Eczema: tipos, causas e dicas para aliviar os sintomas

eCycle

Conheça os sete tipos de eczema, descubra o que causa o problema e confira dicas para tratar e aliviar os sintomas

eczema
Imagem de Anastasia Gepp por Pixabay

Eczema, ou dermatite, é uma doença que afeta a pele, causando inflamação ou irritação. Existem sete tipos de eczema, sendo o mais comum o atópico (também conhecido como dermatite atópica), que atinge 10% da população mundial. A condição causa coceira, ressecamento e rachaduras na pele. Embora o eczema atópico possa afetar qualquer parte do corpo, na maior parte das vezes ele afeta as mãos, a parte interna dos cotovelos, a parte de trás dos joelhos, o rosto e o couro cabeludo.

O eczema é responsável pelo aparecimento de erupções na pele, que podem apresentar vermelhidão, prurido, descamação, secura e dor na região afetada. A doença se desenvolve como uma resposta do sistema imunológico a substâncias, que vão de alérgenos a produtos químicos, ou ao estresse emocional. O tratamento é simples e inclui pomadas, mudanças na alimentação e nos hábitos e/ou medicamentos, prescritos por profissional da área de dermatologia.

Algumas pessoas sofrem de eczema crônico, tendo de lidar com a doença pela vida toda. No entanto, por ser mais comum em crianças, a regularidade das crises pode diminuir com o tempo, tornando-se mais espaçadas à medida que se envelhece.

Tipos de eczema

Se sua pele coça e fica vermelha de vez em quando, você pode ter eczema. Essa condição de pele é muito comum em crianças, mas os adultos também podem desenvolvê-la. Cada tipo de eczema tem seu próprio conjunto de sintomas e gatilhos, mas existem sintomas comuns a todos eles: pele seca, descamação, vermelhidão e coceira.

Na fase aguda, podem surgir lesões que apresentam manchas avermelhadas com bolhas cheias de líquido na superfície da pele. Quando as bolhas se rompem, ocorre vazamento de líquido, caracterizando a fase subaguda da doença. A secreção começa a secar e leva à formação de crostas, típicas da fase crônica do eczema.

1. Eczema atópico (ou dermatite atópica)

O eczema às vezes é chamado de dermatite atópica, que é sua forma mais comum. “Atópico” refere-se a uma alergia. Pessoas com eczema costumam ter alergias ou asma, além da pele vermelha e coceira. Geralmente começa na infância e se abranda, ou desaparece, na idade adulta. A dermatite atópica faz parte do que os médicos chamam de tríade atópica: eczema, asma e febre do feno. Muitas pessoas com eczema atópico apresentam as três condições.

No eczema atópico, as erupções costumam aparecer nas dobras dos cotovelos ou joelhos. As áreas afetadas por essas erupções podem ficar mais claras, mais escuras ou mais espessas. Pequenas saliências podem surgir e, se arranhadas, pode haver vazamento de fluidos. Bebês geralmente têm erupções no couro cabeludo e nas bochechas.

É importante tomar cuidado para não se coçar, porque a pele pode acabar infeccionando. Fatores genéticos, pele seca, baixa imunidade, alergia a substâncias ingeridas, alimentos ou ao ambiente podem ser causas desse tipo de eczema.

2. Eczema de contato (ou dermatite de contato)

O eczema de contato é causado por uma reação ao toque. A dermatite de contato alérgica surge como uma resposta do sistema imunológico a um material, como metal ou látex. Já a dermatite de contato irritante é causada pela irritação da pele após o contato com produtos químicos ou outras substâncias.

Os sintomas são coceira, vermelhidão, queimação e ardência da pele. Podem aparecer bolhas cheias de líquido, que podem escorrer e formar crostas com o tempo. As causas mais comuns são detergentes, alvejantes, bijuterias, látex, níquel, pinturas, hera venenosa ou outras plantas venenosas, produtos para a pele, solventes, perfumes e sabonetes e fumo do tabaco.

3. Eczema disidrósico (ou disidrose)

Esse tipo de eczema causa a formação de pequenas bolhas nas mãos e nos pés. É mais comum em mulheres do que homens. Nesse caso, bolhas cheias de líquido se formam nos dedos das mãos, dos pés, das palmas das mãos e das solas dos pés. As bolhas podem coçar ou doer e a pele descama ou racha.

O eczema disidrósico é comum em adolescentes e jovens adultos e pode ser provocado por micoses, alergias, umidade nas mãos e nos pés, fatores emocionais e exposição a substâncias como níquel, cobato ou sal de cromo.

4. Eczema de mão

Esse tipo de eczema, como o próprio nome indica, afeta apenas as mãos. É comum em pessoas que trabalham com produtos químicos que irritam a pele, como cabeleireiros, responsáveis pela limpeza doméstica e profissionais de saúde. As mãos ficam vermelhas, secas e coçam, formando rachaduras ou bolhas.

