Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

FGF21 pode ser o futuro no tratamento de vício por álcool

O FGF21, também conhecido por fator de crescimento de fibroblastos 21, é um hormônio que regula vias metabólicas como o balanço energético e a homeostase de glicose e lipídios. Ele é produzido pelo fígado e pesquisas indicam que pode estar associado ao consumo de álcool

Por conta dessa associação, pesquisadores começaram a testar a eficácia do FGF21 em casos de alcoolismo

O alcoolismo é uma doença crônica caracterizada pela incapacidade de suprimir o desejo e necessidade do álcool, resultando no seu consumo excessivo. A condição não tem uma causa específica e também não apresenta nenhuma cura. Sendo uma resposta à dependência, o tratamento do alcoolismo é um caminho árduo que pode apresentar diversas recaídas, portanto, novos meios de tratar a doença são constantemente procurados pela comunidade médica.

FGF21 e o álcool 

Uma pesquisa publicada no jornal Cell Metabolism foi a fundo na associação do FGF21 com o álcool, procurando qual área do cérebro é afetada pelo hormônio. 

O estudo foi conduzido em primatas com relação com o álcool parecida a dos seres humanos, macacos da espécie Chlorocebus pygerythrus. 

Em comunidades de macacos que têm acesso ao álcool, foi observado que a maioria dos animais bebem socialmente, alguns não bebem e uma pequena parte bebe por compulsão, que foram o alvo da pesquisa. 

A pesquisa foi realizada dividindo dois grupos de macacos, um onde o FGF21 foi administrado e o outro onde nenhuma alteração foi feita. Ambos os grupos foram oferecidos uma escolha de etanol e a outra de água.

Embora ambos os grupos escolhessem o etanol, o grupo onde o FGF21 foi introduzido bebeu 50% menos álcool do que o grupo normal. Um teste parecido realizado em ratos obteve o mesmo resultado, onde os ratos com a indução de FGF21 beberam 50% menos que seus parceiros. 

Como funciona? 

A pesquisa observou que o hormônio introduz mudanças na atividade de neurônios na amígdala basolateral, o que por sua vez, afeta a transmissão neural para a parte do cérebro que atua no vício.

A sua relação no tratamento do alcoolismo é parecida com a sua ação no corpo. Quando bebemos, nosso fígado produz altos níveis de FGF21, que suprime o desejo de beber mais. 

O que isso significa?

Como já discutido, o alcoolismo não tem cura. Seu tratamento envolve a desintoxicação, reabilitação, grupos de suporte e medicamentos para lidar com o vício. Contudo, as pesquisas com FGF21 parecem ser promissoras para um futuro tratamento da condição, que induz as pessoas a beberem menos e conseguirem restabelecer um controle em relação ao álcool.