Fairtrade: o que é o comércio justo?

eCycle

Fairtrade é um movimento que luta por sustentabilidade local, preço justo e melhores condições de trabalho

fair trade
Imagem editada e redimensionada de Tim Foster, está disponível no Unsplash

O FairTrade (em português, Comércio Justo), é um movimento global de luta por sustentabilidade local, preço justo, melhores condições de trabalho e melhores acordos para agricultores e trabalhadores dos países em desenvolvimento.

O Fairtrade apoia e desafia empresas e governos a reconhecerem os impactos sociais, ambientais e econômicos de suas ações utilizando uma certificação independente, além de conectar agricultores e trabalhadores com as pessoas que compram seus produtos.

A ideia é gerar mudanças significativas com o apoio dos consumidores.

Justiça social

O principal benefício defendido pelo Fairtrade é a transferência de riqueza de volta para agricultores e trabalhadores de países em desenvolvimento, que normalmente obtêm uma renda injusta, sendo marginalizados pelo sistema de comércio global.

Como funciona

A principal ferramenta do Fairtrade é o preço justo. Ele é calculado com base nos custos médios de produção sustentável das colheitas, evitando insegurança quando os preços do mercado despencam.

Além disso, é dado acesso a crédito antecipado antes da colheita, para permitir o planejamento com mais segurança e vínculos mais significativos dos agricultores e produtores com os compradores.

Um produto com a marca Fairtrade cumpre padrões sociais, econômicos e ambientais específicos. Para agricultores e trabalhadores, esses padrões incluem a proteção dos direitos dos trabalhadores e do meio ambiente; para as empresas, incluem o pagamento do Preço Mínimo do Comércio Justo e um Prêmio Fairtrade adicional para investir em negócios ou projetos comunitários de escolha da comunidade.

Alguns produtos do Fairtrade incluem:

  • Banana
  • Crédito de carbono
  • Cacau
  • Café
  • Algodão
  • Flores
  • Sucos
  • Frutas
  • Ouro
  • Especiarias
  • Oleaginosas
  • Vinho
  • Arroz
  • Quinoa
  • Bolas esportivas
  • Açúcar
  • Chás
  • Têxteis
  • Vegetais
  • Ervas

Benefícios para empresas

Os benefícios do Fairtrade para empresas incluem: possibilidade de definir seus próprios padrões, escolher seus próprios meios de verificação, seguir seus próprios processos e, geralmente, economizar dinheiro. Também há a possibilidade de atrair financiamento público, uma vez que governos tendem a injetar dinheiro para o setor privado.

Critérios econômicos, ambientais e sociais

Os critérios econômicos incluem o Preço Mínimo do Comércio Justo, que visa fornecer aos produtores uma rede de segurança contra a queda dos preços e permitir o planejamento a longo prazo, juntamente com um Prêmio do Comércio Justo fixo que fornece aos agricultores e trabalhadores dinheiro adicional para investir na melhoria da qualidade de seus negócios e comunidades.

O Fairtrade também enfatiza as parcerias comerciais de longo prazo e exige que os compradores forneçam pré-financiamento aos produtores que a solicitem, abrindo acesso ao capital para ajudar a estabilizar suas operações.

Os critérios ambientais enfatizam práticas ecológica, incluindo gerenciamento responsável de água e resíduos, preservação da biodiversidade e fertilidade do solo e uso mínimo de pesticidas e agroquímicos. O Fairtrade proíbe o uso de vários materiais perigosos e todos os organismos geneticamente modificados (OGM).

O Fairtrade não requer certificação orgânica, mas a produção orgânica é promovida e recompensada pelos Preços Mínimos do Comércio Justo mais altos para produtos cultivados organicamente.

Os critérios sociais para os pequenos produtores incluem requisitos de auto-organização democrática (geralmente em cooperativas), tomada de decisão participativa, transparência e não discriminação (incluindo equidade de gênero).

Em ambientes de tipo de plantação em que o trabalho contratado é a norma, nossos padrões exigem que as empresas operem com práticas não discriminatórias de emprego, paguem taxas iguais ou superiores aos salários mínimos legais ou regionais, liberdade de associação e direitos de negociação coletiva para a força de trabalho, salvaguardas para a segurança e saúde do trabalhador e instalações para permitir que os trabalhadores gerenciem o Prêmio do Comércio Justo.

Trabalho forçado e trabalho infantil são proibidos sob os Padrões do Fairtrade.

Certificação

No Fairtrade certificadores independentes auditam produtores, comerciantes e empresas para verificar a conformidade com os padrões econômicos, sociais e ambientais, incluindo a garantia de que os produtores recebam o Preço Mínimo e Prêmio do Comércio Justo.

Se os critérios não forem atendidos, uma organização de produtores poderá enfrentar suspensão até que ações corretivas possam ser executadas e verificadas ou, em última análise, decertificadas.

O Fairtrade Justo também possui um Padrão de Negociação destinado a garantir que as empresas que compram dos produtores do Fairtrade tratem esses fornecedores de maneira justa.

A Flocert é a principal certificadora do Fairtrade, sendo responsável por todos os produtores e da maioria dos comerciantes. Ela é credenciada pela ISO 17065, uma norma internacional de qualidade para certificadores de produtos.


Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos. Saiba mais ×