Leite faz mal? Entenda

eCycle

Estudos mostram que o maior consumo de leite está associado a um aumento no número de fraturas ósseas em idosos, entre outros efeitos

leite faz mal
Imagem editada e redimensionada de Noemí Jiménez, está disponível no Unsplash

O leite de vaca é um item presente em muitas cozinhas brasileiras. Apesar de ser popular, estudos sugerem que o leite faz mal para a saúde. Mas será que é verdade? Entenda:

Nutrientes

O leite de vaca integral fornece 18 dos 22 nutrientes essenciais. Ele é uma fonte de cálcio, magnésio, fósforo, potássio, zinco e proteína:

Nutriente Quantidade por 244 g (uma xícara)
Porcentagem da ingestão diária recomendada (IDR)
Cálcio 276 mg 28%
Folato 12 mcg 3%
Magnésio 24 mg 7%
Fósforo 205 mg 24%
Potássio 322 mg 10%
Vitamina A 112 mcg 15%
Vitamina b12 1,10 mcg 18%
Zinco 0,90 mg 11%
Proteína 6 a 7 g (caseína e soro de leite) 14%

O leite também fornece:

  • Ferro
  • Selênio
  • Vitamina B-6
  • Vitamina E
  • Vitamina K
  • Niacina
  • Tiamina
  • Riboflavina

O teor de gordura varia. O leite integral contém mais gordura do que outros tipos:

Prós e contras do leite de vaca

Desenvolvimento ósseo

O leite ajuda a melhorar o peso e a densidade óssea em crianças, de acordo com um estudo de 2016. Também reduz o risco de fraturas na infância. Pesquisas mostraram que mulheres grávidas que ingeriram muitos alimentos ricos em laticínios e cálcio tiveram bebês com melhor crescimento e massa óssea. Além disso, a adição de mais laticínios à dieta de meninas pré-adolescentes foi melhor para a saúde óssea do que a suplementação de cálcio.

O leite também fornece proteínas necessárias para construir e manter ossos, dentes e músculos saudáveis. Um copo de leite fornece cerca de 6 a 7 gramas de caseína e proteínas de soro de leite.

Um copo de leite fornece quase 30% da necessidade diária de cálcio para adultos. Além de conter potássio e magnésio, minerais que são importantes para ossos e dentes saudáveis.

Os laticínios, de modo geral, podem fornecer quase 50% do cálcio em uma dieta normal

Pode causar acne

Um estudo descobriu que os adolescentes com acne bebiam maiores quantidades de leite. Mas a acne adulta também pode ser desencadeada por laticínios. Outros estudos associaram essa condição da pele ao leite desnatado e com baixo teor de gordura, mas não ao leite integral ou queijo. Isso pode ser devido aos carboidratos e às proteínas de soro de leite.

Pode causar eczema

O eczema é uma dermatite agravada por alguns alimentos, incluindo leite e seus derivados laticínios, de acordo com uma revisão clínica.

Pode causar alergias

Cerca de 5% das crianças têm alergia ao leite, estimam alguns especialistas. Pode causar reações na pele, como eczema e sintomas intestinais como cólicas, prisão de ventre e diarreia. Outras reações graves incluem:

  • Anafilaxia
  • Chiado
  • Dificuldade para respirar
  • Fezes com sangue

Pode aumentar o número de fraturas ósseas

Para a surpresa de muitas pessoas, beber três ou mais copos de leite por dia pode aumentar o risco de fraturas ósseas em mulheres. Uma pesquisa descobriu que isso pode ser devido aos açúcares chamados lactose e galactose.

Outro estudo descobriu que as fraturas ósseas em idosos com osteoporose são mais frequentes naqueles que consomem mais laticínios, proteínas animais e cálcio.

Pode causar câncer

O excesso de cálcio do leite e de outros alimentos pode aumentar o risco de fonte confiável de câncer de próstata. Os açúcares do leite podem estar associados a um risco ligeiramente maior de câncer de ovário.

O leite de vacas que recebe hormônios do crescimento contém níveis mais altos de um produto químico que pode aumentar o risco de alguns tipos de câncer. São necessários mais estudos sobre os efeitos a longo prazo desses hormônios e sobre antibióticos administrados a vacas leiteiras.

Concentra mais agrotóxicos que o leite vegetal e as folhas verde-escuras

Assim como todo alimento de origem animal produzido nos moldes industriais convencionas, o leite de vaca concentra mais agrotóxicos do que qualquer alimento vegetal. Além disso, os antibióticos administrados a vacas leiteiras - por conta dos métodos agressivos de extração do leite, que causam infecção nas mamas - também podem estar ligados a alergias ao leite.

Uma análise mostrou a maior presença de agrotóxicos no leite materno de mulheres onívoras em relação às vegetarianas.

Intolerância à lactose

O leite de vaca tem uma quantidade maior de lactose do que o leite de outros animais. Até 75% da população mundial tem algum tipo de intolerância à lactose, estima uma revisão científica de 2015.

Alternativas ao leite

As alternativas ao leite de vaca para bebês e crianças com alergias às proteínas do leite incluem:

Tipo Prós Contras
Amamentação Melhor fonte de nutrição Normalmente disponível apenas nos primeiros 4 a 6 meses de vida; Nem todas as mulheres podem amamentar
Fórmulas hipoalergênicas Produzido com enzimas para quebrar as proteínas do leite O processamento pode danificar outros nutrientes
Fórmulas de aminoácidos Menos provável de causar uma reação alérgica O processamento pode danificar outros nutrientes
Fórmulas à base de soja Fortificado para ser nutricionalmente completo As crianças também podem desenvolver alergia à soja

Os leites à base de plantas e nozes adequados para indivíduos intolerantes à lactose ou veganos incluem:

Tipo Prós Contras
Leite de soja Contém quantidade semelhante de proteínas; Metade dos carboidratos e gorduras Contém hormônios e estrogênios vegetais
Leite de amêndoa Baixo teor de gordura; Cálcio elevado; Alto teor de vitamina E Baixa proteína; Contém ácido fítico (dificulta a absorção de minerais)
Leite de coco Baixas calorias; Baixo carboidrato; Metade da gordura Sem proteína; Gorduras saturadas
Leite de Aveia Baixo teor de gordura; Alta fibra Carboidratos ricos; Baixa proteína
Leite de caju Baixas calorias e gorduras Baixa proteína; Menos nutrientes
Leite de cânhamo Baixas calorias; Baixo carboidrato; Ácidos graxos essenciais elevados Baixa proteína
Leite de arroz Baixo teor de gordura Baixa proteína; Carboidratos ricos; Baixos nutrientes
Leite de quinoa Baixo teor de gordura; Baixas calorias; Carboidratos baixos Baixa proteína

Fontes de cálcio alternativas

  • Ervas aromáticas: manjericão e orégano - cerca de 80 mg de cálcio por cada 14 gramas;
  • Vegetais de folha verde escura – brócolis, couve, acelga, agrião, entre outros;
  • Nozes – 170 g de nozes batem qualquer copo de leite. As nozes brasileiras contêm cerca de 213 mg de cálcio a cada 170 gramas;
  • Linhaça – 120 gramas de sementes de de linhaça fornece 428 mg de cálcio, além de outros compostos benéficos;
  • Alho – o alho é considerado um antisséptico natural, além do mais é uma fonte natural de cálcio.
O cálcio contribui não só para a saúde e manutenção dos ossos, mas também para a prevenção da osteoporose.


Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail