contra o HPV é indicada para meninas e meninos de 11 e 12 anos, embora possa ser administrada desde os 9 anos de idade. É ideal para meninas e meninos receberem a vacina antes de terem contato sexual e estão expostos ao HPV.

Depois que alguém está infectado com o HPV, a vacina pode não ser tão eficaz ou pode não funcionar completamente. Além disso, a resposta à vacina é melhor em idades mais jovens do que nas mais velhas. Mas, se administrada antes de alguém ser infectado, a vacina pode prevenir a maioria dos casos de câncer do colo do útero..

Adolescentes e adultos jovens que começam a série da vacina mais tarde, com idades entre 15 e 26 anos, devem continuar a receber três doses da vacina.

Tratamento

Na maioria dos casos, a infecção desaparece por conta própria, então não há tratamento específico. Em vez disso, seu médico provavelmente vai querer que você volte para repetir o teste em um ano para ver se a infecção persiste e se alguma alteração celular se desenvolveu e precisa de acompanhamento adicional.

As verrugas genitais podem ser tratadas com medicamentos prescritos e com a cauterização (processo de queima das lesões do colo do útero). No entanto, é importante ressaltar que se livrar das verrugas físicas não trata o vírus em si; por isso, elas podem retornar.

As células pré-cancerosas podem ser removidas por meio de um procedimento curto que é realizado no consultório do seu médico. Os cânceres que se desenvolvem a partir do HPV podem ser tratados por métodos como quimioterapia, radioterapia ou cirurgia. Às vezes, vários métodos podem ser usados.

O rastreamento de rotina para HPV e câncer cervical é importante para identificar, monitorar e tratar problemas de saúde que podem resultar da infecção por HPV.


Fontes: Healthline, CNN, Mayo Clinic e CDC


Veja também: