Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Antibiótico sintético pode ser uma solução para o surgimento de superbactérias

O antibiótico é amplamente usado para o tratamento de doenças humanas, de animais na agropecuária e em animais domésticos. Ele é utilizado no setor agropecuário como promotor de crescimento e melhorador de desempenho animal. 

De acordo com um estudo, os antibióticos são substâncias ou organismos vivos incorporados à alimentação dos animais. Eles são utilizados para aumentar o peso do animal, reduzir a mortalidade e aprimorar a capacidade de reprodução. Além disso, atuam na prevenção de doenças bacterianas no intestino.

Os antibióticos comuns são desenvolvidos a partir de alterações na composição de produtos naturais. Esse método permite o desenvolvimento de medicamentos capazes de tratar bactérias no organismo. 

Entretanto, em geral, esses medicamentos não eliminam todas as bactérias do organismo, levando à resistência do antibiótico e, consequentemente, o desenvolvimento de superbactérias.

Antibiótico sintético

De acordo com um estudo, o antibiótico sintético tem a capacidade de matar as superbactérias, as bactérias resistentes ao antibiótico. A tecnologia consiste no desenvolvimento de teixobactina, uma molécula utilizada por algumas bactérias para eliminar outras. 

O antibiótico é produzido com a presença dessa substância, eliminando bactérias que não são mortas por antibióticos comuns. Além disso, o tempo de permanência do antibiótico sintético no organismo é maior, prolongando a ação contra as bactérias. Isso significa que a dosagem necessária de antibiótico em cada paciente é inferior à dosagem de antibióticos comuns.

O antibiótico sintético reduz a quantidade de medicamento ingerido pelo paciente, já que promete uma eficácia superior em relação ao antibiótico comum. Além disso, ele contribui para a redução dos impactos ambientais e de saúde provocados por superbactérias. Superbactérias são produzidas a partir do uso excessivo de medicamentos (antibióticos) e sua liberação no meio ambiente.

Outro estudo desenvolveu antibióticos sintéticos a partir da substância iboxamicina, que tem a capacidade de matar uma quantidade de bactérias superior ao antibiótico comum. As bactérias são mortas a partir da ação de antibióticos em seus ribossomos. 

Os ribossomos são estruturas que atuam sintetizando as proteínas presentes nas células. Se essas estruturas são danificadas, a síntese é comprometida, afetando negativamente as bactérias.

Por fim, o antibiótico sintético pode ser usado para a morte de células cancerígenas, contribuindo no tratamento de pacientes com câncer, como a leucemia. O antibiótico gera danos nas mitocôndrias – organelas responsáveis pela respiração celular — e evita o desenvolvimento e crescimento dos tumores.

Assim, ele atua como um quimioterápico. Entretanto, os  efeitos colaterais no organismo do paciente são menores do que os quimioterápicos convencionais. Os quimioterápicos costumam ter diversos efeitos adversos nos pacientes, como quedas de cabelo, afetando sua qualidade de vida.

Impactos ambientais dos antibióticos

Os antibióticos são liberados para o meio ambiente por meio das excretas animais, restos de alimentos e descarte incorreto do medicamento, contaminando a água e o solo. A presença dessas substâncias no ambiente favorece o aparecimento de patógenos e parasitas e prejudica a decomposição da matéria orgânica. 

Os antibióticos afetam o desempenho de micro-organismos no ambiente, reduzindo a qualidade da água e provocando desequilíbrio ecossistêmico. Além disso, eles facilitam o desenvolvimento de superbactérias. Essas bactérias podem contaminar o consumidor da carne, provocando doenças e infecções. Ainda, os antibióticos podem provocar alergias, resultando em urticárias.

Alternativas para a redução de antibióticos no ambiente

Uma forma de reduzir a contaminação de antibióticos no meio ambiente é a redução do consumo de carne. Uma dieta baseada em alimentos veganos é livre de antibióticos, sendo uma opção mais saudável para o corpo humano e para o meio ambiente.

Caso seja necessário fazer uso de um antibiótico, realize o descarte da embalagem (ou medicamento) da forma correta. O ideal é juntar todos os produtos e levá-los a uma drogaria ou um posto de saúde. 

Nesses locais, as cartelas e frascos que entraram em contato com o medicamento, ou o próprio medicamento, serão descartados corretamente, evitando a contaminação do meio ambiente e de pessoas.

Consulte no mecanismo de busca na home do Portal eCycle qual é o posto de coleta mais próximo de você.