5. Neurodermatite

A neurodermatite é semelhante à dermatite atópica. Faz com que manchas espessas e escamosas apareçam nos braços, pernas, nuca, couro cabeludo, planta dos pés, dorso das mãos ou órgãos genitais. As manchas podem coçar muito, especialmente quando a pessoa está relaxada ou dormindo. Podem sangrar e infeccionar caso a pessoa coce.

A neurodermatite geralmente afeta indivíduos que apresentam outros tipos de eczema ou psoríase. Os médicos não sabem exatamente o que causa isso, embora o estresse possa ser um gatilho.

6. Eczema numular

Esse tipo de eczema causa a formação de manchas redondas em forma de moeda na pele – daí a presença do termo “numular”, que deriva de nummus, ou moeda em latim. O eczema numular é diferente de outros tipos de eczema e pode provocar coceira intensa. É desencadeado por secura na pele e reação alérgica a picadas de inseto ou a metais e produtos químicos.

7. Dermatite de estase

A dermatite de estase ocorre quando o fluido vaza das veias enfraquecidas para a pele. Este fluido causa inchaço, vermelhidão, coceira e dor. Está associado ao surgimento de varizes e atinge principalmente os membros inferiores. A parte inferior da pele pode inchar, especialmente durante o dia, durante caminhadas. Esse tipo de eczema afeta pessoas com problemas no fluxo sanguíneo da parte inferior das pernas, formando veias varicosas na pele, que poderá ficar seca e coçar.

Como tratar o eczema?

O eczema ainda não tem cura. O tratamento visa curar a pele afetada e prevenir o aparecimento dos sintomas.

Atualmente não há cura para o eczema. O tratamento para a doença visa curar a pele afetada e prevenir o surgimento de sintomas.

O tratamento caseiro do eczema inclui:

  • Banhos mornos
  • Uso frequente de hidratante, sobretudo após o banho
  • Uso de roupas de algodão e tecidos macios
  • Uso de sabonete neutro no banho
  • Secar suavemente a pele com a toalha, em vez de esfregá-la após o banho
  • Evitar mudanças bruscas de temperatura e atividades que provoquem suor
  • Uso de remédios naturais caseiros, como aloe vera, óleo de coco e vinagre de maçã na pele

Os medicamentos prescritos incluem cremes e pomadas corticoesteroides tópicos, com ação anti-inflamatória.

Caso os tratamentos tópicos não funcionem, profissionais da área médica poderão receitar corticoesteroides orais ou na forma de injeção, antibióticos, antivirais, antifúngicos, anti-histamínicos, hidratantes e fototerapia.

O que causa eczema?

A causa específica do eczema permanece desconhecida, mas muitos profissionais de saúde acreditam que o problema se desenvolve por uma combinação de fatores genéticos e ambientais. As crianças têm maior probabilidade de desenvolver eczema se um dos pais tiver esta ou outra condição atópica. Se ambos os pais apresentam algum problema de pele, o risco é ainda maior.

Fatores que podem desencadear sintomas de eczema:

  • Irritantes: sabonetes, detergentes, xampus, desinfetantes, alguns sucos de frutas frescas, carnes e vegetais.
  • Alérgenos: ácaros da poeira, animais de estimação, pólen e fungos.
  • Micróbios: bactérias como Staphylococcus aureus, vírus e alguns fungos.
  • Temperatura: climas muito quentes e muito frios, umidade alta ou baixa e transpiração excessiva podem causar eczema.
  • Alimentos: laticínios, ovos, nozes e sementes, produtos com soja e trigo.
  • Estresse: fatores emocionais podem agravar os sintomas.
  • Hormônios: mulheres podem apresentar aumento dos sintomas de eczema quando seus níveis hormonais estão mudando, como durante a gravidez e o ciclo menstrual.

Dicas para reduzir crises de eczema

  • Aplique compressas frias na pele
  • Hidrate a pele diariamente com produtos ricos em óleo
  • Evite coçar
  • Use detergentes, produtos de limpeza, maquiagem e outros produtos para a pele sem fragrância
  • Use luvas e roupas de proteção sempre que manusear produtos químicos
  • Use roupas largas feitas de fibras macias, como o algodão
  • Tome banhos de aveia para aliviar a coceira
  • Evite banhos muito quentes: prefira temperaturas mornas ou frias

Problemas digestivos e sensibilidade alimentar também podem estar relacionados ao aparecimento de eczemas. Acredita-se que alimentos probióticos e prebióticos sejam capazes de estabilizar a microbiota e ajudar no tratamento de inflamações. Além disso, se você desconfia que alguns alimentos estejam associados a crises e alergias na pele, retire-os da dieta e busque orientação médica.



Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×