Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Aprenda mais sobre o cogumelo-do-mel, suas características e benefícios para a saúde

Cogumelo-do-mel é o nome popular de diversas espécies de fungo dentro da família Armillaria. Esse tipo de fungo é nativo do continente Europeu, sendo localizado principalmente na Grã-Bretanha e na Irlanda, porém também é encontrado na América do Norte e na Ásia e em locais de solo ácido. Outras espécies do fungo Armillaria também estão presentes na Oceania. 

O fungo tem vida longa, mas não como cogumelos, e sim como micélio — a parte vegetativa do fungo, que age como uma “raiz” que é responsável pela absorção de nutrientes. Com o solo apropriado, o cogumelo-do-mel pode crescer por anos, se alimentando de madeira viva ou morta. 

Alguns cogumelos da espécie são considerados parasitas, podendo causar danos imensuráveis em florestas ao atacar coníferas e outras árvores. 

O maior organismo da Terra

Título que antes era carregado por baleias azuis, o cogumelo-do-mel foi coroado o maior organismo da Terra após um estudo feito na Floresta Nacional de Malheur do Oregon. Lá, especialistas encontraram um fungo da espécie Armillaria ostoyae que chega a atingir 9km². 

Composto principalmente pelo micélio, esse fungo foi encontrado dentro do solo e só apresenta a parte reconhecível do cogumelo-do-mel na hora de se reproduzir. Cientistas envolvidos na “escavação” acreditam que o fungo foi capaz de sobreviver e se expandir por tanto tempo pelo seu consumo de raízes de árvores locais, o que resultou na perda de parte da vegetação da floresta. 

Contudo, a abundância de árvores na área possibilitou o crescimento do fungo, que os cientistas acreditam ter levado quase 10 mil anos. 

Parasita

Embora quando encontrado pela superfície o cogumelo-do-mel pareça inofensivo, ele é considerado a doença fúngica mais destrutiva dos jardins do Reino Unido. Nenhuma planta é completamente imune aos “poderes” de alimentação do fungo, que podem acometer diversas espécies diferentes. O dano interno feito pelo cogumelo na vegetação é difícil de perceber e, quando os sinais da doença podem ser vistos, já é tarde demais para a salvá-las. 

Entre os sintomas da doença fúngica nas plantas estão: 

  • Folhas menores e mais pálidas que o normal
  • As partes superiores da planta morrem
  • Falha em florescer
  • Cor alaranjada prematura
  • Rachaduras e sangramento de seiva da casca na base do caule
  • Produção de cogumelos-do-mel em material vegetal infectado
  • Raízes mortas e em decomposição, cheias de micélio
  • Rizomorfos

Controle 

Não há nenhum pesticida capaz de controlar ou acabar com o cogumelo-do-mel. A única forma de se livrar do parasita é pela queima e destruição do fungo. Para proteger outras plantas do possível ataque do cogumelo, é necessário criar uma barragem física de borracha ou plástico enterrada no solo para bloquear os rizomorfos. 

Alimentação

Apesar de ser considerado um parasita, o cogumelo-do-mel é comestível e pode oferecer diversos benefícios para a saúde quando consumido. Ricos em polissacarídeos, esses cogumelos possuem ações antioxidantes que ajudam a combater os efeitos causados por radicais livres

Além disso, assim como diversos outros cogumelos, essa espécie também contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, promovendo a produção de glóbulos brancos.

A espécie Armillaria mellea, especificamente, pode contribuir para a saúde do cérebro. Uma pesquisa publicada no Oxidative Health and Cellular Longevity indica que o consumo do cogumelo pode melhorar a função cerebral e proteger contra doenças neurodegenerativas.