Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Prima “boazinha” da gordura branca, gordura marrom ajuda a queimar calorias, melhora o metabolismo e previne doenças

Imagem de happyveganfit em Pixabay

A gordura marrom, ou tecido adiposo marrom, é um tipo especial de gordura corporal que é ativada quando você fica com frio. Sob baixas temperaturas, a gordura marrom queima calorias para gerar calor, em um processo chamado de termogênese. Estudos recentes têm associado esse tipo de tecido adiposo com benefícios para a saúde, uma vez que ele ajuda a queimar calorias, diminui o índice glicêmico e previne diabetes.

A gordura marrom armazena energia em um espaço menor do que a gordura branca e é composta de grandes quantidades de mitocôndrias ricas em ferro, organelas responsáveis por produzir calor, em vez de estocar energia. A ação da gordura marrom no corpo tem sido estudada pela ciência para auxiliar em tratamentos para redução do peso e contra a obesidade.

Até pouco tempo atrás, os cientistas acreditavam que apenas os bebês, especialmente recém-nascidos, possuíam gordura marrom e que, com o tempo, esse tipo de gordura desaparecia do corpo. No entanto, pesquisas mais recentes revelaram que os adultos também apresentam pequenas reservas de gordura marrom, armazenadas ao redor dos ombros, no pescoço e ao longo da coluna vertebral.

Por que a gordura branca é ruim?

A gordura branca, ou tecido adiposo branco, é a gordura padrão que você já conhece – e da qual, provavelmente, sonha em se livrar. É a gordura branca que armazena sua energia em grandes gotas de gordura que se acumulam ao redor do corpo. O acúmulo de gordura ajuda a mantê-lo aquecido, proporcionando literalmente isolamento para seus órgãos.

Em humanos, muita gordura branca não é uma coisa boa, porque pode levar à obesidade. O excesso de gordura branca na região do abdômen (a famosa “barriguinha”) também pode aumentar o risco de doenças do coração, diabetes e outras doenças.

Como aumentar a gordura marrom?

De certa forma, a gordura marrom é uma gordura “boa”. Pessoas com níveis mais altos de gordura marrom podem ter pesos corporais mais baixos, por exemplo. Mas os cientistas ainda não têm uma fórmula mágica para aumentar a ativação da gordura marrom, sendo necessárias mais pesquisas sobre o assunto.

Estudos, no entanto, têm fornecido pistas sobre métodos possivelmente capazes de auxiliar na ativação da gordura marrom.

Abaixar a temperatura corporal

Expor o corpo ao frio e mesmo ao frio pode ajudar a recrutar mais células de gordura marrom. Algumas pesquisas sugeriram que apenas duas horas de exposição por dia a temperaturas em torno de 19 °C podem ser suficientes para transformar a gordura branca em marrom.

Experimente também tomar um banho frio ou gelado. Ajustar a temperatura do ar-condicionado em casa ou sair em dias frios são outras maneiras de resfriar o corpo e, possivelmente, criar mais gordura marrom.

Comer mais

Por incrível que pareça, um estudo sugere que comer mais pode ajudar na obtenção de gordura marrom! Os pesquisadores alimentaram ratos em excesso e descobriram que aqueles com mais gordura marrom queimaram mais calorias do que os outros. Assim, eles ficaram mais magros e saudáveis. Além disso, tornaram-se mais protegidos da obesidade e de outras doenças metabólicas do que os ratos alimentados normalmente.

Mas isso não significa que você deve começar a comer mais para ativar as células de gordura marrom. Comer em excesso ainda é considerado uma das principais causas da obesidade. Mais pesquisas são necessárias antes que este método possa ser recomendado. Por enquanto, continue a seguir uma dieta bem balanceada, composta por alimentos integrais, vegetais, frutas e grãos.

Praticar atividade física

Outra pesquisa feita com ratos sugere que uma proteína chamada irisina pode ajudar a transformar a gordura branca em marrom. Os humanos também produzem essa proteína. Os pesquisadores descobriram que as pessoas sedentárias produzem muito menos irisina em comparação com aquelas que fazem exercícios com frequência. Especificamente, os níveis aumentam quando as pessoas fazem um treinamento aeróbio intervalado mais intenso.

Melhoria da saúde cardíaca e metabólica

Um estudo de 2020, publicado na revista Nature Medicine, afirmou que existe uma relação entre a presença de gordura marrom e a melhoria da saúde cardíaca ou metabólica. Os resultados da pesquisa confirmam que a presença de gordura marrom foi associada a uma menor prevalência de várias doenças crônicas. Esse foi o estudo mais amplo sobre o assunto já realizado em humanos.

Por exemplo, os indivíduos que apresentavam maior quantidade de gordura marrom no corpo eram significativamente menos propensos a ter diabetes tipo 2. A gordura marrom também foi associada a níveis mais baixos de hipertensão e doença arterial coronariana.

Um grande volume de pesquisas nos últimos anos tem se concentrado em encontrar maneiras de estimular o corpo a produzir mais gordura marrom ou transformar a gordura branca pré-existente em sua prima metabolicamente mais benéfica. Os métodos propostos abrangem tudo, desde hormônios que imitam exercícios, injeções de nanopartículas, drogas e até terapias genéticas que poderiam agir como um “interruptor de gordura”.

No entanto, os pesquisadores reafirmam que ainda não existem fórmulas mágicas para obter mais gordura marrom. Enquanto isso, podemos começar com o básico: que tal eliminar o excesso de gordura branca? Afinal, boa alimentação, exercícios físicos regulares e um banho frio de vez em quando não fazem mal a ninguém!


Fontes: New Altas, Healthline e Mayo Clinic


Veja também: