Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda os sintomas, as causas e o que fazer para prevenir ou tratar a síndrome da bexiga hiperativa

Bexiga hiperativa, ou Síndrome da Bexiga Hiperativa, é uma síndrome caracterizada pela vontade frequente e repentina de urinar, com dificuldade de controle da bexiga. Pessoas afetadas pelo problema podem sentir necessidade de urinar muitas vezes durante o dia e à noite. Além disso, pode ocorrer perda não intencional de urina (incontinência de urgência).

O problema é mais comum em mulheres e o risco é maior conforme o avanço da idade. Estima-se que 45% das mulheres acima de 65 anos apresentem o conjunto de sintomas da síndrome da bexiga hiperativa, que está associada a um risco aumentado de quedas, fraturas de quadril, ansiedadedepressão e isolamento social, com redução significativa na qualidade de vida.

A boa notícia é que o controle da bexiga pode ser recuperado com estratégias comportamentais simples, como mudanças na dieta, micção programada e técnicas de retenção da bexiga usando os músculos do assoalho pélvico. Se esses esforços iniciais não ajudarem o suficiente com os sintomas da bexiga hiperativa, tratamentos adicionais podem ser necessários.

Sintomas de bexiga hiperativa

A síndrome da bexiga hiperativa pode causar:

  • Vontade repentina de urinar, difícil de controlar
  • Perda não intencional de urina imediatamente após uma necessidade urgente de urinar (incontinência de urgência)
  • Idas ao banheiro com frequência igual a oito ou mais vezes em 24 horas
  • Prejuízo à qualidade do sono, acordando mais de duas vezes durante a noite para urinar (noctúria)

Possíveis causas da bexiga hiperativa

Os rins produzem urina, que é drenada para a bexiga. Quando você urina, a urina passa da bexiga por um tubo chamado uretra. Um músculo da uretra chamado esfíncter se abre para liberar a urina do corpo.

Nas mulheres, a abertura uretral está localizada logo acima da abertura vaginal. Nos homens, a abertura uretral fica na ponta do pênis.

À medida que a bexiga se enche, os sinais nervosos enviados ao cérebro acabam provocando a necessidade de urinar.

Quando você urina, esses sinais nervosos coordenam o relaxamento dos músculos do assoalho pélvico e dos músculos da uretra (músculos do esfíncter urinário). Os músculos da bexiga se contraem, empurrando a urina para fora.

A bexiga hiperativa ocorre porque os músculos da bexiga começam a se contrair involuntariamente, mesmo quando o volume de urina na bexiga está baixo. Essas contrações involuntárias criam uma necessidade urgente de urinar.

Várias condições podem contribuir para os sinais e sintomas da bexiga hiperativa, incluindo:

  • Distúrbios neurológicos, como acidente vascular cerebral e esclerose múltipla
  • Diabetes
  • Infecções do trato urinário, que podem causar sintomas semelhantes aos de uma bexiga hiperativa
  • Mudanças hormonais durante a menopausa
  • Anormalidades na bexiga, como tumores ou pedras na bexiga
  • Fatores que obstruem o fluxo da bexiga, como próstata aumentada, constipação ou operações anteriores para tratar outras formas de incontinência
  • Medicamentos que causam um rápido aumento na produção de urina ou exigem que você os tome com muitos líquidos
  • Excesso de consumo de cafeína ou álcool
  • Declínio da função cognitiva devido ao envelhecimento, o que pode tornar mais difícil para a bexiga entender os sinais que recebe do cérebro
  • Dificuldade para andar, o que pode levar à urgência da bexiga se você não conseguir chegar ao banheiro rapidamente
  • Esvaziamento incompleto da bexiga, o que pode levar a sintomas de bexiga hiperativa, pois você tem pouco espaço para armazenamento de urina

Fatores de risco para bexiga hiperativa

Conforme você envelhece, aumenta o risco de desenvolver bexiga hiperativa. Você também corre um risco maior de doenças e distúrbios, como aumento da próstata e diabetes, que podem contribuir para outros problemas com a função da bexiga.

Muitas pessoas com declínio cognitivo – por exemplo, aquelas que tiveram um derrame ou têm a doença de Alzheimer – desenvolvem a síndrome. Algumas pessoas com bexiga hiperativa também têm problemas de controle intestinal.

Complicações da bexiga hiperativa

Qualquer tipo de incontinência pode afetar sua qualidade de vida geral. Se os sintomas da bexiga hiperativa causam perturbações em sua vida, você também pode ter:

  • Sofrimento emocional ou depressão
  • Ansiedade
  • Perturbações do sono e ciclos de sono interrompidos
  • Problemas que envolvem a sexualidade

Mulheres com bexiga hiperativa também podem ter um distúrbio denominado incontinência mista, quando ocorrem tanto incontinência de urgência quanto incontinência de esforço.

A incontinência de esforço é a perda não intencional de urina provocada por movimentos ou atividades físicas que pressionam a bexiga, como tossir, espirrar, rir ou praticar exercícios.

O tratamento da incontinência de estresse provavelmente não ajudará a eliminar os sintomas da bexiga hiperativa. Da mesma forma, o tratamento da bexiga hiperativa provavelmente não melhora os sintomas da incontinência de esforço.

Estilo de vida saudável ajuda na prevenção

Para o tratamento, os profissionais de saúde podem primeiro pedir ao paciente para fazer mudanças no estilo de vida. Essas mudanças também podem ser chamadas de terapia comportamental. Alguns hábitos podem ajudar a prevenir e controlar a síndrome.

Mantenha um peso saudável

Se você estiver acima do peso, perder peso pode aliviar os sintomas. Pessoas que apresentam obesidade também têm maior risco de incontinência urinária de esforço, que pode melhorar com a perda de peso.

Beba quantidades adequadas de líquido

Pergunte ao seu médico quanto líquido você precisa diariamente. Beber muito líquido pode piorar os sintomas, mas não beber o suficiente pode fazer com que a urina fique concentrada e irritar o revestimento da bexiga, aumentando a vontade de urinar.

Limite os alimentos e bebidas que podem irritar a bexiga

Alguns alimentos e bebidas que podem irritar a bexiga incluem cafeína, álcool, chárefrigerantes, sucos e frutas cítricas, chocolate, alimentos picantes e tomate. Se algum desses agravar os sintomas, convém evitá-los.

Mantenha um diário da bexiga por alguns dias

Registre quando, quanto e que tipo de líquido você consome, quando urina, se sente vontade de urinar e se tem incontinência. Um diário da bexiga pode ajudar a determinar por que você tem que se levantar para urinar à noite.

Controle as condições crônicas

O diabetes, por exemplo, pode contribuir para o agravamento dos sintomas da bexiga hiperativa.

Faça exercícios

Aprenda onde estão os músculos do assoalho pélvico e, em seguida, fortaleça-os fazendo exercícios de Kegel. Contraia os músculos, mantenha a contração por dois segundos e relaxe os músculos por três segundos. Trabalhe até manter a contração por cinco segundos e depois por 10 segundos de cada vez. Faça três séries de 10 repetições por dia.